Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Política Agrícola

No Ceará, Tereza Cristina visita produção de flores com controle biológico

Ministra foi recebida por grupo das Margaridas, mulheres camponesas, com as quais combinou de reunir-se em Brasília (DF).

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visitou na manhã desta sexta-feira (15), no município de São Benedito (CE), a fazenda Reijers, maior exportadora de rosas do país, que se destaca pelo uso do controle biológico na produção, com práticas que causam baixo impacto ambiental. Em viagem ao Nordeste, Tereza Cristina disse em entrevista, quando chegou à cidade, que o governo deve criar uma política específica com projetos detalhados para a região.

A ministra foi recebida, logo ao chegar, por representantes do grupo de mulheres camponesas Margaridas e prometeu reunir-se com elas, em agosto, em Brasília, quando terão um evento na capital federal.

Da produção da Reijers, duas toneladas de flores por dia, basicamente, abastecem o mercado interno. Com mais de 30 anos de atuação na produção de flores, a Rosas Reijers oferece mais de 50 variedades de rosas, além de outros tipos de flores de corte como alstroemerias, boca de leão, gipsofila, lírios, gérberas, além de flores em vaso.

Durante visita à fazenda, conheceu produção feita por mulheres e recebeu delas um buquê de flores feito na hora pelas trabalhadoras. A empresa possui a Certificação MPS (Método de Produção Sustentável), que atesta qualidade e sustentabilidade do processo produtivo em nas unidades de São Benedito e de Itapeva (MG).

No total, são 48 hectares de área produtiva que abastecem o território nacional, incluindo exportações para a Holanda. As rosas são cultivadas em sistema de semihidroponia, e em picos de produção, são colhidos aproximadamente 170 mil botões ao dia.

O sistema de irrigação é feito por gotejamento, direcionando para cada planta a quantidade de água e adubo necessários ao seu desenvolvimento. A empresa fabrica o próprio composto orgânico, a partir dos restos culturais das flores e utilizado como fertilizante (redução de adubação química). Possui estações de reciclagem, com separação de todo o lixo produzido, e encaminhamento para os locais recicladores.

Faz o manejo integrado de pragas, por meio do uso de predadores naturais, provenientes das próprias unidades de produção. Além disso, utiliza produtos alternativos com o objetivo de reduzir o consumo de defensivos agrícolas, criando um ambiente mais equilibrado e saudável.

A Reijers tem barragens de infiltração de água para recolher a água das chuvas e devolver ao lençol freático, evitando prejuízo ao solo, como erosões.

Entre as estufas há barreiras naturais de plantas que oferecem sombreamento, auxiliando o controle do microclima, além de ter a função como repelentes de insetos.

Os resíduos da lavagem de equipamentos de proteção e tanques de pulverização passam por um processo biológico de filtragem, possibilitando o reaproveitamento desta água na irrigação dos jardins da empresa.

Powered by Rock Convert

Related posts

Instituto Biológico tem 292.350 doses de imunobiológico liberadas pelo MAPA

Revista Attalea Agronegócios

Fiscalização é intensificada para evitar ingresso da peste suína africana

Revista Attalea Agronegócios

Produtores rurais terão alternativa para voltar a tomar crédito em bancos

Deixe um comentário