Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
NOTÍCIAS Política Agrícola

Agricultura de São Paulo dá voz ao usuário do sistema Gedave para melhorar a emissão da GTA

A Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo quer ouvir a opinião do produtor rural do estado de São Paulo que utiliza o sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave) para emitir a guia de trânsito animal (GTA). Para contribuir é preciso acessar o sistema (https://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br/ ) fazer o login, acessar a pesquisa, responder as dez perguntas e enviar.

“A pesquisa visa identificar possíveis gargalos na usabilidade do Gedave, com o intuito de melhorar a experiência do usuário externo, trazer mais agilidade ao processo e criar uma interface mais amigável”, disse Rafael de Melo Pereira, engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, que junto à Coordenadoria acompanha o processo junto à Prodesp que desenvolveu e monitora a funcionalidade do sistema.

De início, tanto a Coordenadoria como a desenvolvedora querem ouvir a experiência do usuário sobre o módulo GTA que é o objetivo desta primeira pesquisa, mas ele poderá colaborar em consultas futuras que serão feitas sobre os outros módulos.

O Gedave está em constante aperfeiçoamento, disse Pereira, acrescentando que “quanto melhor for a experiência do usuário com o Gedave, melhor será sua aplicação nas atividades de defesa sanitária, que é o foco da Coordenadoria”.

Gedave – sete anos

Em 11 de dezembro de 2012 o sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), desenvolvido pela Prodesp foi lançado para todo o estado de São Paulo. O primeiro módulo a entrar em operação foi a emissão da guia de trânsito animal, a GTA Eletrônica (e-GTA). A implantação deste sistema possibilitou ao criador solicitar e imprimir o documento para movimentação de bovídeos (bovinos e bubalinos) pela internet, sem precisar ir a uma unidade de Defesa Agropecuária. Hoje é emitida uma média de 921 mil guias/ano para a movimentação de diversas espécies animais para diversas finalidades.

Nestes quase sete anos, o sistema evoluiu. Além da GTA é possível emitir a permissão de trânsito vegetal (PTV), enviar relatório de vacinação e inspeções do cancro e greening, emitir declaração do rebanho, extrato da movimentação e produção mensal de estabelecimentos com inspeção sanitária, atualizar certificados de estabelecimentos, emitir o registro de empresas de agrotóxicos, o cadastro do plano de produção para viveiros de mudas e sementes, cadastro das unidades de produção e a emissão dos documentos para processo de certificação fitossanitária, dentre outros.

FONTE: Teresa Paranhos – SAA/SP

Powered by Rock Convert

Related posts

MAPA divulga representantes do Conselho Deliberativo da Política do Café

Agricultura SP lança primeira semente de milho selecionada exclusivamente para produção orgânica no Brasil

Revista Attalea Agronegócios

ATENÇÃO: Produtor: prazo de adesão ao Funrural será até o dia 10 de outubro

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário