Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
GRÃOS

[Éder David Borges da Silva] – Estimando a produtividade na cultura da soja

ÉDER DAVID BORGES DA SILVA
MSc. Técnico em Agropecuária para UFSC (2005), Engenheiro Agrônomo Pela UFPR (2010),
Mestre em produção Vegetal pela UFSM (2015), e Doutorando em Produção Vegetal pela UNICENTRO.
Possui experiência na área de Melhoramento de Plantas e Probabilidade e Estatística.
Atualmente é Pesquisador Associado da Corteva Agriscience™, Divisão Agrícola da DowDuPont,
atuando no melhoramento de Soja para a região Sul do Brasil.
(Publicado no Blog Agronegócio em Foco – www.pioneersementes.com.br)

 

A cultura da soja tem destaque no cenário agrícola brasileiro, sendo o Brasil um dos maiores produtores mundiais.

A produtividade na cultura é resultado da interação entre o potencial genético da cultivar e as condições ambientais durante o período de cultivo.

Geralmente antes da colheita já queremos responder “quanto a lavoura irá produzir?”. Esta pergunta é sempre válida, pois a estimativa da produtividade pode ajudar na tomada de decisões sobre manejo, planejamento de logística, comercialização antecipada e, ainda, dar uma expectativa de lucros.

Componentes de rendimento da soja

A cultura da soja possui 4 componentes de rendimento responsáveis pela produtividade:

  • 1. número de plantas por área;
  • 2. número de vagens por planta;
  • 3. número de grãos por vagem;
  • 4. e o peso de grão (normalmente expresso em peso de mil grãos).

Todos os componentes de rendimento possuem uma relação entre si, desta forma, é impossível manejar apenas um deles sem influenciar os outros. Por exemplo: se você aumentar muito o número de plantas por área, pode estar favorecendo o aparecimento de plantas com menor número de vagens ou com redução de grãos por vagem.

Desta forma, o segredo para altas produtividades é manejar a cultura para obter, em conjunto, o máximo de cada componente, afetando o mínimo possível os demais.

Manejo para altas produtividades na soja

O manejo para altas produtividades deve ser iniciado sempre pela escolha de cultivares testadas, recomendadas para a região e com sementes de boa qualidade. Além disso, você deve:

O melhor momento para fazer o cálculo de estimativa de produtividade

Quanto mais próximo à colheita, maior a expectativa em relação à produtividade por área. A estimativa feita após o estádio R5 (início do enchimento dos grãos) é a mais adequada, pois é neste momento que as vagens estão formadas e o número de grãos por vagem definido.

Estimativas anteriores ao estádio R5 podem ser imprecisas, levando em consideração as modificações que ainda acontecem nos componentes de rendimento até a colheita.

 

Passo a passo para estimar cada componente de rendimento e calcular a expectativa de produtividade

Componente 1 – NÚMERO DE PLANTAS POR ÁREA

Conte o número de plantas por 10 metros em linha, ou verifique o número de plantas em 4 linhas de 2,5 metros. Para obter a estimativa de plantas por metro, o número total destas plantas deve ser dividido por 10.

  • Exemplo: em uma lavoura com espaçamento de 45 cm entrelinhas, foram contadas plantas em 10 metros lineares, totalizando 120 plantas, desta forma, 120/10 é igual a 12 plantas por metro. Com base na fórmula acima, deve ser feito o seguinte cálculo:

Uma alternativa a este cálculo é utilizar a tabela 1 como referência. Nesta tabela temos a estimativa do número de plantas por hectare, baseada nos valores mais usuais de plantas por metro e espaçamento entrelinhas. Para encontrar o valor de plantas por hectare na tabela, escolha o número de plantas por metro e depois o espaçamento entrelinhas.

No exemplo (12 plantas/metro e 45 cm entrelinhas), se verificarmos na tabela, o resultado é de 267 mil plantas/ha (valor arredondado).

Plantas por metro Espaçamento (cm)

Plantas
por metro

Espaçamento (cm)
40 45 50 55 60 40 45 50 55 60
Plantas por hectare (milhares) Plantas por hectare (milhares)
8.0 200 178 160 145 133 17.0 425 378 340 309 283
8.5 213 189 170 155 145 17.5 438 389 350 318 292
9.0 225 200 180 164 150 18.0 450 400 360 327 300
9.5 238 211 190 173 158 18.5 463 411 370 336 308
10.0 250 222 200 182 167 19.0 475 422 380 345 317
10.5 263 233 210 191 175 19.5 488 433 390 355 325
11.0 275 244 220 200 183 20.0 500 444 400 364 333
11.5 288 256 230 209 192 20.5 513 456 410 373 342
12.0 300 267 240 218 200 21.0 525 467 420 382 350
12.5 313 278 250 227 208 21.5 538 478 430 391 358
13.0 325 289 260 236 217 22.0 550 489 440 400 367
13.5 338 300 270 245 225 22.5 563 500 450 409 375
14.0 350 311 280 255 233 23.0 575 511 460 418 383
14.5 363 322 290 264 242 23.5 588 522 470 427 392
15.0 375 333 300 273 250 24.0 600 533 480 436 400
15.5 388 344 310 282 258 24.5 613 544 490 445 408
16.0 400 356 320 291 267 25.0 625 556 500 455 417
16.5 413 367 330 300 275 25.5 638 567 510 464 425

Tabela 1. Estimativa de plantas por hectare em função das plantas por metro e espaçamento entrelinhas.

 

Componente 2 – VAGENS POR PLANTA

Conte o número de vagens em 10 plantas consecutivas na linha de plantio. O número total destas vagens deve ser dividido por 10.

  • Exemplo: em 10 plantas foram contadas ao todo 300 vagens, desta forma, calculamos 300/10, resultando em uma estimativa de 30 vagens por planta.

Componente 3 – GRÃOS POR VAGEM

De uma forma geral, uma boa estimativa de grãos por vagem é de 2,5. Este valor pode ser utilizado de forma direta, ou estimado. A estimativa é feita com a contagem do número de grãos por vagem. O resultado deste valor deve ser dividido pelo número de vagens contadas.

  • Exemplo: em 50 vagens contamos um total de 128 grãos, logo, 128/50 corresponde a 2,6 grãos por vagem.

Componente 4 – PESO DE MIL GRÃOS

Variações no peso dos grãos podem ser influenciadas pela cultivar que esta sendo utilizada, bem como as condições de manejo da lavoura. Estes valores variam, tipicamente, entre 140 a 220g/1000 grãos, porém, para fins de estimativa, neste artigo vamos utilizar o valor de 170g/1000 grãos.

CALCULANDO A PRODUTIVIDADE DA SOJA

Nos exemplos acima, obtivemos:

  • Plantas por hectare: 267 mil plantas
  • Vagens por planta: 30 vagens
  • Grãos por vagem: 2,6 grãos
  • Peso de mil grãos: 170 gramas

Para o cálculo, a fórmula é a seguinte:

Substituindo pelos valores encontrados:

Com esta fórmula obtemos a estimativa da produtividade final em sacos por hectare (sc/ha). O resultado estimado em relação aos exemplos apresentados é de 59,0 sc/ha.

Seguindo esta metodologia, você pode ter a estimativa da produtividade da lavoura, porém, a precisão desta estimativa será mais rigorosa se mais pontos dentro da área forem amostrados, e no final for realizada a média das estimativas.

Dicas finais para fazer uma boa estimativa de produtividade da lavoura de soja

Sempre escolha um ponto representativo da lavoura para a realização destas estimativas. Utilize espaços fora da área de amassamento por manobras de pulverização ou sobre curvas de nível e manchas de solo.

Ao fazer a estimativa no estádio R5 (início do enchimento dos grãos), estamos considerando que todos os componentes vão estar com desenvolvimento normal até a colheita.

A falta de umidade adequada no solo, estresse por pragas, doenças e condições ambientais, principalmente a temperatura, podem levar à redução do valor de alguns dos componentes de rendimento, resultando em produtividades menores do que as estimadas.

O método apresentado para estimar a produtividade da lavoura de soja é muito útil para avaliar a lavoura. Em época de enchimento de grãos utilize esta metodologia para estimar a produtividade da sua lavoura.

Ainda com dúvidas sobre como estimar a produtividade na cultura da soja?

Bernardo Tisot, engenheiro agronônomo, apresenta em vídeo, de forma muito didática, como estimar a produtividade da soja através dos componentes de rendimento. Confira!

REFERÊNCIAS:

CASTEEL, S. N. Estimating Soybean Yields – Simplified, University of Purdue – Soybean Station
LEE, C.; HERBEK, J. Estimating Soybean Yield, University of Kentucky – College of Agriculture

Related posts

Pesquisadores alertam para os altos níveis detectados de cigarrinhas em milho na Argentina

Pesquisa da EMBRAPA desenvolve primeira soja tolerante a percevejo

Corteva Agriscience obtém aprovação do cultivo comercial do algodão WideStrike® 3 no Brasil

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário