fbpx
Revista Attalea Agronegócios
AGRICULTURA Agrobiológicos Agronegócios em Geral EMPRESAS NOTÍCIAS

Grupo Vittia recebe primeiro registro do País de macrobiológico que combate sete pragas do campo

Os pulgões são pragas comuns nas lavouras. Esses insetos se alimentam da seiva das plantas, injetando toxinas, o que prejudica o seu crescimento e ocasiona, por exemplo, amarelecimento e engruvinhamento das folhas. Os pulgões vivem em colônias, podem atingir várias plantações com o auxílio do vento e, sem algum tipo de controle, sua população pode aumentar até 10 vezes a cada semana e causar de 20 a 30% de perdas para os agricultores. A mosca-branca também suga a seiva das plantas, provocando alterações em seu desenvolvimento vegetativo e reprodutivo, debilitando-as e reduzindo a produtividade e qualidade dos frutos. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em casos de altas densidades populacionais podem ocorrer perdas de até 50% da produção.

A ação de inimigos naturais é um dos métodos de combater o problema e o Grupo Vittia acaba de receber o certificado de registro do Criso-Vit,um macrobiológico predador, composto pelas larvas do Crisopídeo (Chrysoperla externa), inseto considerado um importante predador natural em muitos sistemas de cultivo agrícola e hortícola, e que há vários anos vem sendo objeto de pesquisa em diferentes universidades.

Criso-Vit é o primeiro predador a ser registrado no Brasil para o controle da mosca-branca (Bemisia tabaci biótipo B), do Pulgão-verde (Myzus persicae), Pulgão-verde-dos-cereais (Schizaphis graminum), Pulgão-das-solanáceas (Macrosiphum euphorbiaceae), Pulgão-da-roseira (Macrosiphum rosae); Pulgão-da-roseira (Rhodobium porosum) e Pulgão-do-algodoeiro (Aphis gossypii).

“As larvas se alimentam dos ovos e das ninfas das pragas e com isso ganham força para continuar a sua reprodução no campo. Essa é a principal vantagem dos macrobiológicos predadores ou parasitoides: após a liberação dos insetos na área, eles continuam se multiplicando naturalmente”, explica a Diretora da JB Biotecnologia, Bianca Vique Narde.

Disponível para o produtor em cartelas protegidas, o Criso-Vit deve ser aplicado na plantação respeitando-se uma distância de 20 m; ou pode ser introduzido na lavoura por meio de drone, o que garante uma aplicação com maior rendimento em toda a área. Tolerante a diferentes condições climáticas, é resistente a alguns inseticidas e pode ser utilizado com outras formas de manejo – seja um produto químico ou biológico. A aplicação pode ser feita para um controle curativo, quando já houver a infestação por pragas, ou conservativo, para prevenir a entrada das pragas na lavoura.

” A utilização de técnicas biológicas é uma tendência mundial e o Grupo Vittia, que tem como um de seus valores o compromisso com a sustentabilidade, investe milhões em pesquisa e desenvolvimento para trazer cada vez mais inovações ao produtor rural, com mais produtividade e rentabilidade em seu negócio, conclui Bianca.

Sobre o Grupo Vittia

O Grupo Vittia, empresa brasileira de biotecnologia e insumos agrícolas, está presente há 50 anos no país com a missão de permitir aos produtores, ganhos de rentabilidade por área e melhoria do balanço socioambiental, entregando excelência em produtos e serviços para a agricultura.

Sempre expandindo sua atuação a favor do agronegócio por meio de pesquisa, tecnologia e desenvolvimento, o Grupo, dedicado à produção de insumos de alta tecnologia para a agricultura, conta com diversos produtos nas linhas de adjuvantes, inoculantes (fertilizantes biológicos), acaricidas, controle biológico, fertilizantes foliares, fertilizantes organominerais, condicionadores de solo, micronutrientes granulados para solo e sais para a agricultura e pecuária.

Atuando por meio das marcas Vittia, Biosoja, Samaritá, Biovalens, Vitória Fertilizante e JB Biotecnologia, o Grupo possui três unidades industriais localizadas em São Joaquim da Barra, além de unidades em Serrana, Ituverava e Artur Nogueira, no estado de São Paulo, e em Paraopeba e Patos de Minas, no estado de Minas Gerais. Atualmente, conta com cerca de 1000 colaboradores entre equipes administrativas, de produção e especialistas de campo. Comprometido com os princípios da sustentabilidade, o Grupo visa criar valor por meio da inovação e ampliação de negócios com aquisições estratégicas no mercado. Em 2020, o faturamento do Grupo foi de R$ 576 milhões no Brasil.

O Grupo Vittia recebeu do MAPA o Selo Agro+ Integridade que se destina a premiar empresas do agronegócio que, reconhecidamente, desenvolvem boas práticas de gestão de integridade, ética e sustentabilidade.

Para mais informações acesse nosso site e acompanhe nossas redes sociais: Youtube; Linkedin; Facebook e Instagram: @grupovittia.

FONTE: Weber Shandwick – Milena Oliveira – moliveira@webershandwick.com

Related posts

Inseticida Trivor: ADAMA obtém registro para o combate à Mosca Branca nas lavouras

Biosoja expande e se transforma em um grande player do mercado de agronegócios: O Grupo Vittia

Fábrica de botas texanas de Franca, SP, aposta em site exclusivo para compras no atacado

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário