fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Bancos e Crédito Rural Política Agrícola

Aprovada proposta que busca facilitar a emissão de títulos de crédito no setor agropecuário

Substitutivo do deputado Nelson Barbudo (PSL-MT) vai simplificar transações no mercado nacional e dinamizar o fluxo financeiro.

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou o relatório do deputado Nelson Barbudo (PSL- MT) do projeto de lei 7.734/2017, de autoria do Poder Executivo.

A proposta altera leis que tratam da Cédula de Produtor Rural (CPR), Certificado de Direito Creditório do Agronegócio (CDCA) e Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA). O objetivo é facilitar a emissão dos títulos de crédito, a operacionalização das transações no mercado nacional, inclusive com os preços referenciados em moeda estrangeira, além de dinamizar o fluxo financeiro do setor.

De acordo com o parlamentar, apenas as cooperativas de produção agropecuária estão aptas a emitir CDCA, evitando a interpretação equivocada de que cooperativas não ligadas às atividades rurais possuiriam legitimidade para emitir o título.

O CDCA e o CRA permitem a negociação daqueles títulos emitidos também por investidores qualificados autorizados, mesmo que não residentes no país e deixa clara a necessidade de o Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentar essa emissão.

“Com essa alteração estamos ampliando o leque de investidores nesses títulos, trazendo maior segurança jurídica, e assim teremos mais recursos para o setor”, justificou Barbudo.

O deputado destaca ainda que o substitutivo apresentado busca acabar com a incerteza quanto à incidência tributária sobre a parcela dos ganhos de capital no caso de CDCA e CRA adquiridos por investidores estrangeiros. “Essa é uma medida importante, pois abrirá o mercado para um enorme montante de recursos de investidores estrangeiros dispostos a investir em títulos do agronegócio brasileiro e que hoje não o fazem por conta das incertezas em relação às exigências tributárias e flutuação cambial”, disse.

O deputado Zé Mário (DEM-GO), que estava presidindo a Comissão, ressaltou que esse é um projeto extremamente importante, uma vez que vai modernizar o crédito rural. “A proposta vem de encontro com a medida provisória 897/19, que trata dessas modernizações e, acima de tudo, da ampliação. É um projeto que atende os anseios da produção rural do nosso país”.

O PL segue agora para as Comissões de Finanças e Tributação (CFT) e Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

A Comissão de Agricultura aprovou projeto que facilita a emissão de títulos de crédito para a agropecuária ao simplificar a operação no mercado nacional e permitir referenciar seus preços em moeda estrangeira. Medida que amplia a oferta de recursos privados para financiar a safra, compra de insumos, maquinário etc. Entenda melhor o projeto com a explicação do deputado Nelson Barbudo (PSL-MT), relator da proposta.

Posted by Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA on Wednesday, October 23, 2019

Entenda os títulos do agronegócio:

A Cédula de Produto Rural (CPR) foi o primeiro instrumento de crédito privado, instituído pela Lei 8.829/94, e representa a promessa de entrega de mercadorias. Pode ser emitida por produtores, suas associações e também cooperativas.

O Certificado de Direito Creditório do Agronegócio (CDCA), autorizado pela Lei 11.076/04, inclui os fornecedores de insumos, maquinário e a própria indústria alimentícia como participantes da cadeia do agronegócio. Já o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) é um título que é emitido exclusivamente pelas companhias securitizadoras, empresas que transformam dívidas em títulos para comercialização no mercado financeiro como forma de investimento, para financiar o setor agrícola.

 

FONTE: Agência da FPA – Frente Parlamentar da Agropecuária
https://agencia.fpagropecuaria.org.br

Related posts

Manual com orientações para comercialização e vacinação contra aftosa é publicado

Frente do Agro pede renovação do Convênio 100, que garante isenção de ICMS na compra de insumos agropecuários

Entra em vigor novo sistema de Registro de Cultivares

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário