fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Café

Encontro de produtores de café apresenta selo de procedência Mantiqueira de Minas

Evento aconteceu em Santa Rita do Sapucaí (MG) e discutiu também a importância do turismo rural como alternativa para o desenvolvimento econômico da região.

Um encontro realizado na tarde de terça-feira (10), na Fazenda Vintém, em Santa Rita do Sapucaí (MG), reuniu produtores de cafés para apresentação do selo de procedência Mantiqueira de Minas – IP, criado com o objetivo de promover o café produzido na Serra da Mantiqueira, no Sul de Minas Gerais. Na oportunidade foi discutido também como o turismo rural pode ser importante alternativa para o desenvolvimento econômico da região e fomentar novos negócios aos produtores rurais.

A região da Mantiqueira no sul do estado concentra cerca de 8.200 produtores de café, em sua maioria pequenos produtores (82%), que possuem uma área de produção de 56.000 hectares com capacidade para 1,3 milhões de sacas de café (60Kg).

Privilegiada pela altitude, clima, localização e tradição secular na produção de cafés de qualidade, a Mantiqueira de Minas é uma das regiões mais premiadas do Brasil e em 2011 foi reconhecida como Indicação Geográfica (IG), na modalidade Indicação de Procedência (IP), dando origem ao selo Mantiqueira de Minas – Indicação de Procedência, que tem a APROCAM – Associação dos Produtores de Café da Mantiqueira, com sede em Carmo de Minas (MG), como sua agência reguladora.

Composta por 25 municípios na face mineira da Serra da Mantiqueira, a região da Mantiqueira de Minas IP é área demarcada da Indicação Geográfica Protegida, que tem como principal objetivo demonstrar e assegurar que a produção do café faz parte da cultura desse território, que os grãos foram produzidos nesta área sob as regras e regulamentos específicos estabelecidos para proteger este patrimônio regional.

Carlos Henrique Moreira Carvalho, presidente da COOPERRITA, recepciona os participantes, destacando a importância da união dos cafeicultores (Créditos: Portal da Cidade SRS)

Características dos cafés certificados

O selo Mantiqueira de Minas é garantia de origem e qualidade e apenas os cafés produzidos dentro da área demarcada e que seguiram as regras específicas de produção, definidas pelo Conselho Regulador, é que podem ser certificados e receber a denominação Mantiqueira de Minas – IP. Como características devem possuir: Variedade Arábica; Tradição secular na produção de cafés de montanha; Altitude de produção entre 900 e 1.400 metros; Alta qualidade – pontuação mínima de 83 pontos (metodologia SCAA – Specialty Coffee Association of America); Rastreabilidade.

A APROCAM, entidade que representa, regula, controla e promove a Mantiqueira de Minas – IP é formada por cooperativas e sindicatos de produtores. Fazem parte da entidade a Cooperativa Agropecuária do Vale do Sapucaí (Coopervass), a Cooperativa Regional dos Cafeicultores do Vale do Rio Verde (Cocarive), a Cooperativa Regional Agropecuária de Santa Rita do Sapucaí (CooperRita), o Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Rita do Sapucaí e o Sindicato dos Produtores Rurais de Carmo de Minas.

Lucas Moreira Capistrano de Alckmin, diretor de Café da CooperRita, comentou a importância da união dos municípios integrantes para a difusão da Mantiqueira de Minas, fortalecendo a produção, o turismo e promovendo a geração de emprego e renda para os produtores de café participantes.

Turismo Rural

O potencial turístico e a localização privilegiada da região foram destaques no encontro que contou com a presença produtores rurais, dos prefeitos de Santa Rita do Sapucaí (MG), Wander Wilson Chaves, de Carmo de Minas (MG), Yuri Vaz de Oliveira, de Piranguinho (MG), Helena Maria da Silveira, do vice-prefeito de Cambuquira (MG), João Henrique de Carvalho, do gerente da regional sul do Sebrae, Rodrigo Ribeiro Pereira, dos presidentes das cooperativas CooperRita, Carlos Henrique Moreira Carvalho, Coopervass, Eduardo Meirelles, da presidente e vice presidente da Amecafé, Iraci de Fátima Carvalho e Inês Vinci, do presidente do Sindicato Rural de Santa Rita do Sapucaí, Leonilton Moreira, do presidente da APROCAM, Antônio José Junqueira Vilela, além de secretários municipais de turismo e cultura de Santa Rita do Sapucaí, Janilton Prado, de Cristina, Rafael Rezek, e de Pouso Alto, Luiz Cláudio. Participaram também os representantes dos escritórios regionais do Sebrae Santa Rita do Sapucaí, Luiz Carlos Caldeira Júnior, Itajubá, Andreza Cristina e de São Lourenço, Ticiana Lopes.

A única região demarcada no Sul de Minas é a Mantiqueira de Minas e o selo de procedência categoria IP que foi criado proporciona identificação do nome geográfico, país, região, cidade. Apenas cafés produzidos na área demarcada é que podem receber o selo. O resultado é o reconhecimento e valorização da qualidade sensorial dos cafés e a garantida e proteção legal dos cafés produzidos na região da Mantiqueira de Minas.

Rodrigo Pereira, gerente da regional sul do Sebrae, destaca que três escritórios do Sebrae estão presentes na região dos 25 municípios que compõem a Mantiqueira de Minas, representados pelos escritórios de Santa Rita do Sapucaí, Itajubá e São Lourenço.

 

Fonte: Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

Related posts

[Grupo Vittia – Bio Soja] – Influência do Magnésio e Boro na Qualidade da Bebida do Café

Revista Attalea Agronegócios

Confira tudo que vai acontecer na FENICAFÉ 2019

[Fundação PROCAFÉ] – Manejo e rendimento na erradicação de cafezais com o uso de equipamento ECOTRITUS

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário