fbpx
Revista Attalea Agronegócios
GRÃOS NOTÍCIAS Outros Grãos

Ambev dá novo passo no fomento à cultura de lúpulo no Brasil

O projeto de incentivo à cultura de lúpulo da Ambev em Lages (SC), na Serra Catarinense, chega à sua segunda fase. O viveiro para cultivo do ingrediente essencial na produção das cervejas, que se desenvolve favoravelmente em climas frios com alta incidência solar, acaba de ser concluído e terá capacidade de produção de 60 mil mudas por ano na etapa inicial para serem doadas a agricultores familiares da região.

Além do viveiro, a Fazenda de Lúpulo Santa Catarina conta com uma lavoura experimental de 1 hectare, com as variedades Chinook, Cascade, Comet e Nugget, destinada a testes de manejo. Já a terceira fase do projeto, prevista para dezembro, envolve a construção de uma planta piloto para o processamento de lúpulo, onde as plantas fornecidas pelos produtores serão beneficiadas e transformadas em pellets prontos para uso.

“Estamos dando mais um importante passo para fomentar a produção de lúpulo no Brasil, já que importamos o ingrediente, expandindo nosso apoio para além da doação das mudas e acesso ao viveiro. Os pequenos produtores, futuramente, irão receber todo suporte sobre técnicas de excelência de cultivo de lúpulo, dadas as condições de clima e solo do país”, explica a Gerente da Cervejaria Ambev de Santa Catarina, Aline Trindade.

Projeto de Lúpulo em Lages (Créditos: Divulgação Ambev)

A primeira colheita do lúpulo brasileiro da Ambev foi destinada também à produção de uma edição limitada de cerveja do estilo Hop Lager, sendo essa a primeira produzida com lúpulo nacional em escala industrial. A Green Belly, como foi batizada, contrasta o amargor do lúpulo com o dulçor do malte e foi comercializada pela cervejaria Lohn Bier, microcervejaria parceira da ZX Ventures, o braço de inovação da Ambev. “Devido ao grande sucesso, o produto esgotou rapidamente, de forma que já estamos planejando uma nova edição da Green Belly”, comenta Richard Westphal Brighenti, fundador da cervejaria.

O projeto ganhou forma em março de 2020 e tem como principal missão incentivar a produção de lúpulo para atender ao mercado nacional cervejeiro de forma mais significativa e visando o desenvolvimento da agricultura local, a partir da troca de conhecimento entre pequenos produtores, a comunidade e a Ambev. Cerca de 500 famílias deverão ser beneficiadas pelo programa nos próximos cinco anos.

 

FONTE: Beatriz Tanabe – LOURES
beatriz.tanabe@loures.com.br

Related posts

Governo de São Paulo pretende “fechar” 574 Casas de Agricultura e metade dos EDR, diz APAER

Revista Attalea Agronegócios

Nova lei do agro facilita acesso do setor aos investimentos do exterior

Revista Attalea Agronegócios

IAC produz cerca de 500 toneladas de sementes genéticas por ano

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário