Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Aves e Suínos

Transição segura para a completa retirada dos antibióticos como promotores de crescimento

Durante o Simpósio Brasil Sul de Suinocultura, Wisium apresentará soluções eficazes e destacará experiência prática de décadas.

Um dos maiores desafios dos produtores brasileiros é escolher alternativas que de fato auxiliam em uma transição segura para a retirada dos antibióticos como promotores de crescimento.

Silvano Bünzen, Gerente de Produtos de Suínos da Wisium, destaca que no Brasil este tipo de decisão fará, cada vez mais, parte da rotina do produtor. “Estes antibióticos já são proibidos em muitos países da Europa e também nos Estados Unidos. O próprio Ministério da Agricultura está agindo para limitar o uso destas moléculas. O Brasil irá atuar mais fortemente neste contexto”.

“A equipe Wisium global tem décadas de experiência no modelo de produção sem antibióticos e, seguindo o conceito da marca, o serviço de orientação e troca de experiências com o produtor fazem a diferença no resultado. Neste caso, em tempo de adaptação do manejo, mitigação dos riscos e resultados questionáveis, é fundamental a orientação para a melhor estratégia”, acrescenta o Gerente de Produtos de Suínos da Wisium.

Resultados Comprovados

No Simpósio Brasil Sul de Suinocultura 2019, a ser realizado de 06 a 08 de agosto em Chapecó, a Wisium apresentará produtos que têm resultados comprovados como aditivos que auxiliam na retirada dos antibióticos utilizados como promotores de crescimento, privilegiando o desenvolvimento de um sistema digestivo saudável.

Quem visitar o estande da marca durante o evento, poderá conferir soluções com tecnologia exclusiva, como o Wean Up, o B-SAFE®, o T5X® e o Emulmix.

O Gerente de Produtos de Suínos da Wisium explica que a Wean Up é uma linha inovadora em conceitos de nutrição de precisão, com ração pronta, núcleos e concentrados para a completa nutrição de leitões. “A Wean Up segue padrões globais de excelência Wisium, para uso sem antibióticos promotores de crescimento, e foi adaptada para atender as exigências de clima e performance do mercado brasileiro”, acrescenta.

Aditivos

Durante o Simpósio, a equipe Wisium, formada por profissionais altamente qualificados, vai tirar dúvidas e passar importantes orientações sobre os aditivos B-SAFE® e T5X®.

Alexandre Pereira, Gerente de Produtos de Aditivos da Wisium, explica que o B-SAFE®, que tem tecnologia exclusiva e inovadora Wisium, atua na microflora intestinal, controlando bactérias patogênicas, preservando as bactérias benéficas e favorecendo a saúde intestinal.

Já o adsorvente T5X® tem tecnologia única que permite a biotransformação de micotoxinas.  “O T5X® estimula a produção de enzimas próprias para eliminar todas as famílias de micotoxinas”, destaca o gerente de produtos de Aditivos da Wisium.

Emulmix

O emulsificante Emulmix, outro destaque da Wisium no evento, oferece diversos benefícios, como melhor digestão das gorduras, excelente complemento dos sais biliares no organismo, ótimo rendimento do processo de peletização e maior absorção de ácidos graxos e outros nutrientes.

O Emulmix intensifica a digestão e absorção de óleos e gorduras de aves e suínos e, com isso, proporciona redução nos custos de fórmula, melhor performance de mistura e um consequente aumento de produtividade e rentabilidade.

Sobre a Wisium

A Wisium é uma das 4 maiores marcas de premix do mundo, com presença em mais de 50 países e 11 centros de nutrição e desenvolvimento tecnológico próprios. A marca adota o “Espírito Wisium”, que propõe a construção de soluções em produtos e serviços de forma colaborativa, sugerindo, ouvindo e acompanhando os clientes.

Sobre a Neovia

Uma das empresas líderes globais de nutrição animal, a Neovia tem faturamento anual global da ordem de 1,7 bilhão de euros. No mundo, a empresa conta com 8.300 colabores, 75 sites de produção e 11 centros de nutrição. No Brasil, a empresa tem faturamento de R$ 1,7 bilhão por ano, 13 sites de produção, 2.600 funcionários e 3 centros de nutrição.

FONTE: Rodrigo Capella – AÇÃO ESTRATÉGICA
 capella@acaoestrategica.com.br    

Related posts

No caminho do frango não tem hormônio, tem Zootecnia

Revista Attalea Agronegócios

Falha em rito no abate de frango pode ter levado árabes a suspenderem 5 frigoríficos

Revista Attalea Agronegócios

Produção de aves e de suínos será menor neste ano, aponta a ABPA

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário