fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Bovinos de Leite

Associação de Girolando é homenageada pelos 40 anos de atuação e ganha selo comemorativo

A entidade vem atuando na promoção da raça, que é responsável por 80% do leite produzido no Brasil e já conquista muitos países da América Latina e África.

A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando completará 40 anos de fundação no dia 20 de dezembro. A data ganhou o reconhecimento da Câmara Municipal de Uberaba (MG) ontem, 18 de dezembro. A homenagem especial foi proposta pelos vereadores Agnaldo Silva e Luiz Humberto Dutra e entregue ao presidente da Girolando Luiz Carlos Rodrigues. “São quatro décadas atuando em defesa da pecuária leiteira e no fomento da raça no Brasil e também em outros países. O Girolando avançou, sendo responsável por 80% do leite produzido no Brasil. Além disso, foi a primeira raça leiteira do país a adotar a seleção genômica e tem despertado grande interesse do mercado internacional por ser altamente produtiva, rústica e sustentável”, destaca o presidente. Para comemorar a data, a associação lançou um selo comemorativo dos 40 anos.

presidente da Girolando recebe homenagem na Câmara de Uberaba (MG).

Com cerca de 4 mil associados em todo o país, a Girolando foi fundada em 1978 por um grupo de pecuaristas da região de Uberaba/MG, recendo na época o nome de ASSOLEITE – Associação dos Criadores de Gado de Leite do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Na época, o Girolando era considerado apenas um cruzamento entre as raças Gir e Holandês. A partir de 1989, a entidade recebeu autorização do MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para efetuar os primeiros registros de animais. A partir de 1° de fevereiro de 1996, a raça foi oficializada pelo MAPA e a entidade passou a adotar o nome de Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. Atualmente, o banco de dados conta com 1,8 milhão de registros. A entidade também é responsável pelo PMGG – Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando e comanda o projeto de internacionalização da raça, o Brazilian Girolando.  Para atender aos criadores em todo o Brasil conta com Escritórios Técnicos Regionais e Escritórios Técnicos Avançados em várias regiões do Brasil, além da sede em Uberaba.

Para o presidente da associação, ao longo desses 40 anos a raça teve grandes avanços genéticos, possibilitando aos produtores rurais uma melhor rentabilidade do negócio. “Um dado importante a ser ressaltado é o crescente aumento na produção de leite das vacas Girolando, considerando as três primeiras lactações: enquanto no ano 2000 a produção era 3.599 kg em até 305 dias no ano, em 2016 esta produção passou a ser de 5.445 kg no mesmo período, o que representa um incremento de 51,29%, na produção leiteira. No ano de 2018, esta produção já passa a casa dos 7.500kg de leite, com acréscimo de 108,39% comparado ao ano de 2000”, assegura.

A raça Girolando também é a que mais cresce na produção de sêmen no Brasil, chegando à marca de 579.438 doses produzidas no ano de 2017, o que representa um aumento de mais que 8% em relação ao ano de 2016. “Tantos avanços só foram possíveis nesses 40 anos graças ao empenho de muitos criadores, técnicos, profissionais que atuaram ou atuaram na entidade e também ao trabalho incansável de todos os ex-presidentes da associação”, finaliza o presidente Luiz Carlos Rodrigues.

Related posts

Estado da Paraíba “proíbe” a utilização da Inseminação Artificial na pecuária

Revista Attalea Agronegócios

LeiteShow 2018 – a maior exposição de gado leiteiro do Estado de São Paulo

Revista Attalea Agronegócios

[Marcos Antônio Zordan] – O volátil mercado do leite

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário