fbpx
Revista Attalea Agronegócios
NOTÍCIAS

Baterias de chumbo-ácido exigem manutenção especial na intralogística

Fins de semana prolongados ou longos períodos de inatividade representam um grande desafio para a intralogística e centros de distribuição. Além de equipamentos ociosos, as baterias tracionárias podem descarregar e, na pior das hipóteses, perder totalmente a sua capacidade de carga.

As baterias de chumbo-ácido, por sua vez, mais comumente utilizadas para o acionamento das empilhadeiras elétricas, exigem ainda mais cuidados por parte dos operadores. Isso porque elas contêm um eletrólito líquido que deve ser regularmente abastecido com água, tanto durante o período em que está em operação, quanto quando está inativa.

Mariana Kroker, gerente comercial da divisão Perfect Charging da Fronius do Brasil, alerta que este tipo de bateria pode gerar oxi-hidrogênio, que é altamente explosivo, mesmo durante períodos de inatividade. “Isso torna essencial a ventilação adequada das salas de carga, onde se deve, inclusive, evitar fumaça, faíscas ou mesmo chamas abertas nas proximidades das baterias, além de se lembrar de nunca remover as tampas de ventilação das células da bateria durante o carregamento”, informa.

Os sistemas de carregamento de baterias da Fronius possuem uma carga de manutenção própria, que alimenta continuamente a bateria com corrente. “Com isso, as baterias estão sempre prontas para uso, mesmo que não tenham sido usadas por muito tempo, fator fundamental na intralogística, já que evita altos custos de manutenção ou novas compras”, explica.

“Também é importante que o sistema de carregamento de baterias e a bateria sejam selecionados para combinar um com o outro”, comenta a gerente comercial. No caso da série Selectiva da Fronius, os equipamentos contam com detecção automática de tensão, o que os torna adequados para diferentes tipos de baterias com diferentes tensões e capacidades, facilitando o trabalho dos operadores de empilhadeiras elétricas, que podem confiar na prontidão operacional de suas baterias tracionarias, mesmo após longos períodos de inatividade.

Além disso, os equipamentos de carregamento de baterias Selectiva 4.0 oferecem uma linha sinérgica especial, facilmente ajustável ao sistema, que reverte a sulfatação prejudicial causada por períodos de inatividade mais longos ou por baterias de chumbo-ácido mais antigas, além de aumentar de forma significativa a capacidade e o desempenho da bateria.

Sobre a Fronius do Brasil
Há mais de 20 anos atuando no mercado brasileiro, a Fronius do Brasil é composta por três unidades de negócios: Energia Solar; Tecnologia de Soldagem e Carregadores de Baterias. Fundada na Áustria em 1945, é líder em inovação e tecnologia ao redor do mundo. No Brasil, está localizada em São Bernardo do Campo (SP), onde conta com uma equipe de mais de 100 profissionais, além de mais de 30 representantes comerciais e distribuidores em todo território nacional. Em 2020, foi a primeira subsidiária da empresa a receber o selo da consultoria internacional Great Place to Work (GPTW) e obter a certificação de excelente empresa para trabalhar no ranking Melhores Empresas para Trabalhar GPTW – Pequenas 2 020.
Saiba mais em: https://www.fronius.com/pt-br/brasil

Perfect Charging
Perfect Charging é a mais antiga das três unidades de negócios da Fronius, sendo uma das maiores especialistas em inteligência e carregamento sustentável de tração e baterias de arranque há mais de 75 anos. Seja com a finalidade de operação de empilhadeiras elétricas na intralogística ou fornecimento confiável de energia para baterias em automóveis, a tecnologia Fronius confere sustentabilidade e eficiência a milhões de usuários no mundo todo.

FONTE: Lilás Comunicação – Carolina Aragoncilloredacao@lilascomunicacao.com.br

Related posts

Encontro aproxima fornecedores da Agricultura Familiar e compradores da esfera pública

Revista Attalea Agronegócios

Indigo Ag anuncia fusão das operações do Brasil e da Argentina e apresenta a Indigo LATAM

Revista Attalea Agronegócios

Galinha de 105 cm é leiloada por quase R$ 74 mil interior paulista

Deixe um comentário