fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Tecnologia

Energia eólica: Cargill expande portfólio de energia renovável

Na Cargill, gerenciar o impacto climático é uma grande prioridade e a empresa está avançando em suas operações com novos projetos de energia renovável. Hoje, a Cargill está anunciando 10 novos projetos globais de energia renovável, a maioria dos quais estará online no próximo ano. Atualmente, a Cargill utiliza 15 fontes diferentes de energia renovável em todo o mundo, incluindo energia eólica e solar.

Esses projetos de energia renovável representam um componente vital do portfólio em expansão da Cargill neste segmento e avançam em seu compromisso climático de reduzir 10% de suas emissões globais de gases de efeito estufa de suas operações até 2025 , em comparação com a linha de base de 2017. Isso é um complemento ao seu compromisso de reduzir a produção de GEE em suas cadeias de suprimentos globais em 30% por tonelada de produto até 2030 , também medido em relação à linha de base de 2017. Ambos os compromissos de mudança climática são objetivos baseados na ciência e estão alinhados com o Acordo de Paris e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

“Para nos ajudar a cumprir nossos compromissos climáticos, estamos focados em operar com mais eficiência, buscar tecnologia de redução de emissões e investir em energia renovável para abastecer nossas operações ou compensar nossas emissões”, disse Jill Kolling, Vice-Presidente de Sustentabilidade da Cargill. “Continuamos a investir em projetos de energia renovável para mudar a maneira como impulsionamos nossas operações, aproveitando os benefícios inovadores, econômicos e ambientais da energia renovável”.

Após a conclusão, espera-se que os 10 novos projetos renováveis juntos reduzam as emissões de CO2 em aproximadamente 350 mil toneladas métricas por ano, o que é comparável ao fornecimento de eletricidade para mais de 40.065 residências por ano. Juntos, esses investimentos representam um compromisso tangível da Cargill de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e abordar sua pegada global:

América do Norte

• Fazenda Solar no Texas: no Condado de Childress, Texas, a Cargill está atuando em uma fazenda solar com parceria da Ardent Mills. A energia solar física será comprada do projeto Misae Solar I, projeto de fornecedor de energia elétrica da Cargill, MP2 Energy , por meio de sua empresa controladora Shell Energy North America (EUA), L.P. A fazenda solar fornecerá energia para seis instalações da Cargill no centro do Texas. A propriedade conquistou sua operação comercial em maio de 2020, com a Cargill começando a receber energia solar em maio de 2021. O setor da empresa responsável pela captação da fazenda solar fornecerá uma redução de 35 mil toneladas métricas de CO2 por ano.

• Projeto solar de Illinois com Geronimo Energy: Localizada no Condado de Coles, Illinois, a Cargill e a Geronimo Energy fizeram parceria em um Contrato de Compra de Energia Virtual (VPPA) para o Projeto Solar Prairie Wolf. Este é o segundo VPPA entre a Cargill e a Geronimo Energy. Estima-se que o projeto compense as emissões de CO2 em aproximadamente 285 mil toneladas métricas anuais, o equivalente ao uso de energia de 32.887 residências por um ano.

• Utah Land REC Swap: A Cargill fez parceria com um desenvolvedor de energia solar para receber Créditos de Energia Renovável (Renewable Energy Credits – REC), que permitirá à usina Timpie compensar aproximadamente 95% do consumo elétrico da empresa nos próximos anos, o que equivale a 2.675 toneladas métricas de CO2 anualmente.

• Apoio à Comunidade Solar em Minnesota e Nova York: A Cargill está apoiando a energia solar em Minnesota como participante dos jardins solares do programa comunitário Xcel Energy Solar* Rewards, permitindo que a planta da Cargill em Monticello receba um crédito na fatura de sua concessionária. Ainda fornece eletricidade à rede elétrica local de Minnesota. Em Nova York, a Cargill também apoia o segmento participando de dois jardins solares comunitários em sua fábrica em Lansing.

América do Sul

• Projeto Eólico no Chile: A Cargill está participando, no Chile, de um contrato de compra de energia eólica por dois anos. O acordo fornecerá à empresa esta categoria de energia para operar a fábrica da Cargill Aqua Nutrition em Coronel e os Créditos Internacionais de Energia Renovável (IREC), proporcionando uma economia de cerca de 14 mil toneladas métricas de CO2 anualmente ou a quantidade de energia usada em 1.616 casas por ano.

• Parque Eólico do Brasil: A Cargill assinou um PPA (Contrato de Compra de Energia) com a Omega Energy para fornecer 100% da energia utilizada nas plantas de Ilhéus e Barreiras, no estado da Bahia, e nos terminais portuários de Miritituba e Santarém, no estado do Pará, com energia originada pelo parque eólico localizado no Piauí. Quando o parque eólico se tornar operacional em 2022, a atuação da Cargill deverá proporcionar uma economia de quase 10.500 toneladas de CO2, o que equivale ao uso de energia de 1.212 residências por um ano.

• Projeto solar na Colômbia: Na fábrica da Cargill em Villagrogona, Colômbia, a Cargill fez parceria com uma empresa local de energia para construir uma fazenda solar perto da fábrica. O local atenderá aproximadamente 42% das necessidades de eletricidade da usina, fornecendo energia solar limpa e reduzindo aproximadamente 2.500 toneladas métricas de CO2 anualmente.

Europa, Oriente Médio e África

• Projeto solar na Holanda: A Cargill concluiu recentemente a instalação de um projeto solar local em suas instalações em Velddriel, Holanda. O tamanho total da instalação é de cerca de 100kWp, o que economizará 50 toneladas métricas de CO2. Isso significa que, durante o dia, a produção será 100% alimentada por energia dos painéis solares.

Ásia

• Projeto de energia renovável na Índia: A instalação da Cargill em Davangere, Índia, lançou uma joint venture com um fornecedor local de energia renovável, a CleanMax, para fornecer de 70 a 80% das necessidades de eletricidade da instalação através de um parque híbrido de energia eólica e solar no estado de Karnataka. A parceria ajudará a eliminar 29.865 toneladas métricas de emissões de CO2 por ano.

Além dos benefícios que esses projetos de energia renovável proporcionam às operações e ao meio ambiente da Cargill, eles também oferecem benefícios econômicos às respectivas regiões e estados na forma de empregos, pagamentos aos proprietários de terras e impostos, além de valores gastos nas comunidades locais para ajudar na melhoria de escolas, estradas e outros serviços essenciais.

“O setor agrícola desempenha um papel crítico na nutrição do mundo de maneira segura, responsável e sustentável. Na Cargill, acreditamos que esta é a forma como nos uniremos para resolver problemas globais que nosso setor enfrenta, incluindo as mudanças climáticas”, disse Kolling. “Esses projetos de energia renovável demonstram que a agricultura é como cultivaremos um futuro melhor para todos”.

Sobre a Cargill

Os 160 mil funcionários da Cargill distribuídos em 70 países trabalham incansavelmente para alcançar nosso objetivo de nutrir o mundo de forma segura, responsável e sustentável. Todos os dias, conectamos produtores a mercados, clientes a ingredientes e pessoas e animais aos alimentos de que precisam para prosperar. Combinamos 154 anos de experiência com novas tecnologias e insights para servirmos como um parceiro de confiança para clientes nos setores agrícola, alimentício, industrial e financeiro em mais de 125 países. Trabalhamos lado a lado para construir um futuro mais sólido e sustentável para a agricultura.

FONTE: Weber Shandwickcargill-br@webershandwick.com

Related posts

GAtec leva tecnologia em gestão agroindustrial para a Fenasucro

Hackatagro AgroUp premia três agtechs gaúchas

Revista Attalea Agronegócios

Aplicativo da EMBRAPA auxilia pecuaristas no controle financeiro

Deixe um comentário