Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
NOTÍCIAS Peixes e Pescados

Nova Unidade de Beneficiamento de Pescado do IP antecipará experimentos para a indústria

O Instituto de Pesca (IP-APTA) inaugurou em Santos, no mês de dezembro, a Unidade de Beneficiamento de Pescado do Centro Avançado de Pesquisa do Pescado Marinho. O objetivo é impulsionar a pesquisa com foco na industrialização do pescado, que permitirá atender diversas demandas do setor produtivo e desenvolver soluções voltadas para o crescimento do consumo de produtos oriundos da aquicultura e da pesca.

De acordo com a pesquisadora Érika Fabiane Furlan, diretora da Unidade Laboratorial de Referência em Tecnologia do Pescado (ULRTP) do IP, foi realizada uma adequação estrutural necessária para o atendimento às exigências ligadas à obtenção do registro junto ao Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Estado de São Paulo (SISP), que viabilizará a realização de testes de mercado com lotes produzidos experimentalmente no Instituto de Pesca, antes do investimento pesado por parte da indústria em uma nova linha de produção.

Érika explica que os estudos de mercado são escassos no Brasil, porém, são essenciais para conhecer o público-alvo, os concorrentes, a disposição do consumidor na aquisição do produto novo e os principais segmentos do nicho de mercado, o que possibilita ao empresário criar estratégias de ação para o seu negócio. Além da Unidade de Beneficiamento, a ULRTP conta com um laboratório de análises físico-químicas, cozinha experimental e cabines para análises sensoriais, onde os produtos desenvolvidos podem ser analisados quanto à qualidade, composição e aceitabilidade.

A diretora da Unidade também destaca que, com a nova edição do Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal (RIISPOA) e o avanço em termos dos Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade (RTIQs) para os diferentes produtos de pescado, a Unidade Laboratorial é frequentemente procurada pela indústria, em busca de conhecimento técnico e científico, ações de capacitação e pesquisa, além de padrões de qualidade para produtos nacionais, uma vez que muitos dos dados disponíveis na literatura científica referem-se a espécies importadas ou com foco em inovação tecnológica.

A nova estrutura possibilitará também ações de capacitação e treinamento de profissionais ligados à indústria, extensionistas, agentes de fiscalização e inspeção, dentre outros, servindo de referência para demonstrar os requisitos necessários à viabilização de uma planta de beneficiamento de pescado.

Related posts

Sebastião Barbosa toma posse como presidente da Embrapa

Revista Attalea Agronegócios

Aditivos para plástico proporcionam maior durabilidade aos filmes para cultivo protegido

APTA realizará evento para debater aquicultura da criação à mesa

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário