fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Aves e Suínos NOTÍCIAS

Peste Suína Africana avança na UE. Em 2021 já foram identificados 2.658 casos em javalis

A DGAV — Direção-Geral de Alimentação e Veterinária alerta para a situação epidemiológica da Peste Suína Africana (PSA) que, na Europa e no Mundo, em especial na Ásia, continua a agravar-se. Em 2021, nos meses de Janeiro e Fevereiro as autoridades veterinárias dos Estados-membros da União Europeia notificaram 2.658 casos de Peste Suína Africana em javalis. Na Romênia foram notificados 230 focos em suínos domésticos.

Por isso, a DGAV reforça, através da sua Nota informativa n. º 1/2021/PSA, a importância medidas preventivas previstas no Plano de Acção e Prevenção da Peste Suína Africana 2019-2021.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária solicita aos produtores, comerciantes, industriais, transportadores, caçadores, médicos veterinários e quem lida com os efetivos de suínos e com as populações de javalis para que reforcem as medidas preventivas contra a doença.

Pede a DGAV a correta aplicação das medidas de biossegurança nas explorações, nos centros de agrupamento e entrepostos; a apropriada aplicação das medidas de biossegurança nos transportes, nomeadamente no respeitante à limpeza e desinfecção dos veículos que transportam os animais; e a adequada aplicação das boas práticas no ato da caça.

Javalis, hospedeiros que não desenvolvem os sintomas da doença.

Por outro lado, aconselha a correta aplicação das medidas de biossegurança ao viajar para fora do País para caçar e com os troféus de caça oriundos de outros países; a proibição da alimentação de suínos com lavaduras e com restos de cozinha e mesa ou matérias que os contenham ou deles derivem; e que não se deixem restos de comida acessíveis a javalis, colocando-os sempre em caixote de lixo protegidos dos animais selvagens.

Aquela Direção pede também o adequado encaminhamento e destruição dos subprodutos animais e a e a exigência de todos os intervenientes de reportar qualquer ocorrência ou suspeita de PSA bem como aumentos anormais na mortalidade nas populações de javalis, aos serviços regionais e locais da DGAV.

Os casos notificados

Segundo a Nota informativa da DGAV, foram comunicados os seguintes cados de Peste Suína Africana:

  • Alemanha: casos de PSA em javalis, perto da fronteira com a Polónia. Reportados 345 casos;
  • Polónia: 610 casos;
  • Hungria: 789 casos;
  • Eslováquia: 283 casos;
  • Bulgária: 118 casos;
  • Roménia: notificados 230 focos em suínos domésticos e 400 casos em javalis;
  • Estónia: 20 casos;
  • Letónia: 62 casos;
  • Lituânia: 27 casos
  • Itália: 4 casos
Suinocultura na China

Continuam ainda a ser notificados casos em javalis e focos em suínos domésticos na Federação Russa, Moldávia, República da Sérvia e na Ucrânia perto das zonas de fronteira com a União Europeia.

Na Ásia as autoridades veterinárias da Malásia notificaram a 26 de Fevereiro de 2021 os primeiros focos de PSA, 4 em suínos domésticos e 5 em javalis. Acresce que a PSA continua a disseminar-se pela República Popular da China, Mongólia, Hong Kong, Vietname, Camboja, Coreia do Norte, Laos, Myanmar, Filipinas, Coreia do Sul, Timor-Leste, Indonésia e India. Na Oceânia continuam a ser reportados focos de PSA em suínos domésticos na Papua-Nova Guiné.

FONTE: Revista Agricultura e Mar (Portugal)

Related posts

Congresso Brasileiro de Gestores da Agropecuária acontecerá em novembro.

FENICAFÉ 2022: Associação dos Cafeicultores de Araguari divulga programação

Revista Attalea Agronegócios

Presença feminina na TCP aumenta 1.955% nos últimos 20 anos

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário