fbpx
Revista Attalea Agronegócios
GRÃOS Milho e Soja

Assis (SP) sediará o XVI Seminário Nacional de Milho Safrinha

A abertura do XVI Seminário Nacional de Milho Safrinha (SNMS) acontece dia 22 de novembro de 2021, em Assis (SP), em evento presencial, a partir das 13 horas. Nesta edição, o seminário aborda o tema “Três Décadas de Inovações: Avanços e Desafios”.

Na ocasião haverá uma sessão solene de abertura e em seguida a conferência “Impacto da Safrinha e Perspectivas do Mercado de Milho no Brasil”, dirigida pelo engenheiro agrônomo Thomé Luiz Freire Guth, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com os organizadores, seguindo o protocolo do período pandêmico, a abertura solene será restrita a autoridades e ao convidado conferencista. O evento prosseguirá no sistema on-line nos dias 23, 24 e 25 de novembro de 2021, sendo as palestras ministradas sempre no período da manhã. Cada painel terá aproximadamente 60 minutos de duração, seguido de abertura para discussão, de 30 minutos, na presença on-line do apresentador e do debatedor.

A Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS) é a entidade promotora do Congresso Nacional de Milho e Sorgo e do Seminário Nacional de Milho Safrinha. “Neste ano de 2021 acontece o XVI Seminário Nacional de Milho Safrinha, que está sendo realizado por pesquisadores do Instituto Agronômico de Campinas e Centro de Desenvolvimento do Vale do Paranapanema, com apoio da Embrapa Milho e Sorgo. O objetivo do evento é congregar pesquisadores, extensionistas, empresas e produtores da área de milho, buscando a interação entre estes stakeholders para mostrar as novas tecnologias de cultivo, bem como debater os problemas atuais da cultura”, explica o presidente da ABMS, Cícero Beserra de Menezes, pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo.

Segundo ele “a Embrapa tem participado de forma efetiva nos debates tanto no Congresso como no Seminário. Os pesquisadores sempre colaboram como palestrantes ou moderadores, além de se fazerem presentes na comissão organizacional dos eventos. O objetivo da ABMS e da Embrapa é divulgar a cultura do milho e mostrar as novas tendências tecnológicas da cultura, sendo o Seminário ocasião de extrema eficácia neste sentido”.

O chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo, Frederico Ozanan Durães, ressalta que o XVI Seminário Nacional de Milho Safrinha retorna às origens de sua primeira versão, realizada em Assis (SP). Faz um balanço de três décadas de inovações, analisando os avanços e os desafios, e enfatiza questões tecnológicas e de mercado em perspectivas sobre o reconhecimento do valor do milho segunda safra nas várias regiões brasileiras. “A ciência progrediu, e a aplicação do conhecimento está cada vez mais em sintonia com as agendas globais. A Embrapa, como instituição parceira histórica desse quadro de transformação, expressa profundo respeito e reconhecimento a todas às instituições e profissionais que firmaram e firmam na sua missão e competência os avanços em andamento”, relata Durães.

Confira a programação completa no link

Segunda-feira – 22 de novembro de 2021- PRESENCIAL EM ASSIS – SP
HorárioAtividades
13:00 – 14:00Credenciamento de Autoridades
14:00 – 15:00Sessão Solene de Abertura
15:00 – 15:40Conferência: Impacto da Safrinha e Perspectivas do Mercado de Milho no Brasil
Thomé Luiz Freire Guth – CONAB, Brasília (DF) – BIOGRAFIA
15:40 – 16:40Confraternização
Terça-feira – 23 de novembro de 2021 – ONLINE
7:30 – 08:30Síntese da Abertura e Conferência (gravado em 22/11/2021)
8:30 – 10:05PAINEL I: Novas Fronteiras para o milho safrinha: Do Inimaginável à Realidade
Moderador: 
Alessandro Guerra da Silva – Universidade de Rio Verde – BIOGRAFIA
20 minPalestra 1: Pará
Bazilio Wesz Carloto – Coopernorte, Paragominas (PA) –  BIOGRAFIA
20 minPalestra 2: Sul de Minas
Carlos Roberto Justino – Agrostar, Alfenas (MG) – BIOGRAFIA
20 minPalestra 3: Santa Catarina
Vinicius Bez Batti – Sementes Bortoluzzi, Xanxerê(SC) – BIOGRAFIA
20 minDiscussão
Debatedor: Rafael Brimana Silva – Morgan LongPing – BIOGRAFIA
15 minEspaço Técnico
BASF
FMC
10:05 – 10:20Intervalo
10:20 – 12:00PAINEL II: Milho Safrinha no Sistema de Produção e Plantabilidade
Moderador: André Luis Faleiros Lourenção – Fundação MS – BIOGRAFIA
35 minPalestra 4: Importância do Milho Safrinha e dos Cultivos Alternativos
Claudinei Kappes, NemaBio, Sinop (MT) – BIOGRAFIA
35 minPalestra 5: A Plantabilidade no Sistema de Produção
Paulo Roberto Arbex Silva – UNESP, Botucatu – BIOGRAFIA
30 minDiscussão
Debatedor: Claudio Prates Zago – Biomatrix Helix – BIOGRAFIA
12:00 – 14:00Intervalo
14:00 – 17:00SESSÃO E-PÔSTER
10minUso da Plataforma Online e Sumário dos Trabalhos
Evandro Lavorenti – NPCT
Alfredo Tsunechiro – Instituto de Economia Agrícola (aposentado)
40 minFITOTECNIA
Moderador: Alessandro Guerra da Silva – Universidade de Rio Verde
40 minSOLOS E NUTRIÇÃO DE PLANTAS
Moderador: Álvaro Vilela de Resende – Embrapa Milho e Sorgo
40 minFITOSSANIDADE
Moderador: Aildson Pereira Duarte – Instituto Agronômico (IAC)
40 minOUTRAS ÁREAS
Moderador: Rogério Soares de Freitas – IAC
10 minPremiação dos cinco melhores trabalhos
Heitor Cantarella – IAC
17:00Encerramento Primeiro Dia
Quarta-feira – 24 de novembro de 2021 – ONLINE
8:00 – 9:55PAINEL III:  Ecofisiologia e Construção do Perfil do Solo  
Moderador: Luís Ignácio Prochnow- NPCT – BIOGRAFIA
35 minPalestra 6: Ecofisiologia: Impactos do Ambiente na Planta
Paulo César Magalhães – Embrapa, Sete Lagoas (MG) – BIOGRAFIA
35 minPalestra 7: Construção de Perfil do Solo: Apenas Melhoria Química?
Cassio Antonio Tormena, UEM, Maringá (PR)  – BIOGRAFIA
30 minDiscussão
Debatedor: Robson Murate – Mosaic Fertilizantes – BIOGRAFIA
15 minEspaço Técnico
KWS
SYNGENTA
9:55 – 10:10Intervalo
10:10 – 12:00PAINEL IV: Tecnologias em perspectiva
Moderador: Decio Karam – Embrapa Milho e Sorgo – BIOGRAFIA
30 minPalestra 8: Quais serão os avanços na estrutura produtiva?
Tsen Chung Kang – Jacto, Pompéia (SP) – BIOGRAFIA
30 minPalestra 9: Tecnologias Transgênicas para Manejo de Pragas
Eliseu J.G. Pereira – Universidade Federal de Viçosa (MG) – BIOGRAFIA
30 minPalestra 10: Tecnologias Transgênicas para Manejo de Plantas Daninhas
Rubem Silvério de Oliveira Junior – UEM, Maringá (PR) – BIOGRAFIA
30 minDebate
12:10Encerramento Segundo Dia
Quinta-feira – 25 de novembro de 2021 – ONLINE
8:00 – 9:55PAINEL V: Produtos Biológicos: Avaliação dos Benefícios  
Moderador: João Carlos Galvão – UFV – BIOGRAFIA
35 minPalestra 11: Produtos Biológicos como Promotores da Nutrição e Crescimento Vegetal
Fernando Dini Andreote – ESALQ/USP, Piracicaba (SP) – BIOGRAFIA
35 minPalestra 12: Produtos Biológicos para Manejo de Pragas e Nematoides
Rogério Vian – Grupo Associado de Agricultura Sustentável, Mineiros (GO) – BIOGRAFIA
30 minDiscussão
Debatedor: Marcelino Borges de Brito – Koppert – BIOGRAFIA
15 minEspaço Técnico
STOLLER
UPL
9:55 – 10:10Intervalo
10:10 – 12:00PAINEL VI: Enfezamento e Viroses
Moderador: João Roberto Spotti Lopes – ESALQ – BIOGRAFIA
30 minPalestra 13: Enfezamentos do Milho: Sintomas, Biologia da Cigarrinha do Milho e Manejo da doença
Charles Martins de Oliveira – Embrapa, Planaltina (DF) – BIOGRAFIA
30 minPalestra 14: Viroses do Milho: Epidemiologia, Sintomas e Diagnose
Marcos C. Gonçalves – Instituto Biológico, São Paulo (SP)  – BIOGRAFIA
30 minPalestra 15: Biologia, Hospedeiros e Manejo dos Pulgões
Rafael Major Pitta, Embrapa, Sinop (MT) – BIOGRAFIA
30 minDiscussão
Debatedor: Roberto de Carvalho – ForSeed LongPing – BIOGRAFIA
12:10 – 12:30Sessão de Encerramento e Proposição do Próximo Evento

Histórico

O milho safrinha é hoje a principal modalidade de cultivo no Brasil, correspondendo a três quartos da área e da produção nacional. Segundo levantamento da Conab, a produção nacional de grãos de milho dobrou na última década, atingindo 100 milhões de toneladas em 2020. A expansão do milho safrinha foi vertiginosa e já ocupa mais de 13 milhões de hectares.

O XVI Seminário Nacional do Milho Safrinha abordará principalmente os problemas técnicos e as novas tecnologias do milho safrinha, contemplando a soja no sistema de produção. Serão discutidos também nestes três dias os principais avanços e desafios para o aumento da produtividade e da lucratividade da cultura no Brasil.

FONTE = Sandra Brito – Embrapa Milho e Sorgo
milho-e-sorgo.imprensa@embrapa.br

Related posts

BASF é parceira de agricultores campeões nacionais de produtividade de soja da safra 18/19

Revista Attalea Agronegócios

Syngenta e Netafim realizam em Franca (SP) palestra sobre Tecnologia e Manejo na Cultura do Milho

Revista Attalea Agronegócios

Genes encontrados em milho no Quênia podem estar associados à tolerância ao alumínio

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário