fbpx
Revista Attalea Agronegócios
NOTÍCIAS

Agronegócio se torna locomotiva também na educação e registra crescimento de 42%, segundo dados da Unicesumar

Em um ano absolutamente desafiador para a economia brasileira, um setor, em 2020, se destacou e tem motivos para respirar aliviado: o agronegócio. Segundo dados do Produto Interno Bruto (PIB), divulgados ontem pelo IBGE, a agropecuária foi o único dos três setores da economia (serviços e indústrias) que cresceu 2% em relação a 2019. Com a alta demanda por profissionais capacitados, o bom desempenho do segmento também reflete na educação. Segundo a Unicesumar, maior universidade de ensino EAD do país, o curso de graduação EAD em agronegócio cresceu 42% entre março e outubro do ano passado, se comparado ao mesmo período em 2019.

“Embora a cada ano o número de pessoas empregadas no campo, no Brasil, diminua em consequência da mecanização e do uso de novas tecnologias, os profissionais que optam por permanecerem conseguem cargos e salários mais atrativos por meio da qualificação. Diante dessa constatação, é natural que a performance do setor, na economia, reflita também na educação”, explica o coordenador do curso de agronegócio da Unicesumar EAD, Sílvio Silvestre Barczsz.

Mestre em Agronegócios pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e especialista em Economia e Gestão do Agronegócio pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Sílvio Silvestre Barczsz acredita que os números de novos alunos no curso de agronegócio devem manter o ritmo acelerado. “Somente em 2020, percebemos um aumento de 42% nas matrículas, se comparado ao ano anterior. Para este ano também temos boas perspectivas, pois cada vez mais o mercado exige profissionais qualificados para atender a demanda, principalmente acompanhando o crescimento previsto para o segmento”, finaliza.

Graduação em agronegócio no curso de Agronegócio a distância da EAD Unicesumar, o aluno é preparado para viabilizar soluções tecnológicas e competitivas para o desenvolvimento de negócios agropecuários a partir do domínio dos processos de gestão em cadeias produtivas do setor. Além disso, fica apto a prospectar novos mercados, fazer a análise de viabilidade econômica, identificar alternativas de captação de recursos, beneficiamento, logística e comercialização de produtos agroalimentares, dentre outras atribuições.

Após a conclusão do curso, que dura três anos o formando poderá atuar em gestão de projetos nos setores agrícola, pecuário e agroindustrial, na gestão de atividades empresariais, comerciais, de exportação, de representação ambiental na área do agronegócio, na consultoria em agronegócio e como representante de produtos agropecuários.

 
Sobre a Unicesumar
Há 30 anos no mercado educacional, a Unicesumar vem transformando vidas pela educação através do aperfeiçoamento constante da sua qualidade de ensino e a ampliação de sua estrutura física e abrangência. Atualmente, possui mais de 300 mil alunos em seus mais de 700 polos de educação a distância por todo o Brasil, e em três polos internacionais, localizados em Dubai (Emirados Árabes), Genebra (Suíça) e Yokkaichi (Japão). No ensino presencial, conta com quatro campi, nas cidades de Maringá, Curitiba, Londrina e Ponta Grossa, todas no Estado do Paraná. O corpo docente é formado por mais de 800 professores, sendo 80% mestres e doutores, em sua maioria com vasta experiência de mercado. Pelo nono ano consecutivo, a Unicesumar obteve nota 4 no Índice Geral de Cursos (IGC) em uma escala de avaliação de 1 a 5.Também conquistou nota máxima no Conceito Institucional, que avalia infraestrutura, funcionamento, corpo docente e administrativo e qualidade da educação, o que a coloca em posição de excelência em educação e entre os dez maiores grupos educacionais privados do país.
FONTE: Unicesumar – Raquel Dalpinoraquel.dalpino@agenciajoinus.com.br | (11) 9 3084-4859

Related posts

Tecnologia da Rotam auxilia no combate a ervas daninhas nas pastagens

Revista Attalea Agronegócios

15ª BAHIA FARM SHOW: Maior feira de tecnologia e negócios do Norte e Nordeste está chegando

Revista Attalea Agronegócios

Norte Pioneiro aproveita demanda “tsunami” de cafés especiais

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário