Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Café

Em Nota Conjunta, cooperativas de café se manifestam sobre safra

Cooperativas produtoras de café dos Estados de Minas Gerais e São Paulo manifestam preocupação em relação às safras 2019 e 2020, devido às variações climáticas que impactaram as lavouras cafeeiras, refletindo nos resultados de recebimento de café deste ano, com uma quebra de no mínimo 10%. O potencial produtivo das lavouras para o próximo ano também está comprometido.

Abaixo, segue manifestação na íntegra.

 

MANIFESTAÇÃO COOPERATIVAS DE CAFÉ SOBRE QUEBRA DE SAFRA

Nós, cooperativas de produtores de café dos Estados de Minas Gerais e São Paulo – Capebe, Carpec, Coapeja, Cocapec, Cocarive, Cocatrel, Coccamig, Codepar, Coocafé, Coomap, Coopama, Cooperbom, Coopercam, Cooperrita, Coopervass, Cooxupé, Corples, Federação dos Cafeicultores do Cerrado e Minasul -, manifestamos, neste documento, nossa posição em relação às safras 2019 e 2020.

Em relação à safra 2019, tal comportamento do clima provocou, na área de atuação das cooperativas, uma má distribuição e irregularidade das chuvas, veranico em janeiro e grande número de floradas que resultaram em frutos desuniformes. Essas condições climáticas comprometeram o desenvolvimento e o potencial produtivo das lavouras e impactaram a safra 2019 com variáveis quebras de produção.

Sobre a safra 2020, o veranico de janeiro e a exposição da planta a longos períodos de amplitude térmica provocaram uma desfolha acentuada nas lavouras e as geadas em diferentes áreas produtoras comprometeram o potencial produtivo. Estes impactos inviabilizarão o recorde e uma supersafra em 2020, resultando em uma colheita inferior a de 2018.

Ressaltamos, também, que este cenário negativo poderá se agravar, caso o clima não seja favorável nos próximos meses. Baseados em estudos e avaliações técnicas que realizamos diretamente no campo, constatamos o comprometimento do volume de café arábica a ser colhido no Brasil.

Por estas razões, expectativas anteriormente suscitadas pelo mercado de uma safra recorde em 2020 não correspondem ao potencial produtivo do parque cafeeiro.

Assinam este documento: CAPEBE, CARPEC, COAPEJA, COCAPEC, COCARIVE, COCATREL, COCCAMIG, CODEPAR, COOCAFÉ, COOMAP, COOPAMA, COOPERBOM, COOPERCAM, COOPERRITA, COOPERVASS, COOXUPÉ, CORPLES, FEDERAÇÃO DOS CAFEICULTORES DO CERRADO E MINASUL.

Powered by Rock Convert

Related posts

[Ensei Neto] – A Acrilamida e o Café

Revista Attalea Agronegócios

Casa do Café realiza Tour de Campo 2019

Revista Attalea Agronegócios

24ª FENICAFÉ começa nesta terça em Araguari (MG)

Deixe um comentário