NOTÍCIASSindicatos Rurais

Assistência Técnica e Gerencial: Sindicatos Rurais SP vão atender mais de mil propriedades rurais

Em reunião do SENAR-SP com coordenadores de mais de 35 Sindicatos Rurais que implementarão o ATeG

No fim de maio o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-SP) promoveu reunião com os coordenadores de 35 Sindicatos Rurais que darão início ao Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) no segundo semestre de 2024. O programa vai atender mais de mil propriedades rurais em oito cadeias de produtivas: Apicultura, Bovinocultura de Corte, Bovinocultura de Leite, Cafeicultura, Floricultura, Fruticultura Perene, Olericultura e Silvicultura.

O foco da ATeG é a gestão econômica e financeira, sem deixar de lado a parte técnica, promovendo conjuntamente as ações da Formação Profissional Rural (FPR) e a Promoção Social (PS) para a melhoria contínua das propriedades e dos produtores rurais e seus familiares.

Outro aspecto relevante abordado na reunião, foi a integração com outros treinamentos. “Durante a execução do programa, poderão ser identificadas necessidades específicas dos produtores, permitindo que Sindicatos Rurais solicitem cursos de formação profissional rural (FPR) adequados para suprir essas lacunas”, disse André Luiz de Oliveira, coordenador da cadeia vegetal do SENAR/SP.

A ATeG realizada pelo SENAR/SP é composta por 27 módulos e o primeiro deles ocorre durante um evento nos Sindicatos Rurais, para recrutamento dos produtores rurais que serão atendidos pelo programa, essa ação é decisiva para o sucesso da ação, já que é necessário comprometimento de todos os participantes, tanto dos técnicos de campo quanto dos produtores rurais a serem atendidos.

No último módulo é promovido um evento para a apresentação dos resultados obtidos ao longo dos dois anos de atendimento e entrega dos certificados de conclusão aos produtores participantes.

A última reunião discutiu a seleção rigorosa dos produtores que participarão do programa, que terão de se adequar a metodologia do ATeG, para fornecer as informações necessárias para realização das análises econômicas e seguir as recomendações passadas pelos técnicos de campo para melhor evolução das propriedades.

No mês de julho ocorre a fase de sensibilização, que visa garantir que apenas produtores realmente envolvidos nas cadeias produtivas específicas sejam selecionados, aumentando as chances de sucesso do programa a fim de desenvolver os arranjos produtivos locais.

A metodologia do ATeG é baseada no conhecimento detalhado da realidade produtiva e gerencial de cada propriedade rural. Os técnicos de campo identificam pontos fortes e fracos, estabelecendo estratégias de crescimento em conjunto com os produtores.

O programa é baseado nas ações de melhorias contínuas, que envolvem todo o processo de desenvolvimento da propriedade, focando nas tomadas de decisões em cima das análises econômicas, financeiras e de produção dentro da cadeia produtiva atendida.

Segundo o Coordenador da Cadeia Animal, Angelo Morales: “O ATeG se distingue de outros programas de formação profissional e promoção social por seu foco técnico e de gestão da propriedade em cadeias econômicas específicas e na busca contínua de resultados.”

Além de contribuir para a evolução socioeconômica dos produtores rurais atendidos, de suas famílias e da comunidade rural, o Programa ATeG promove a disseminação de tecnologias e práticas gerenciais que respeitam o meio ambiente e melhoram a eficiência na produção de alimentos.

“O mercado consumidor cada vez mais exigente leva o produtor rural a elevar seus padrões. O SENAR oferece treinamentos, informações e conceitos de como produzir mais e melhor, e as melhorias que estão sendo implantadas vão se convertendo em maiores produtividades e em rendimento”, conta Jair Kaczinski, gerente técnico do SENAR/SP.

“O sucesso do Programa ATeG já implementado nas propriedades paulistas reforça as expectativas positivas para esta nova fase em São Paulo. Com o propósito de melhorar cada vez mais a quantidade e a qualidade da produção, com sustentabilidade, para que possamos chegar nos objetivos de manter o homem e a mulher no campo”, disse Tirso Meirelles, presidente do Sistema Faesp/Senar-SP.

Com a combinação de acompanhamento técnico e gerencial, disseminação de tecnologias, a integração com cursos de formação profissional rural e promoção social, o ATeG do SENAR/SP tem tudo para continuar promovendo avanços significativos na produção rural brasileira.

Related posts

Solinftec participa de painel no Select US Investment Summit

Mario

9º Intercâmbio do Café: compartilhando a tecnologia na cafeicultura regional

Mario

ATENÇÃO: Produtor rural terá de aderir ao eSocial até 10 de abril

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais