CaféEVENTOS - DESTAQUES

EPAMIG realiza Dias de Campo para Cafeicultores do Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e Região Noroeste

Dias de Campo serão gratuitos e contarão com palestras de pesquisadores e especialistas.

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) realizará neste início do mês de maio dois importantes Dias de Campo para Cafeicultores do Estado de Minas Gerais, em parceria com a Embrapa Café.

O primeiro Dia de Campo, será o de Cultivares de Café Arabica para a região Noroeste de Minas Gerais, que acontecerá na sexta-feira (3/5), a partir das 8h, na Fazenda São Carlos, município de Unaí (MG).

O segundo Dia de Campo será o Dia de Campo “ATAA do Café”, que acontecerá na próxima terça-feira (7/5), a partir das 8h, na Fazenda Paraíso, localizada em Ibiá (MG).

O evento terá início com a palestra “Manejo e Tratos Culturais na Lavoura Cafeeira (até a 1ª Colheita), com a apresentação dos profissionais do Grupo Vilas Boas: Daniel Vasconcelos (gerente), Anderson Duarte (consultor) e Mateus Batista (Engenheiro Agrônomo). Logo em seguida, Bruno Queiroz (COAGRIL) abordará o tema “Mercado Futuro de Café”

A partir das 9h, o Profº Augusto Silva Teixeira (Libertas Consultoria) abordará o tema “Agricultura Regenerativa Tropical na Prática – Viabilidade do Composto Orgânico na Cafeicultura do Cerrado”.

Entre 10h e 12h , acontecerá a “Validação de Cultivares de Cafés Arabica e Transferência de Tecnologias nas Regiões Cafeeiras de Minas Gerais – Noroeste de Minas”, com os pesquisadores: Gladyston Rodrigues Carvalho (EPAMIG), André Dominguetti Ferreira (EMBRAPA CAFÉ), Vinícius Teixeira Andrade (EPAMIG), César Elias Botelho (EPAMIG) e Guilherme Barbosa Abreu (EMBRAPA CAFÉ).

SERVIÇO
Evento: Dia de Campo Cultivares de café arábica para região noroeste de Minas Gerais (presencial e gratuito)
Data: 3 de maio de 2024
Hora: De 8h às 12h
Local: Fazenda São Carlos, Rodovia BR 251 – Km 56 – Unaí (MG)

No evento serão apresentadas informações sobre cultivares de café arábica com potencial para as regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. O local escolhido foi a propriedade rural dos irmãos agrônomos, Juliano e Rogério Ribeiro Araújo, que implantaram uma Unidade Demonstrativa em 2020.

Algumas das cultivares testadas no campo foram desenvolvidas pela EPAMIG, como a MGS Paraiso 2, MGS Aranãs, MGS Epamig 1194 e Sarchimor MG 8840. “A cafeicultura mineira possui diferentes sistemas de produção, que vão desde a cafeicultura empresarial à familiar, sistema irrigado ou sequeiro, convencional ou orgânico, dentre outros. Por isso, é tão complexo indicar uma cultivar. Eventos como esse auxiliam na indicação de cultivares para os cafeicultores”, explica o pesquisador da EPAMIG, Gladyston Carvalho, que coordena o projeto “Validação de cultivares de cafeeiros e transferência de tecnologias para as regiões cafeeiras de Minas Gerais”.

“Os cafeicultores de Minas Gerais estão atentos e buscam por inovações. Realizamos três dias de campo no final de abril, nos municípios mineiros de Carmo da Cachoeira, Nepomuceno e Carmo do Rio Claro, onde o público estava muito interessado em informações sobre como adotar novas cultivares em suas propriedades”, acrescenta.

A partir das 8h30, Gladyston estará na estação de campo “Cultivares de café arábica para o Alto Paranaíba – Ibiá e região”, ao lado do também pesquisador da EPAMIG, Vinícius Andrade, e dos pesquisadores da Embrapa Café, André Dominghetti e Guilherme Abreu. Eles apresentarão os resultados mais recentes do projeto e informações sobre manejo, produtividade, qualidade, resistência a doenças e pragas, maturação das cultivares e escalonamento de colheitas.

SERVIÇO
Evento: 1º Dia de Campo ATAA do Café (presencial e gratuito)
Data: 7 de maio de 2024
Hora: De 8h às 12h
Local: Fazenda Paraíso, Rodovia MG 235, km 122, Ibiá (MG)

Cultivares adaptadas para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

Na Fazenda Paraíso, os irmãos cultivam 19 cultivares de café em suas lavouras e decidiram unir forças à pesquisa para aprimorarem a produtividade e qualidade da produção. “É apenas por meio da pesquisa que podemos testar e validar novos produtos, cultivares e manejos na cafeicultura. Selecionamos diversas cultivares para sabermos, ao certo, quais delas teriam melhor desempenho sob nosso manejo, clima e altitude”, explica o produtor Juliano Ribeiro Araújo.

Unidade Demonstrativa em Ibiá, onde estão sendo testadas cultivares. (Créditos: Juliano Ribeiro Araújo)

A Unidade Demonstrativa foi uma iniciativa dos próprios irmãos e, atualmente, integra o projeto “Validação de cultivares de cafeeiros e transferência de tecnologias para as regiões cafeeiras de Minas Gerais”, conduzido por EPAMIG e Embrapa Café, com apoio financeiro da Fapemig/ Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Consórcio de Pesquisa do Café, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT Café).

“Os dias de campo são ferramentas extremamente eficientes para a transferência de tecnologias, pelos quais o produtor vê na prática o desempenho das cultivares e, depois, se torna um multiplicador em sua respectiva microrregião”, salienta o pesquisador e coordenador de transferência e difusão da EPAMIG Oeste, Reginério de Faria, um dos responsáveis pela organização do evento.

Related posts

Top Farmers 2018: Evento reunirá cerca de 300 produtores rurais em Campinas (SP)

Mario

AgroBrasília 2022 apresenta ao público eventos técnicos diversificados

Mario

Agro Influencer de Ribeirão Corrente (SP) faz sucesso nas Redes Sociais

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais