Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
ENTIDADES DE CLASSE Política Agrícola

Mais Cooperativismo: novo sistema é anunciado por Tereza Cristina na Paraíba

Ministra encerra viagem de quatro dias ao Nordeste pelo município de Cabaceiras, que tem o menor índice pluviométrico do país. Em junho, deverá apresentar plano com políticas para a região.

Em visita a Cabaceiras, no semiárido da Paraíba, o município onde chove menos em todo o país, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou no domingo (17/02) que vai fortalecer os programas do ministério de incentivo às cooperativas com um novo sistema, o Mais Cooperativismo, em parceria com a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). Tereza Cristina visitou as cooperativas dos Curtidores e Artesãos em Couro de Ribeira de Cabaceiras (Arteza) e dos Caprinobovinocultores e disse ter ficado emocionada com o modelo de trabalho, que está proporcionando emprego e renda para a população local.

A ministra disse que os projetos são exemplo para todo o país, porque estão fazendo com que jovens, que deixaram a região em busca de melhor qualidade de vida, retornem para viver na cidade.

“Aqui tem um curtume que não usa produtos químicos, não está contaminando, está promovendo o desenvolvimento sustentável. Temos aqui o exemplo vivo do que é possível melhorar no país. Num município onde a gente deveria encontrar pobreza, a gente chega aqui e tem o prazer de ver um trabalho que pode ser replicado para todo o semiárido nordestino e para o Brasil inteiro. Isso aqui é um exemplo de sucesso para o Brasil”, elogiou a ministra.

A Cooperativa dos Curtidores e Artesãos em Couro (Arteza), fundada há 14 anos, trabalha a pele dos caprinos usando processo de curtimento vegetal. É usada a casca do angico, árvore abundante na região, sem aditivos químicos. A partir do produto são fabricados sapatos e bolsas.

Tereza Cristina disse que o cooperativismo é fundamental para o trabalho no campo e que o governo tem muito a fortalecer no setor. Ela já conversou com a diretoria da OCB e se encontrou, no Paraná, com dirigentes do setor. “O objetivo é fazer com que as pequenas também cresçam”, ressaltou.

Em relação à falta de água no Nordeste, a ministra voltou a afirmar que vai se reunir com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para discutir as ações que  as pastas podem fazer juntas para minimizar o problema.

“A ação tem de ser conjunta, não pode ser dispersa. Os ministros, toda segunda-feira, sentam para discutir as ações que podem realizar. Quem cuida da água é o Ministério do Desenvolvimento Regional, mas vamos conversar com o ministro (Gustavo) Canuto, ver as soluções que podemos trazer para a região”, disse, defendendo também novas parcerias com os governos estaduais e os municípios.

A ministra se comprometeu a reforçar o apoio do ministério às cooperativas de Cabaceiras. “Vemos aqui um embrião que a comunidade realizou a duras penas. Agora, sei dos anseios da cooperativa para dobrar a produção e dar mais emprego nessa cadeia produtiva. O modelo está pronto! Vocês precisam de apoio, sim. A OCB está aqui, vários sindicatos, vocês são exemplo, saio daqui da emocionada, com a certeza de que temos condições de fazer o Brasil que nós queremos, o Brasil daqueles que trabalham”.

Sebastião Barbosa (presidente da EMBRAPA), Fernando Schwanke (Secretário de Agricultura Familiar do MAPA), e o assessor Francisco Basílio acompanharam a ministra na viagem. (Créditos: Noaldo Santos)

Tereza Cristina afirmou também que o governo não vai acabar com nenhum projeto social sério no país, mas apenas com aqueles em que o dinheiro some sem chegar a quem precisa. Ela disse que vai contar ao presidente Jair Bolsonaro o exemplo de sucesso que encontrou em Cabaceiras.

“Vou mandar alguém do ministério para conhecer vocês  e replicar em outros municípios esse exemplo de gente guerreira, que fez da adversidade o sucesso. Vou dizer ao presidente que  temos casos de êxito no Nordeste e que precisamos apoiá-los. A região já tem muita que gente que transforma a adversidade em sucesso”, afirmou.

A criadores de cabra que produzem queijos recomendou que sugiram ao governo do estado aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-Poa) do Ministério da Agricultura. “Com isso, poderão vender esse queijo maravilhoso que vocês fazem para qualquer lugar do Brasil.  Os consumidores terão certeza da qualidade de seus produtos e ninguém precisa vender escondido”.

A ministra encerrou, no domingo (17), viagem de quatro dias ao Nordeste, tendo percorrido cidades do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, com a finalidade de planejar uma política dirigida ao semiárido e à região do país como um todo. Em março, deverá ir aos estados do Nordeste que não foram incluídos nesse roteiro inicial. A ministra viajou acompanhada do secretário de Agricultura Familiar do MAPA, Fernando Schwanke, e do presidente da EMBRAPA, Sebastião Barbosa.

Powered by Rock Convert

Related posts

Violência no Campo: estudo inédito analisa principais alvos dos bandidos, na zona rural do Estado de São Paulo

Redução da dose da vacina contra aftosa valerá a partir de maio

Pró-Genética e Pró-Fêmeas já têm calendário de eventos para 2019 em Minas Gerais

Deixe um comentário