fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Agroindústrias NOTÍCIAS

Produtor da região de Araxá vence o 12º Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal

Disputa foi realizada em Uberlândia (MG), no Triângulo Mineiro, no sábado dia 5/10.

O produtor Antônio Onofre, do município de Ibiá (MG), é o vencedor do 12º Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal, realizado em Uberlândia (MG), no Triângulo Mineiro, no sábado (5/10). O queijo produzido por ele é da região de Araxá (MG). No total, o júri técnico elegeu os cinco melhores do estado. Como novidade desta edição da disputa, um júri popular escolheu o seu queijo favorito.

Esta é a primeira vez que Antônio Onofre e sua esposa, Ana Paula Rocha, vencem o concurso. O casal é assistido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). “A Emater sempre nos ajudou, principalmente, a melhorar a qualidade do nosso produto”, conta Ana Paula.

A queijaria deles foi a primeira, de um total de seis no município, a ser cadastrada junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). No local são produzidos cerca de 35 quilos por dia. A iguaria é vendida em vários municípios de Minas Gerais. O primeiro lugar na disputa é visto como uma oportunidade de ampliar a atividade.

“Foi muito emocionante para nós receber esse prêmio. É um reconhecimento pelo nosso trabalho. A partir de agora, a expectativa é melhorar ainda mais a qualidade do nosso queijo, agregar valor e conquistar novos mercados”, afirma Antônio Onofre.

A disputa

Quarenta queijos participaram do 12º Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal. A avaliação seguiu critérios como apresentação, cor, textura, consistência, paladar e olfato. A comissão julgadora foi formada por 11 profissionais ligados à área. Na primeira etapa, foram classificados os dez melhores produtos. Na segunda etapa, aconteceu a escolha dos vencedores.

A seleção dos queijos que participam do concurso estadual foi antecedida por disputas municipais e regionais. “Cada região caracterizada como produtora de Queijo Minas Artesanal classifica os cinco primeiros para o estadual. Além deles, convidamos outros cinco produtores que são regularizados e não estão inseridos nas regiões caracterizadas”, diz coordenador técnico estadual da Emater-MG, Milton Nunes.

Vencedores do 12º Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal. (Créditos: Alexandre Soares)

Júri Popular

Os dez queijos classificados para a segunda fase do concurso foram avaliados por um júri popular. O público, sem ter conhecimento da seleção técnica, escolheu o seu queijo preferido, que também foi premiado.

“Isso dá oportunidade ao público presente de opinar e, ao mesmo tempo, conhecer o processo de julgamento, aprimorar seu paladar, adquirir critérios que poderão ser utilizados em seu dia a dia como consumidores”, afirma o coordenador da Emater-MG.

O queijo produzido por Reginaldo Miranda, do município de Medeiros, região da Canastra, foi escolhido o melhor pelo público. “A voz do povo é a voz de Deus. A gente faz esse trabalho todos os dias com muito amor e carinho é para o povo mesmo. Sem eles, nós não vendemos queijo. Para nós, é uma grande bênção e honra demonstrar o produto da nossa cidade e da nossa família”, diz Reginaldo.

Parceria

A iniciativa do 12º Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal é da Emater-MG, com a parceria da Seapa, IMA, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), prefeitura e do Sindicato Rural Uberlândia.

“O concurso estadual é fundamental para promover e valorizar o Queijo Minas Artesanal e, especialmente, o nosso produtor rural, que tanto trabalha em prol do desenvolvimento do setor produtivo. Mais uma vez, o concurso foi excelente graças ao trabalho de todos e das parcerias, sendo um exemplo da união de forças”, diz o diretor-presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza.

Queijo Minas Artesanal

O governo estadual, por intermédio da Seapa, Emater-MG e o IMA desenvolve o programa do Queijo Minas Artesanal. O estado trabalha com número estimado de 30 mil produtores de queijos artesanais, sendo que, desse total, 9 mil são produtores de Queijo Minas Artesanal e estão nas sete regiões tradicionais, caracterizadas e reconhecidas. A produção aproximada dessas regiões é de 50 mil toneladas por ano.

O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, predominantemente a partir de mão de obra familiar, com produção em baixa escala a partir do leite cru (não é permitido leite pasteurizado), produzido na propriedade (proibido aquisição de leite), utilização de coalho, pingo e salga seca. Ele é apreciado graças ao conhecimento passado entre gerações e às suas características peculiares. O modo artesanal da fabricação foi registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

No estado, são sete regiões caracterizadas: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro. O reconhecimento das regiões é respaldado por estudos que avaliam o processo de fabricação e as características peculiares do local de origem, como a história, a economia, a cultura e o clima, entre outros.

A Emater-MG orienta os produtores sobre adequações das queijarias, currais e anexos, obtenção higiênica do leite, tratamento de água, controle sanitário do rebanho, boas práticas agropecuárias e de fabricação, e exigências da legislação vigente. A empresa também exerce um papel importante na mobilização e organização dos produtores.

De acordo com o IMA, órgão estadual credenciado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), atualmente há 278 produtores mineiros cadastrados, aptos para a produção de Queijo Minas Artesanal e habilitados para vender dentro do território mineiro, além de 13 queijarias e dois entrepostos registrados no Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), aptos a venderem em todo território nacional.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CONCURSO
1º lugar: Antônio Onofre/ município de Ibiá, região de Araxá
2ª lugar: Elias Cortes/ município Cruzeiro da Fortaleza, região Cerrado
3º lugar: Geraldo Moreira da Silva/ município Serra do Salitre, região Serra do Salitre
4º lugar: João José de Melo/ município Serra do Salitre, região Serra do Salitre
5º lugar: Cleno Boavenutra Júnior/ município Carmo do Paranaíba, região Cerrado
Vencedor do júri popular: Reginaldo Miranda/município de Medeiros, região da Canastra

FONTE: Sebastião Avelar – Assessoria de Comunicação –  Emater-MG
 avelar@emater.mg.gov.br

Related posts

Sicredi promove evento internacional para jovens cooperativistas

Revista Attalea Agronegócios

Syngenta promove evento virtual para experimentação de café com foco em mercados externos

Revista Attalea Agronegócios

Grupo Multitécnica lança nova planta industrial

Deixe um comentário