fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Bovinos de Corte NOTÍCIAS PECUÁRIA

Nutrição de bovinos: pastagem e suplementação são complementares na dieta

O Brasil ocupa o primeiro lugar entre os maiores exportadores de carne bovina do mundo. O país vendeu mais de 2,2 milhões de toneladas do alimento só em 2020, o que corresponde a uma parcela de 14,4% do mercado internacional. Os dados são da plataforma FAOSTAT, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Para chegar a esse patamar de exportações foram necessários grandes avanços nos setores rurais e industriais ao longo do tempo, com investimentos da alimentação dos animais à cadeia logística. O médico veterinário da Quimtia, Rafael Toigo, afirma que uma carne de boa qualidade para o comércio precisa de um ganho nutricional saudável durante seu desenvolvimento.

Cuidados com a alimentação

“Dependendo da localidade do gado, muda-se o método de criação. É comum que alguns locais passem por períodos de seca, ocasionando variação na quantidade disponível de pastagem e na sua qualidade, podendo levar à redução brusca de produtividade. Nesse cenário, a suplementação é um meio de reduzir os prejuízos causados pelo clima, porque auxilia os bovinos a atingirem as exigências nutricionais corretas”, explica Toigo.

Mesmo em locais com boa produtividade de pastagens, o acréscimo em algum nível de suplementação é recomendável, uma vez que os complementos proporcionam ganhos produtivos, pois o aproveitamento das forragens é maximizado.

Tendência mundial

O também técnico em zootecnia comenta que a criação de carne bovina somente a pasto está se tornando uma tendência mundial, mas ainda é pouco trabalhada no Brasil e é voltada a nichos específicos de mercado. “Existem muitos benefícios desse modelo de alimentação, como maior concentração de nutrientes favoráveis à saúde humana, caso das vitaminas A e E, ácido linoleico conjugado, melhor relação ômega 3 e ômega 6 e antioxidantes”, explica.

Com o mercado cada vez mais competitivo, é necessário investimento focado em crescimento de produção com menor custo. Entre as tecnologias, estão o acompanhamento dos animais, a análise de solo, a adubação da pastagem, a escolha das forragens e o balanceamento da dieta. Em situações menos intensivas, a suplementação auxilia na melhora das taxas de ganho por cabeça/dia comparada em criações de gado sem complemento nutricional.

Quimtia Brasil

Quimtia Brasil é especializada na produção de insumos direcionados para o setor de nutrição animal. Com mais de 40 anos de atuação, a empresa possui um amplo portfólio de produtos, serviços e conhecimentos em diversos mercados na América Latina (Brasil, Argentina, Peru e Colômbia) e na Ásia (China). Possui duas fábricas de produção: uma de premix e outra de rações para animais de laboratório, entre outros. Além de dois centros de distribuição com a mais completa infraestrutura logística. Para garantir a qualidade de seus produtos e satisfação dos clientes, conta com laboratório de análises bromatológicas junto ao processo de produção e oferece ainda uma gama de serviços adicionais: assistência técnica no campo, serviços de nutrição personalizada e análises de matérias primas, entre outros.

FONTE: Comunicare Agência  – rafaela@comunicareagencia.com.br

Related posts

Cresce a procura pela genética da raça Wagyu

Revista Attalea Agronegócios

Parecer da EMBRAPA subsidia autorização do plantio do algodão GM em Rondônia

Secretaria de Agricultura, APTA e Fundepag assinam acordo para implantar Programa Cidadania no Campo

Deixe um comentário