Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Café

Prêmio Café Qualidade Paraná 2018: 74 cafeicultores disputam o título

Chegaram à etapa final 74 cafeicultores, dos municípios paranaenses de: Apucarana, Arapongas, Califórnia, Cambira, Carlópolis, Cornélio Procópio, Figueira, Ibaiti, Iguaraçu, Ivaiporã, Jaboti, Jacarezinho, Jandaia do Sul, Japira, Jesuítas, Joaquim Távora, Mandaguari, Pinhalão, Ribeirão Claro, Santo Antônio da Platina, São Jerônimo da Serra, São José da Boa Vista, Siqueira Campos e Tomazina. Eles superaram 320 competidores, que iniciaram o certame em seletivas nas várias zonas produtoras do Paraná.

O Prêmio Café Qualidade Paraná 2018 envolveu as regiões de Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Ivaiporã, Londrina, Maringá, Santo Antônio da Platina e Toledo. Cada uma delas promoveu um concurso regional e selecionou o melhor lote de cada categoria para competir na fase estadual.

A competição se dá em duas categorias, conforme o processo de finalização da colheita – cereja descascado e natural. No primeiro método, a polpa do grão maduro é retirada para diminuir o tempo de exposição ao sol no terreiro, enquanto no segundo o grão vai inteiro para a secagem.

Para participar, o cafeicultor deve inscrever lotes de seis a oito sacas de 60 quilos. Pequenos produtores familiares podem concorrer com os chamados “microlotes”, de duas ou três sacas.

Os lotes classificados nas fases regionais seguiram para a disputa de âmbito estadual. Aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida são os quesitos avaliados, conforme metodologia SCAA (Associação Americana de Cafés Especiais) em busca dos melhores cafés do Paraná em cada categoria.

A prova de xícara dos lotes que chegaram à final foi realizada no Centro de Qualidade do Café do Iapar, pelos degustadores Carlos Antônio Amaral Monteiro (Centro do Comércio de Café do Norte do Paraná, Londrina-PR), Cristina Rodrigues Maulaz (O Armazém Cafés Especiais, Londrina-PR), Denilson Fantin (Iapar), Francisco Barbosa (Iapar), Geórgia Franco de Souza (Lucca Cafés Especiais, Curitiba-PR), Joana d´Arc Teixeira de Faria (consultora), Mário da Silva (Cocari, Mandaguari-PR), Patrícia Helena Santoro (Iapar), Rogério Alves da Silva (Prefeitura de Ribeirão Claro-PR), Sidney Veiga Araújo (Café Iguaçu, Cornélio Procópio-PR) e, ainda, os técnicos da Emater-PR Nelson Menoli Sobrinho, Osvaldo Martins Rodrigues e Romeu Gair.

PREMIAÇÃO

Em cada uma das categorias, os cinco lotes mais bem classificados têm garantida a compra pelo preço da BM&F no dia 30 de outubro, acrescido de 30%.

Além de ter garantida a compra, o lote vencedor em cada categoria representa o Paraná no Concurso Nacional de Qualidade do Café, em novembro, promovido pela ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café.

PRODUÇÃO

A cafeicultura ocupa cerca de 41 mil hectares no Paraná. A maior parte das lavouras paranaenses tem em média 10 hectares e é conduzida por pequenos produtores familiares. A produção deste ano deve situar-se pouco abaixo de um milhão de sacas beneficiadas, projeção que já considera uma pequena redução provocada pela falta de chuvas em abril.

“A falta de água no solo acelerou o ciclo vegetativo das plantas, diminuiu ligeiramente a produção e afetou o peso dos grãos”, diz o economista Paulo Sérgio Franzini, do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado Agricultura e Abastecimento.

Ainda segundo Franzini, a segunda estiagem deste inverno, nos meses de junho e julho, beneficiou os trabalhos de colheita, que se encerraram com praticamente um mês de antecedência em relação aos anos anteriores.

Houve ainda uma ótima coincidência para os produtores – foi nessa época que chegaram à maturação os frutos resultantes da maior florada do ciclo, ocorrida em outubro de 2017. “No conjunto, tivemos uma safra de boa qualidade, mas com um volume menor de cafés com alto padrão de bebida”, acrescenta.

Confira os nomes dos finalistas:

Cafeicultor Município
Antônio Eugênio Ferreira Cambira
Antonio Teixeira Junior Mandaguari
Bruna da Silva Souza Rosa Tomazina
Ceres Trindade de Oliveira Santos Joaquim Távora
Claudeir Marcos de Souza Pinhalão
Claudemir Alves de Souza Pinhalão
Claudinei Pereira Jandaia do Sul
Claudionira Inocência de Souza Tomazina
David dos Santos Boa Jandaia do Sul
Donizete Soares São Jeronimo da Serra
Donizetti Simões de Lima Ibaiti
Edson Lopes Mandaguari
Elias Borgatto Ibaiti
Elzira Coradi Fiorucci Cambira
Eradir Aparecida Nunes da Silva São Jeronimo da Serra
Euripes Geraldo Colombo Jesuitas
Evilasio Shigueaki Mori Cambira
Fábio Dória Scatolin Ribeirão Claro
Fernando Lopes Mandaguari
Flávia Jacob Saldanha Rodrigues Jacarezinho
Gabriel Augusto Soares São Jeronimo da Serra
Gilberto Silva Bengose Mandaguari
Glaucia Daniela Mendes de Oliveira Joaquim Távora
Guilherme Henrique Fiorucci Cambira
Helio Fumiaki Mori Cambira
Ismael Luiz Teodoro São Jeronimo da Serra
Isolete Massoletto de Lima Cambira
Istaniele Saidrer Cudik Santo Antonio da Platina
Jaime André Apucarana
Jaime Rosseto Mandaguari
Joel Westphal São Jeronimo da Serra
José Carlos Camargo São José da Boa Vista
José Carlos Rosseto Mandaguari
José Eduardo Correa Ferraz Ribeirão Claro
José Roberto Rocco Mandaguari
José Sendeski Neto Iguaraçú
Josiane Érica de Souza Diniz Tomazina
Juarez Colatino Barcos São Jeronimo da Serra
Julio Cesar Lucas de Campo Jandaia do Sul
Laura Inocência de Oliveira Freitas Tomazina
Leandro Cesar Soares São Jeronimo da Serra
Lisiane Aparecida Veiga do Prado Ravar Ivaiporã
Loete do Carmo da Cruz Joaquim Távora
Luiz Roberto Saldanha Rodrigues Jacarezinho
Marcelo Galdino dos Santos Cambira
Márcio de Godoi Tomazina
Marcio Rosa Fávaro Ivaiporã
Marcos Orlando Bramé California
Maria Aparecida Maciel Gomes Japira
Maristela Fátima Silva Souza Tomazina
Mauro Kiniti Sato Apucarana
Natan Miguel da Cruz de Carvalho Siqueira Campos
Orlando von der Osten Cornelio Procópio
Paulo Sérgio Lopes Mandaguari
Pedro Alcântara Ribeiro Neto Jaboti
Pedro Alves de Souza Pinhalão
Rodrigo Cuenca Machado Carlópolis
Rogério Peres Penha Ibaiti
Ronaldo Rosseto Mandaguari
Rosa Moreira do Carmo dos Santos Cambira
Rosa Odete Siqueira São Jeronimo da Serra
Rosana da Silva Japira
Samuel Bartolomeu Fiorucci Cambira
Sandra Aparecida de Freitas Godoi Tomazina
Selma de Fátima Costa Tomazina
Selvino Alves de Souza Arapongas
Sirlei de Fátima da Cruz Carvalho Joaquim Távora
Tisato Kawata Figueira
Vagner de Freitas Gonçalves Tomazina
Valdeir Luiz de Souza Tomazina
Valdir Constantino São Jeronimo da Serra
Wagner Rosseto Mandaguari
Welinton Domingos da Cruz Joaquim Távora
Zilda Aparecida Miranda Massoletto Cambira

REALIZAÇÃO

O Prêmio Café Qualidade Paraná é uma realização da Câmara Setorial do Café do Paraná, Seab, Iapar, Emater-PR, Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina e Prefeitura de Pinhalão, com patrocínio da Sicredi, Faep/Senar, Bratac, Ocepar, Sebrae, Cooperativa Integrada, BRDE e, ainda, o apoio da Cocari, Cocamar, Copacol, Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic) e Sociedade Rural do Paraná (SRP).

SERVIÇO: 
Premiação da edição 2018 do Concurso Café Qualidade Paraná
Data: 31 (quarta-feira)
Horário: A partir das 9 horas
Local: Clube AERP, em Pinhalão-PR

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná/CCCMG

Powered by Rock Convert

Related posts

Exportação de café solúvel cresce 35% em maio, diz ABICS

Revista Attalea Agronegócios

Semana Internacional do Café 2018: Barista é campeã mundial utilizando café produzido no Brasil

Começa hoje o 44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras em Franca (SP).

Deixe um comentário