fbpx
Revista Attalea Agronegócios
AGRICULTURA NOTÍCIAS

Benefícios dos aminoácidos no manejo das bananas

Por ser uma planta tipicamente de climas tropicais, a bananeira exige cuidados como calor constante, precipitações bem distribuídas e elevada umidade para seu bom desenvolvimento. Porém, controlar o clima vai além da capacidade do produtor, por isso, o ideal é buscar meios que reduzam o estresse da produção.

Nesse sentido, a utilização de fertilizantes com benefícios antiestressantes, como os que possuem os aminoácidos prolina e glicina-betaína, podem auxiliar o manejo em períodos ambientais extremos com menor gasto energético. Assim, as bananeiras podem redirecionar seus compostos e energia para a formação e enchimento dos frutos.

Estudo realizado durante a safra de 2019/2020 pela UNESP Registro/SP, em parceria com a Ajinomoto® Fertilizantes, realizou a aplicação do produto AMINO® Proline, fertilizante organomineral que possui em sua composição os aminoácidos prolina e glicina-betaína, em produção de bananeiras na região do Vale do Ribeira (SP). A aplicação do produto na dose de 25 ml/litro de água promoveu aumento de 1,87 kg no peso do cacho.

Esse aumento da produção, mesmo em condições adversas, está relacionado à glicina-betaína, que age como um bioestimulador e induz um efeito protetor na planta, acionando estado de alerta para possíveis eventos de estresse. “Tal condição propicia menor perda de água nas células e potencializa o crescimento dos cachos”, explica Rafael Hirano, especialista sênior da área técnica da Ajinomoto® Fertilizantes, que acompanhou a pesquisa da UNESP.

Como complemento, o aminoácido prolina reduz danos causados por condições adversas, como falta de água e temperaturas extremas, permitindo que a planta tenha melhor aproveitamento hídrico, o que aumenta sua capacidade de resistência. “Assim como a glicina-betaína, a prolina é um composto que ajuda a planta a estar mais preparada para enfrentar situações críticas. Esse aminoácido funciona como uma espécie de vacina e pode ser um grande aliado na gestão fisiológica, o que aumenta o potencial produtivo”, afirma o especialista.

Sobre a Divisão Agronegócios

A divisão Agronegócios foi estruturada em 2000 para produzir fertilizantes em um processo natural de fermentação microbiológica, que não agride o meio ambiente durante sua produção e nem em sua utilização no campo, se utilizado conforme a recomendação de uso. Hoje, a empresa atua no mercado de fertilizantes com foco nos segmentos de frutas, café e hortifrúti. Atualmente, a empresa produz 14 fertilizantes no Brasil, que fazem parte das linhas AMINO e AJIFOL® (foliares e de fertirrigação) e AMIORGAN®, de fertilizantes sólidos. Confira o portfólio completo de produtos, além de benefícios e soluções por culturas no site www.ajinomotofertilizantes.com.br.

Sobre a Ajinomoto do Brasil

Presente no Brasil desde 1956, a Ajinomoto é uma multinacional japonesa e referência mundial em aminoácidos. A empresa oferece produtos de qualidade tanto para o consumidor como insumos para as indústrias alimentícia, cosmética, esportiva, farmacêutica, de nutrição animal e agronegócios. Atualmente, a unidade brasileira é a terceira mais importante do Grupo Ajinomoto fora do Japão, atrás apenas da Tailândia e dos Estados Unidos. A linha de produtos da empresa voltada ao consumidor é composta pelo tempero umami AJI-NO-MOTO®, AJI-SAL®, Tempero SAZÓN®, Caldo SAZÓN®, SAZÓN® Tempera & Prepara, RECEITA DE CASA™, HONDASHI® e SABOR A MI®, além das sopas individuais VONO® e da linha de sopas cremosas e claras VONO® Chef. Também se destacam os refrescos em pó MID® e FIT Zero Açúcar, o azeite de oliva extra virgem TERRANO™ e o azeite de oliva tipo único TERRANO™, o SATIS!® Molho Shoyu, além de aminoVITAL® GOLD, produto composto por nove aminoácidos essenciais para a recuperação de atletas e entusiastas do esporte. No Brasil, a companhia também atua no segmento de food service (alimentação fora do lar). Com quatro unidades fabris, localizadas no estado de São Paulo, nas cidades de Limeira, Laranjal Paulista, Valparaíso e Pederneiras, e sede administrativa na capital, emprega cerca de 3 mil funcionários e atende tanto ao mercado interno como ao externo. O Grupo Ajinomoto obteve faturamento global de US$ 10,1 bilhões e nacional de R$ 2,6 bilhões no ano fiscal de 2020. Atualmente, está presente em 35 países, possui 121 fábricas e cerca de 32 mil funcionários em todo o mundo. Para saber mais, acesse www.ajinomoto.com.br

FONTE: Race Comunicação – imprensa.ajinomoto@agenciarace.com.br 

Related posts

Combinação de microrganismos pode aumentar a produtividade do feijão em até 11%

Revista Attalea Agronegócios

Congresso Brasileiro do Agronegócio 2021 avalia os aspectos para o desenvolvimento do mercado de carbono verde no país

Revista Attalea Agronegócios

Indigo marca presença no World Agri-Tech South America Summit

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário