fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Bovinos de Corte Bovinos de Leite NOTÍCIAS

MS desenvolve primeira vacina do Brasil contra carrapato bovino

A primeira vacina contra carrapato bovino do Brasil está sendo desenvolvida em Mato Grosso do Sul (MS). O imunizante é fruto de uma parceria entre a unidade Gado de Corte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect).

A iniciativa começou há cerca de duas décadas, construído com base em uma linha de pesquisa dentro da EMBRAPA Gado de Corte. O projeto se encontra na segunda fase.

A presença de carrapatos nos rebanhos bovinos gera um prejuízo aproximado de US$ 3.2 bilhões ao ano, aos produtores rurais. Um dos coordenadores da pesquisa, o doutor em biologia molecular, Renato Andreotti explica que esse problema pode ser resolvido em breve.

“Houve o financiamento da iniciativa privada, por meio da EMBRAPA, foi criado um banco de dados genético do carrapato e foram efetivados testes em bovinos”, explica. 

Segundo Renato, os próximos passos serão: montar um sistema de produção em escala comercial e realizar os protocolos de aprovação no Ministério da Agricultura.

A vacina possui eficácia de 69% e deverá ser aplicada dose de reforço a cada 6 meses. A vacina contra o carrapato bovino já teve seu depósito de patente aprovado e pode chegar ao mercado brasileiro em breve.

Sob a coordenação do doutor em biologia molecular, Renato Andreotti, a vacina foi desenvolvida junto a um laboratório farmacêutico, aquela que poderá se tornar a primeira contra o carrapato em circulação no país.

Segundo Andreotti, Mato Grosso do Sul é um dos estados brasileiros com maior rebanho bovino do país. “Por isso, justifica-se o investimento em pesquisa e inovação na pecuária, visto que esta atividade está diretamente ligada à economia do Estado”.

Assim, conforme o doutor, a vacina só foi possível graças ao trabalho de todos os pesquisadores envolvidos. “Estudantes de pós-graduação da UFMS, e investimentos do CNPQ e do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul por meio da Semagro e da Fundect”, avalia o pesquisador.

De acordo com o Chefe Geral da EMBRAPA Gado de Corte, Antônio do Nascimento Ferreira, a nova vacina garante melhorias em diversas áreas da produção. “No ambiente da fazenda, o uso desta vacina garantirá uma significativa melhora da produtividade, além da redução de pesticidas e consequente contaminação ambiental. E o mais importante, com a diminuição do número destes vetores teremos um produto final com ainda mais qualidade”, finaliza.

FONTE: SBA – Sistema Brasileiro do Agronegócio

Related posts

SIILHalal anuncia nova sede e lança vídeo institucional

Revista Attalea Agronegócios

Movimento usa a ciência para combater a desinformação sobre alimentos e sistemas produtivos

Revista Attalea Agronegócios

Fãs da Mahindra são surpreendidos, após empresa ganhar importante prêmio

Deixe um comentário