fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Aves e Suínos NOTÍCIAS

Peste Suína Africana avança na UE. Em 2021 já foram identificados 2.658 casos em javalis

A DGAV — Direção-Geral de Alimentação e Veterinária alerta para a situação epidemiológica da Peste Suína Africana (PSA) que, na Europa e no Mundo, em especial na Ásia, continua a agravar-se. Em 2021, nos meses de Janeiro e Fevereiro as autoridades veterinárias dos Estados-membros da União Europeia notificaram 2.658 casos de Peste Suína Africana em javalis. Na Romênia foram notificados 230 focos em suínos domésticos.

Por isso, a DGAV reforça, através da sua Nota informativa n. º 1/2021/PSA, a importância medidas preventivas previstas no Plano de Acção e Prevenção da Peste Suína Africana 2019-2021.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária solicita aos produtores, comerciantes, industriais, transportadores, caçadores, médicos veterinários e quem lida com os efetivos de suínos e com as populações de javalis para que reforcem as medidas preventivas contra a doença.

Pede a DGAV a correta aplicação das medidas de biossegurança nas explorações, nos centros de agrupamento e entrepostos; a apropriada aplicação das medidas de biossegurança nos transportes, nomeadamente no respeitante à limpeza e desinfecção dos veículos que transportam os animais; e a adequada aplicação das boas práticas no ato da caça.

Javalis, hospedeiros que não desenvolvem os sintomas da doença.

Por outro lado, aconselha a correta aplicação das medidas de biossegurança ao viajar para fora do País para caçar e com os troféus de caça oriundos de outros países; a proibição da alimentação de suínos com lavaduras e com restos de cozinha e mesa ou matérias que os contenham ou deles derivem; e que não se deixem restos de comida acessíveis a javalis, colocando-os sempre em caixote de lixo protegidos dos animais selvagens.

Aquela Direção pede também o adequado encaminhamento e destruição dos subprodutos animais e a e a exigência de todos os intervenientes de reportar qualquer ocorrência ou suspeita de PSA bem como aumentos anormais na mortalidade nas populações de javalis, aos serviços regionais e locais da DGAV.

Os casos notificados

Segundo a Nota informativa da DGAV, foram comunicados os seguintes cados de Peste Suína Africana:

  • Alemanha: casos de PSA em javalis, perto da fronteira com a Polónia. Reportados 345 casos;
  • Polónia: 610 casos;
  • Hungria: 789 casos;
  • Eslováquia: 283 casos;
  • Bulgária: 118 casos;
  • Roménia: notificados 230 focos em suínos domésticos e 400 casos em javalis;
  • Estónia: 20 casos;
  • Letónia: 62 casos;
  • Lituânia: 27 casos
  • Itália: 4 casos
Suinocultura na China

Continuam ainda a ser notificados casos em javalis e focos em suínos domésticos na Federação Russa, Moldávia, República da Sérvia e na Ucrânia perto das zonas de fronteira com a União Europeia.

Na Ásia as autoridades veterinárias da Malásia notificaram a 26 de Fevereiro de 2021 os primeiros focos de PSA, 4 em suínos domésticos e 5 em javalis. Acresce que a PSA continua a disseminar-se pela República Popular da China, Mongólia, Hong Kong, Vietname, Camboja, Coreia do Norte, Laos, Myanmar, Filipinas, Coreia do Sul, Timor-Leste, Indonésia e India. Na Oceânia continuam a ser reportados focos de PSA em suínos domésticos na Papua-Nova Guiné.

FONTE: Revista Agricultura e Mar (Portugal)

Related posts

Rota do Mel será formalizada no Pará

Revista Attalea Agronegócios

EMBRAPA seleciona profissional para projeto em piscicultura

Consórcio Internacional disponibiliza dois novos genomas do fungo da ferrugem asiática

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário