fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Café NOTÍCIAS

APqC: Aldir Alves Teixeira será homenageado com Medalha “Alba de Campos Lavras”

O engenheiro agrônomo e pesquisador científico aposentado pelo Instituto Biológico, Aldir Alves Teixeira, será o próximo homenageado com a Medalha “Alba de Campos Lavras”, maior honraria concedida pela Associação dos Pesquisadores Científicos de São Paulo (APqC) aos profissionais que se destacam por seu trabalho em prol da valorização da ciência. Seu nome foi escolhido pela diretoria e pelo conselho da Associação no fim de setembro, após análise das indicações feitas pelos associados. A entrega da medalha será realizada no mês de dezembro, em sessão solene no Instituto Biológico, em data a ser confirmada.

Sobre o homenageado

Aldir Alves Teixeira dedicou quase toda a sua vida ao fomento da qualidade de produção do café paulista e brasileiro. Formou-se engenheiro agrônomo em 1959 e obteve o título de Doutor em Agronomia em 1972, pela ESALQ. Trabalhou na Seção de Classificação e Degustação de Café, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, a partir de janeiro de 1960. De agosto de 1966 a novembro de 1983, prestou serviço ao antigo Instituto Brasileiro do Café. Reassumiu o cargo no Instituto Biológico, em 1983, e aposentou-se em 1992, mesmo ano em que abriu a empresa Assicafé, da qual foi diretor até 2014. É membro e Coordenador de Qualidade da Câmara Setorial do Café, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e Diretor Geral da Experimental Agrícola do Brasil, desde 2011.

Em entrevista, Aldir explicou que a partir da década de 1990 as características do café brasileiro mudaram para melhor e o produto passou a ser reconhecido mundialmente como um produto de qualidade. Um dos motivos que promoveu a melhoria da produção foi a comercialização direta com empresas estrangeiras, que pagavam um preço mais alto pela qualidade. “A partir desse momento, começamos a fazer campanhas de qualidade do café para mudar a mentalidade dos produtores.”, disse.

Como engenheiro agrônomo, Aldir passou a orientar os cafeicultores a tomarem cuidados específicos para garantir a qualidade do café, como não amontoar os grãos, a levar os grãos para o terreiro no mesmo dia da colheita, a lavar o café no tempo certo, entre outros. “Quando o cafeicultor aprende que pequenos detalhes fazem a diferença, a qualidade do produto aumenta e ele não volta a fazer como antes.”, afirma.

Em 1991, o pesquisador foi convidado pelo empresário italiano Ernesto Illy a organizar e presidir o Concurso de Qualidade de Café no Brasil, um dos mais importantes do gênero no País. Ao longo de 30 anos, o Prêmio se tornou um evento marcante do calendário da cafeicultura nacional e uma grande ferramenta de incentivo para a produção de cafés de qualidade sustentável em solo brasileiro. Aldir Alves Teixeira exerceu papel fundamental neste processo.

Em 2015, por seus serviços prestados ao café, Aldir Alves Teixeira foi homenageado como “Engenheiro Agrônomo do Ano” pela Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (Aeasp). Ele foi ainda presidente da APqC nos biênios 1990/1991 e 1992/1993.

O Engº Agrônomo Aldir Alves Teixeira

Sobre a Medalha Alba Lavras

A Medalha “Alba de Campos Lavras” foi criada em 11 de setembro de 2007 pela Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC) com o objetivo de homenagear pesquisadores ligados aos institutos públicos de pesquisa e/ou personalidades de outras áreas que tenham, de alguma forma, contribuído para o fortalecimento da ciência no Brasil.

A escolha dos medalhistas é realizada no mês de setembro de cada ano por meio de consulta aos associados e aprovação da diretoria executiva e do conselho deliberativo da Associação. A medalha, com face de bronze, é acompanhada de certificado registrado no Conselho Estadual de Honrarias e Mérito da Casa Civil do gabinete do Governador.

A medalha leva o nome da pesquisadora aposentada do Instituto Butantan, Alba Aparecida de Campos Lavras, nascida em 26 de outubro de 1927. Além de sua contribuição à pesquisa científica, lutou incansavelmente para que a carreira de pesquisador científico fosse reconhecida como tal, em 1975.

Clique aqui para ter acesso a lista de todos os homenageados.

Related posts

Santa Rita do Sapucaí (MG) recebe 1º Encontro Mulheres Empreendedoras do Café

EMBRAPA Agroenergia inicia pesquisa de biodefensivos para controle de plantas daninhas, insetos-praga e doenças para as principais culturas agrícolas

Revista Attalea Agronegócios

Alimentação do gado na seca: Agricultura SP orienta produtores

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário