Tecnologia

Tarvos: Armadilhas inteligentes revolucionam o Manejo Integrado de Pragas

A Tarvos é pioneira no desenvolvimento de soluções em software e hardware para coleta de dados para o manejo digitalizado de pragas.

O impacto que as pragas vêm provocando na agricultura gera uma preocupação muito grande na mesa do consumidor. Aliado a isso, o processo manual e a falta de monitoramento eficaz fazem com que o problema cresça. Nesse sentido, a Tarvos, Startup brasileira pioneira no desenvolvimento de soluções tecnológicas em coleta de dados para o manejo digitalizado de pragas, reforça a necessidade de se utilizar Inteligência Artificial em substituição do reconhecimento visual humano.

Segundos estudos do CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da ESALQ/USP), “As pragas e doenças, de modo geral, causam redução do volume de produção, prejuízos à qualidade dos produtos e, conforme a situação, podem levar à morte as plantas e até dizimar cultivos inteiros”. Isso mostra a urgência que o produtor tem em adotar mecanismos eficientes para garantir produtividade e redução no uso de defensivos agrícolas.

Em um levantamento realizado em 2014, os pesquisadores acadêmicos da OLIVEIRA, C. M. et al., concluíram que, em termos de volume, o Brasil sofre uma redução de aproximadamente 25 milhões de toneladas de alimentos, fibras e biocombustíveis por ano devido ao ataque de insetos-praga. Essa situação representa um prejuízo financeiro de US$ 15,1 bilhões em safras de grãos, açúcar, frutas e etanol e para combater são necessárias 164 mil toneladas de inseticidas. Estes dados demonstram o quanto se perde em produção com o ataque de pragas, mesmo com investimentos consideráveis para tentar conter esse dano.

Controle X Resistência

Carolina Suffi, CCO da Tarvos, alerta que é urgente um olhar tecnológico de dados para conter tantas perdas no cultivo de culturas, que são as principais commodities do agronegócio. “Estamos fazendo o MIP (manejo integrado de pragas) de forma totalmente anacrônica e precisamos de rapidez na informação, diariamente e em tempo real, do que está acontecendo no campo com a chegada e presença de pragas. Ainda se considera o uso desmedido de pesticidas como principal opção de controle de insetos pragas, porém, atualmente, a tecnologia e a ciência de dados nos mostram que este não é o melhor caminho.” ressalta Suffi.

Soluções em IA (Inteligência Artificial)

Após um mapeamento do mercado e alguns estudos complementares, a Tarvos chegou a uma solução para o manejo de pragas que permite conectividade em qualquer região do mundo. Utilizando o conceito de computação de borda (edge computing), e viabilizado pela aprendizagem de máquina (machine learning), a empresa desenvolveu armadilhas inteligentes que utilizam transmissão de dados via satélite, ajudando, desta forma, a garantir que insumos químicos e/ou biológicos sejam aplicados onde e quando necessário.

Trata-se de um produto de baixo custo que diz ao produtor onde e quando ele deve agir, provendo relatórios via WhatsApp e dados de extrema importância para: indústrias, distribuidores e cooperativas, com informações analíticas que fornecem dados sobre classificação e detecção de múltiplas espécies. O processamento de dados é embarcado na própria armadilha com transmissão via satélite e operação 100% nacional, o que permite suporte em âmbito nacional.

“Conhecer o Manejo Integrado de Pragas (MIP), que requer a determinação precisa e rápida das populações de pragas no campo, é fundamental já que isso determina o sucesso da proteção das culturas. Além disso, a aplicação de defensivos no momento correto aumenta a eficácia e reduz custos”, enfatiza, Andrei Grespan, CEO da empresa.

Sobre a Tarvos

A TARVOS é uma startup brasileira, sediada em Campinas/SP e presente no mercado desde 2017. A empresa é pioneira no desenvolvimento de soluções em software e hardware para coleta de dados para o manejo digitalizado de pragas. Uma empresa jovem que conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais, sendo 48% destas mulheres e destas 40% ocupam cargos de coordenação.

Related posts

IATF gera ganhos que superam R$ 3,5 bilhões nas cadeias de produção de carne e de leite

Mario

Uso de energia solar tem forte expansão no agronegócio

Mario

Engenheiro Agrônomo brasileiro cria primeira telha hidropônica do mundo

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais