fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Image default
ARTIGOS Café

[Silas Brasileiro] – Balanço Semanal CNC — 1º a 05/10/2018

SILAS BRASILEIRO
Presidente do CNC – Conselho Nacional do Café. Deputado Federal
http://www.cncafe.com.br

 

Brasil celebra Dias Internacionais do Café e dos Idosos

CNC destaca relação da cafeicultura com a história de nosso povo, que foi essencial para o desenvolvimento do Brasil

Na segunda-feira, 1º de outubro, foram celebrados os Dias Internacionais do Café e do Idoso, datas especiais ao Conselho Nacional do Café (CNC) por comemorarem o fruto e a história das pessoas que contribuíram e contribuem para melhorias contínuas ao Brasil.

“O café é nossa paixão e a cultura que desenvolveu o país, sendo a mola propulsora para o nosso avanço ao permitir a industrialização do Brasil e o processo de modernização como um todo, sendo o pilar estruturador da realidade que vivemos atualmente”, destaca o presidente do CNC, Silas Brasileiro.

Ele recorda que café e idosos estão intimamente ligados, uma vez que a longevidade da atividade cafeeira, que se aproxima de 300 anos no país, foi desenvolvida por nossos antepassados. “Nossos pais, avós, bisavós… nossas gerações passadas se dedicaram ao cultivo do fruto e foram fundamentais para a geração de receitas ao Brasil. Isso foi fundamental para que a nação se desenvolvesse, industrializasse e modernizasse”, recorda.

Nesse sentido, Brasileiro enaltece o trabalho realizado pelos idosos ao café e vislumbra um futuro promissor ao setor. “Nossos produtores da melhor idade foram e são fundamentais para a cafeicultura. Não é por acaso que somos o país do café, liderando produção e exportação mundiais e ocupando a segunda posição em consumo. E foram fundamentais também para a transferência de conhecimento e ensinamentos, trazendo a renovação à cafeicultura, com jovens empresários que ampliam a atividade com responsabilidade e expandem nossos mercados”, conclui.

 

Futuros do café sobem com dólar mais fraco

Moeda norte-americana teve desvalorização de 3,5% ante o real

Os preços do café se recuperaram nos mercados internacionais, recebendo impulso do enfraquecimento do dólar em relação ao real. A divisa norte-americana encerrou a semana com perdas de 3,5%, fechando a quinta-feira a R$ 3,896. Os ganhos também tiveram suporte da cobertura de posições vendidas por parte dos fundos de investimento.

Na Bolsa de Nova York, o contrato “C” com vencimento em dezembro/18 avançou 450 pontos, encerrando o pregão de ontem a US$ 1,0695 por libra-peso. Na ICE Futures Europe, o vencimento novembro do café robusta fechou a sessão a US$ 1.616 por tonelada, com ganhos de US$ 75.

No Brasil, os produtores estão monitorando o clima, pois é fundamental, nesse momento, a ocorrência de precipitações para garantir o pegamento das floradas. Segundo a Somar Meteorologia, uma frente fria se afasta do Sudeste nesse fim de semana, mas um sistema de baixa pressão atmosférica no litoral de São Paulo ajuda a manter nuvens carregadas.

Essas nuvens devem ganhar força durante a tarde nas demais áreas do Sudeste, exceto no norte de Minas Gerais. A chuva, por sua vez, deverá ocorrer em forma de pancadas, em pontos isolados, com chance de trovoadas e volumes significativos em determinados momentos.

No mercado físico, as cotações subiram acompanhando os ganhos registrados nas bolsas internacionais, cenário que movimentou os agentes e permitiu a realização de negócios. Os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta foram cotados a R$ 425,22/saca e a R$ 324,95/saca, respectivamente, com valorizações de 3,3% e 2,2%.

Atenciosamente,

Related posts

CampoTech lança Controlador Eletrônico Digital para Secadores de Café

Revista Attalea Agronegócios

Café de Cacoal (RO) pode ser reconhecido mundialmente como produto destaque

Revista Attalea Agronegócios

Diferencial entre preços de Arábica e Robusta deve continuar maior do que em 17/18

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário