fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Café NOTÍCIAS

Controle do bicho mineiro é essencial para manter a produtividade nos cafezais

Com a safra atual do café marcada pela bienalidade negativa – devido à necessidade de recomposição vegetal – e pelo clima instável, especialmente no aspecto pluviométrico, os produtores devem ficar atentos ao manejo de pragas, mesmo no final do ciclo, para não ter maiores perdas este ano, como o controle do bicho mineiro (Leucoptera Coffeella). Segundo dados da Embrapa, dependendo do nível da incidência, o inseto pode impactar até 50% da produtividade do cultivo.

O manejo do bicho mineiro é ainda mais importante em um cenário reforçado pelo último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que estima uma redução de 22,6% em relação ao volume colhido na safra passada, com, aproximadamente, 49 milhões sacas beneficiadas. Para o Rodolfo San Juan, especialista e Desenvolvimento Agronômico da Bayer para a Região Centro, o inseto é considerado a principal praga na cultura do café entre os municípios do cerrado mineiro, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

“Trata-se de uma pequena mariposa, que na fase de lagarta se alimenta das folhas. O ciclo de vida do inseto pode variar de 19 a 87 dias, sofrendo influência das condições climáticas, como ocorreu nesta safra. A estiagem e temperaturas quentes são responsáveis pelo encurtamento deste ciclo do inseto e, consequentemente, maiores populações da praga”, reforça Rodolfo.

O monitoramento do cafeeiro é uma etapa importante para o controle mais assertivo do bicho mineiro. “As lavouras devem ser vistoriadas periodicamente, principalmente aquelas de maior risco e em regiões de histórico de ocorrência da praga. O produtor deve vistoriar a presença de ovos nas folhas, de mariposas e a quantidade de folhas atacadas no terço médio/superior das plantas”, ressalta San Juan.

Entre os danos visíveis, o bicho mineiro se instala nas folhas dos cafeeiros, deixando buracos e uma cor de ferrugem na superfície. Um ataque desse inseto causa uma considerável perda no cultivo, que fica desidratado, seco e fraco. “Dependendo da intensidade de infestação, pode ocorrer o alto desfolhamento na época das floradas, com consequente redução na produção de café na safra seguinte”, diz o especialista.

Controle do bicho mineiro nos cafezais

O controle químico é realizado com o uso de inseticidas sistêmicos ou não em aplicações sequenciais. Deve ser dada a preferência para inseticidas específicos e mais seletivos. Para este manejo, a Bayer oferece o inseticida Sivanto Prime®. O produto possui o ingrediente ativo Flupiradifurona e faz parte do grupo químico Butenolida. Um dos principais diferenciais reside na flexibilidade de aplicação em cafeeiro.

Fábio Maia, gerente de Marketing da Bayer para Café, explica que o princípio ativo possui um modo de ação diferenciado, pois age dentro do sistema nervoso do inseto. “Não existe nenhum produto no mercado com esta tecnologia. Outro diferencial é que ele pode ser pulverizado tanto no solo quanto na folha, único do mercado com esta característica, facilitando o manejo do cultivo”, finaliza.

Para saber mais, acesse: https://www.agro.bayer.com.br

125 anos da Bayer no Brasil

A Bayer celebra, em 2021, 125 anos de Brasil. Chegou ao País em 1896, abrindo a primeira fábrica no Rio de Janeiro; Hoje, está presente em mais de 30 cidades, com 6.500 profissionais espalhados de norte a sul. O Brasil é o maior mercado da Bayer na América Latina e local de grandes descobertas na medicina, de novas tecnologias para o campo e de inovações que melhoram a qualidade de vida do brasileiro e contribuem para o desenvolvimento do país.

O Grupo está atento aos novos desafios da humanidade, cada vez mais coletivos e que não podem ser solucionados por atores isolados. Por isso, tem investido cada vez mais em modelos de negócios baseados em colaboração, por meio de suas três divisões e do seu primeiro hub de inovação aberta da América Latina, com parcerias relevantes para os negócios.

E para construir os próximos 125 anos, mais que fortalecer sua voz, a Bayer quer ampliar sua escuta e entender cada vez melhor as expectativas da sociedade e as necessidades dos clientes: seja o agricultor, o médico, o paciente, o consumidor – e a sua gente, cada vez mais plural e diversa; quer estreitar laços, alinhar expectativas, promover o diálogo, aproximar sua comunicação e construir os próximos passos da empresa junto ao público. Porque Você e Bayer: é bom. Para saber mais, acesse www.bayer.com.br

Declarações prospectivas

Este comunicado pode conter declarações prospectivas baseadas nas previsões atuais da equipe executiva da Bayer. Diversos riscos, incertezas e outros fatores, conhecidos ou desconhecidos, podem gerar diferenças materiais entre os reais e futuros resultados, situações financeiras, desenvolvimentos e desempenhos da empresa e as estimativas apresentadas aqui. Esses fatores incluem aqueles discutidos nos relatórios públicos da Bayer, disponíveis no site da empresa: https://www.bayer.com. A companhia se isenta de qualquer responsabilidade pela atualização destas declarações prospectivas e pela precisão de eventos e desenvolvimentos futuros.

FONTE: Manoela Machado – mmachado@jeffreygroup.com

Related posts

Pesquisadora do IAC esclarece como o clima influencia na qualidade do azeite: do plantio à extração

Revista Attalea Agronegócios

[Rodrigo Corrêa da Costa] – Mercado do Café – 10 a 14 de junho de 2019

Chapecó (SC) terá 1ª BOVICORTE em abril de 2019

Deixe um comentário