fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Comércio Exterior Política Agrícola

Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) iniciou nesta segunda-feira (16) a agenda de compromissos na Arábia Saudita, segundo destino da missão ao Oriente Médio.

O primeiro compromisso foi uma reunião com o vice-ministro do Meio Ambiente, Água e Agricultura, Mansour bin Hilal Al Mushaiti. Os dois conversaram sobre acordo bilateral de cooperação técnica na agropecuária.

A ministra tratou também das exportações para o país árabe. Grandes importadores de carnes de frango e bovina, a Arábia Saudita demonstrou interesse na comercialização de forragem para ração animal produzida no Brasil.

Em 2018, os sauditas importaram mais de 486 mil toneladas de carne de frango (in natura), que totalizaram US$ 804 milhões. A importação de carne bovina (in natura) somou 41,93 mil toneladas, o equivalente a US$ 154 milhões. Outros produtos buscados são açúcar (bruto e refinado),  soja (grão e farelo), milho, café solúvel, ovos e café verde.

Tereza Cristina ressaltou que o ministério manterá um canal de diálogo aberto com a Arábia Saudita para facilitar os negócios. “Colocando na mesa de forma transparente o que cada lado quer, fica mais fácil caminhar para o êxito, para o que queremos [os dois países]”, disse. O vice-ministro saudita agradeceu o interesse do Brasil em vender produtos agropecuários para seu país e buscar novos acordos.

Após a reunião, a ministra teve um almoço de trabalho com representantes do setor avícola saudita, oferecido pelo embaixador do Brasil na Arábia Saudita, Marcelo Della Nina, na residência oficial.

Para os empresários, Tereza Cristina destacou que o Ministério da Agricultura trabalha para facilitar as parcerias e oportunidades de negócios. “Quero dizer que o Ministério está pronto para facilitar a vida dos empreendedores, o Ministério não pode atrapalhar. Podemos fazer muito mais juntos e em parceria”.

Ela informou que o presidente Jair Bolsonaro deverá visitar a região em outubro. “Espero levar resultados positivos e os que não estiverem prontos que o presidente Jair Bolsonaro possa, em outubro, anunciar os avanços”.

VISITA JÁ RENDEU FRUTOS

E das reuniões já saíram bons frutos: o Brasil conseguiu abertura do mercado do Egito para produtos lácteos nacionais e autorizou a importação de uva e alho egípcio.

Para Ali Saifi, diretor-executivo da Cdial Halal e um dos empresários que compõe a comitiva brasileira da ministra, a missão já conta com movimentações importantes. “A ministra, com o seu profissionalismo de sempre, tem conseguido uma agenda positiva. O que buscamos é a aproximação e a manutenção do mercado, além de ampliar a presença do Brasil nas vendas de alimentos. Queremos criar novas oportunidades de negócio e tudo está encaminhando para isso aconteça”, conta o executivo.

Participaram dos encontros, também, o embaixador do Brasil no Egito, Rui Amaral; o deputado federal Alceu Moreira; o embaixador Orlando Leite Ribeiro; o ministro da Agricultura do Egito, Ezz el-Din Abu Steit; o diretor de produção animal da Organização Nacional de Projetos de Serviços, Fayez Abaza; representantes de certificadoras halal e Ricardo Santin, diretor-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

A ministra e a Delegação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e de exportadores brasileiros estão, agora, na Arábia Saudita. Em seguida, vão para o Kuwait e os Emirados Árabes, dois dos principais mercados islâmicos para o Brasil.

Tereza Cristina reúne-se com ministro da Agricultura do Egito, Ezz el-Din Abu Steit, na cidade do Cairo. (Créditos: Divulgação / Mapa)
Tereza Cristina e o secretário-geral da Liga dos Estados Árabes, Ahmed Aboul Gheit. (Créditos: Divulgação / Mapa)
Ministra Tereza Cristina em reunião com o vice-ministro do Meio Ambiente, Água e Agricultura, Mansour bin Hilal Al Mushaiti.
Da esquerda para a direita: Pablo Romero, primeiro secretário da embaixada do Brasil no Egito; Cesar Simas Teles, adido agrícola no Egito; Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Rui Amaral, embaixador do Brasil no Egito
Delegação do Mapa e de exportadores brasileiros é recebida na Embaixada Brasileira no Cairo (Egito)
Ministra durante café da manhã com o general Fayez Abaza, diretor de produção animal da Organização Nacional de Projetos de Serviços

 

FONTE: Natielly Santos (LN Comunicação) e Imprensa Ministério da Agricultura

Related posts

Priscilla Rocha Silva Fagundes foi nomeada como diretora-geral do IEA

Tecnologia viabiliza exportação da manga brasileira para a África do Sul

Revista Attalea Agronegócios

Produtores rurais terão alternativa para voltar a tomar crédito em bancos

Deixe um comentário