Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
ARTIGOS Café

[Grupo Vittia – Bio Soja] – Potássio na Cultura do Cafeeiro

RENATO PASSOS BRANDÃO

Engº Agrônomo, Mestre em Solos e Nutrição de Plantas e Gestor do Deptº Agronômico do Grupo Vittia.

E-mail: renatobrandao@biosoja.com.br 

LUIZ ANGELO MARIN

Gerente Técnico – São Paulo e Sul de Minas – Bio Soja.

ÉDER DE PAULA GUIRAU

Gerente de Produtos Especiais – Bio Soja.

 

GRUPO VITTIA = https://www.vittia.com.br

BIO SOJA = https://www.biosoja.com.br

 

1-Introdução

É o um dos nutrientes mais absorvidos pelo cafeeiro. Uma saca de café Arábica e Conilon exportam 2,4 e 3,0 kg/ha de K2O, respectivamente.

No cafeeiro, o período de maior exigência de potássio coincide com a fase de crescimento dos frutos (CARVAJAL, 1984), pois nas fases de pré-florada e florada são absorvidos 25%, enquanto na expansão e granação, são absorvidos 31%, acumulando 56% da demanda total deste nutriente entre agosto e março.

A suplementação do potássio com aplicação de fontes solúveis via folha auxiliam no enchimento do grão, resultando em maior rendimento, conforme trabalho realizado pela Fundação PROCAFÉ – Franca (SP) testando o Efeito da Aplicação do Fertilizante Foliar à Base de Carbonato de Potássio – Nutrifolha K 35 TOP do Grupo Vittia no cafeeiro:

O experimento foi instalado na Fazenda São Benedito, município de Cristais Paulista (SP), campo conveniado com a Fundação PROCAFÉ, no ano de 2016, em lavoura de “Mundo Novo-LC”, plantadas em dezembro de 2011, no espaçamento 3,50 x 0,80 m. A análise de solo do talhão onde foi instalado o experimento, em junho de 2016 apresentava CTC de 48,2 mmolc/dm³ e teor de potássio de 1,2 mmolc/dm³.

As aplicações foram realizadas com atomizador costal motorizado com um volume de calda de 400 Lt/ha.

O delineamento utilizado foi em blocos ao acaso, com 7 tratamentos, 3 repetições, 10 plantas por parcela sendo as 6 centrais consideradas úteis.

Conforme a tabela acima as aplicações iniciaram no mês de dezembro, posteriormente uma segunda aplicação em janeiro, e uma última aplicação em março.

Os tratamentos nutricionais (solo) e fitossanitários da área experimental foram recomendados com base no ultimo manual de recomendações do MAPA/Fundação Procafé.

Os resultados obtidos com este trabalho foram positivos conforme abaixo:

De maneira geral, os solos cultivados com café possuem teores adequados de K devido as adubações com doses adequadas do nutriente.

A disponibilidade do K ao cafeeiro é afetada pelo pH do solo. Quanto maior o pH do solo, maior disponibilidade do de K ao cafeeiro.

Os solos com desequilíbrios do K com os cátions básicos – Ca e Mg possuem menor disponibilidade do K ao cafeeiro.

O teor mínimo de K no solo ao cafeeiro é 3 mmolc/dm3 ou 0,3 cmolc/dm3 ou 120 mg/dm3.

A saturação de K na CTC do solo mais adequada ao cafeeiro situa-se entre 3 e 5%;

A difusão é o principal mecanismo de transporte do K às raízes do cafeeiro, sendo absorvido na forma iônica de K+.

2-Funções do potássio

O K é o nutriente com maior influência na qualidade da bebida do café. Estimula o enchimento dos grãos, diminuindo a porcentagem de grãos chochos, melhorado a qualidade e a cor do grão do café.

Melhora a eficiência do cafeeiro na utilização da água, regulando a abertura e o fechamento dos estômatos das células-guardas e a turgidez do tecido.

Morte descendente ou “dieback” dos ramos do cafeeiro.

Reduz a incidência de pragas e doenças. Acelera a lignificação das células do esclerênquima, principalmente com o suprimento adequado de N.

3-Sintomas de deficiência de potássio

Nutriente com grande mobilidade no floema do cafeeiro = sintomas de deficiência ocorrem nas folhas velhas.

Inicialmente, ocorre clorose nas bordas das folhas velhas do cafeeiro. Com o agravamento da deficiência, a deficiência progride para necrose nas margens e ápice das folhas mais velhas do cafeeiro.

Grãos pequenos e chochos, com redução na qualidade da bebida do café.

Figura 1 – Deficiência no Cafeeiro. A = estágio inicial; B = estágio mais avançado

 

4-Produtos da Samaritá e recomendações de uso

Produto Dose por aplicação Época de aplicação
Nutrifolha K 35 TOP

 

1 a 2 L/ha 2  aplicações foliares iniciando na granação e 30 dias após
 

 

 

LITERATURA CITADA

CARVAJAL, J.F. Cafeto: Cultivo y fertilizacion. 2. Ed. Bern: Instituto Internacional de la Potasa, 1984.

LUÍS IGNÁCIO PROCHNOW, et al. Boas Práticas para Uso Eficiente de Fertilizantes: Culturas; v.3, Piracicaba/SP : IPNI – Brasil. 2010

MATIELLO,J.B. et al. Cultura do Café no Brasil: Manual de Recomendaões. Rio de Janeiro, RJ e Varginha MG: MAPA, PROCAFÉ, Fundação PROCAFÉ, 2010.

Powered by Rock Convert

Related posts

Prefeitura de Porto Velho (RO) lança o Programa PRÓ-CAFÉ 2018/2019

Fertiláqua realiza palestras sobre nutrição e fisiologia de plantas na EXPOCAFÉ

Revista Attalea Agronegócios

[Markestrat] – Um novo ciclo

Deixe um comentário