Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
NOTÍCIAS Política Agrícola

Agricultura de São Paulo dá voz ao usuário do sistema Gedave para melhorar a emissão da GTA

A Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo quer ouvir a opinião do produtor rural do estado de São Paulo que utiliza o sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave) para emitir a guia de trânsito animal (GTA). Para contribuir é preciso acessar o sistema (https://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br/ ) fazer o login, acessar a pesquisa, responder as dez perguntas e enviar.

“A pesquisa visa identificar possíveis gargalos na usabilidade do Gedave, com o intuito de melhorar a experiência do usuário externo, trazer mais agilidade ao processo e criar uma interface mais amigável”, disse Rafael de Melo Pereira, engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, que junto à Coordenadoria acompanha o processo junto à Prodesp que desenvolveu e monitora a funcionalidade do sistema.

De início, tanto a Coordenadoria como a desenvolvedora querem ouvir a experiência do usuário sobre o módulo GTA que é o objetivo desta primeira pesquisa, mas ele poderá colaborar em consultas futuras que serão feitas sobre os outros módulos.

O Gedave está em constante aperfeiçoamento, disse Pereira, acrescentando que “quanto melhor for a experiência do usuário com o Gedave, melhor será sua aplicação nas atividades de defesa sanitária, que é o foco da Coordenadoria”.

Gedave – sete anos

Em 11 de dezembro de 2012 o sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), desenvolvido pela Prodesp foi lançado para todo o estado de São Paulo. O primeiro módulo a entrar em operação foi a emissão da guia de trânsito animal, a GTA Eletrônica (e-GTA). A implantação deste sistema possibilitou ao criador solicitar e imprimir o documento para movimentação de bovídeos (bovinos e bubalinos) pela internet, sem precisar ir a uma unidade de Defesa Agropecuária. Hoje é emitida uma média de 921 mil guias/ano para a movimentação de diversas espécies animais para diversas finalidades.

Nestes quase sete anos, o sistema evoluiu. Além da GTA é possível emitir a permissão de trânsito vegetal (PTV), enviar relatório de vacinação e inspeções do cancro e greening, emitir declaração do rebanho, extrato da movimentação e produção mensal de estabelecimentos com inspeção sanitária, atualizar certificados de estabelecimentos, emitir o registro de empresas de agrotóxicos, o cadastro do plano de produção para viveiros de mudas e sementes, cadastro das unidades de produção e a emissão dos documentos para processo de certificação fitossanitária, dentre outros.

FONTE: Teresa Paranhos – SAA/SP

Powered by Rock Convert

Related posts

Bahia ganha notoriedade na produção de café

Revista Attalea Agronegócios

Costa Rica: 60% dos colhedores de café especial são panamenhos e nicaraguenses.

Revista Attalea Agronegócios

Santa Catarina cria Política Estadual de Incentivo às Feiras de Produtos Orgânicos

Deixe um comentário