Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
ARTIGOS Café

[Silas Brasileiro] – Balanço Semanal CNC — 1º a 05/10/2018

SILAS BRASILEIRO
Presidente do CNC – Conselho Nacional do Café. Deputado Federal
http://www.cncafe.com.br

 

Brasil celebra Dias Internacionais do Café e dos Idosos

CNC destaca relação da cafeicultura com a história de nosso povo, que foi essencial para o desenvolvimento do Brasil

Na segunda-feira, 1º de outubro, foram celebrados os Dias Internacionais do Café e do Idoso, datas especiais ao Conselho Nacional do Café (CNC) por comemorarem o fruto e a história das pessoas que contribuíram e contribuem para melhorias contínuas ao Brasil.

“O café é nossa paixão e a cultura que desenvolveu o país, sendo a mola propulsora para o nosso avanço ao permitir a industrialização do Brasil e o processo de modernização como um todo, sendo o pilar estruturador da realidade que vivemos atualmente”, destaca o presidente do CNC, Silas Brasileiro.

Ele recorda que café e idosos estão intimamente ligados, uma vez que a longevidade da atividade cafeeira, que se aproxima de 300 anos no país, foi desenvolvida por nossos antepassados. “Nossos pais, avós, bisavós… nossas gerações passadas se dedicaram ao cultivo do fruto e foram fundamentais para a geração de receitas ao Brasil. Isso foi fundamental para que a nação se desenvolvesse, industrializasse e modernizasse”, recorda.

Nesse sentido, Brasileiro enaltece o trabalho realizado pelos idosos ao café e vislumbra um futuro promissor ao setor. “Nossos produtores da melhor idade foram e são fundamentais para a cafeicultura. Não é por acaso que somos o país do café, liderando produção e exportação mundiais e ocupando a segunda posição em consumo. E foram fundamentais também para a transferência de conhecimento e ensinamentos, trazendo a renovação à cafeicultura, com jovens empresários que ampliam a atividade com responsabilidade e expandem nossos mercados”, conclui.

 

Futuros do café sobem com dólar mais fraco

Moeda norte-americana teve desvalorização de 3,5% ante o real

Os preços do café se recuperaram nos mercados internacionais, recebendo impulso do enfraquecimento do dólar em relação ao real. A divisa norte-americana encerrou a semana com perdas de 3,5%, fechando a quinta-feira a R$ 3,896. Os ganhos também tiveram suporte da cobertura de posições vendidas por parte dos fundos de investimento.

Na Bolsa de Nova York, o contrato “C” com vencimento em dezembro/18 avançou 450 pontos, encerrando o pregão de ontem a US$ 1,0695 por libra-peso. Na ICE Futures Europe, o vencimento novembro do café robusta fechou a sessão a US$ 1.616 por tonelada, com ganhos de US$ 75.

No Brasil, os produtores estão monitorando o clima, pois é fundamental, nesse momento, a ocorrência de precipitações para garantir o pegamento das floradas. Segundo a Somar Meteorologia, uma frente fria se afasta do Sudeste nesse fim de semana, mas um sistema de baixa pressão atmosférica no litoral de São Paulo ajuda a manter nuvens carregadas.

Essas nuvens devem ganhar força durante a tarde nas demais áreas do Sudeste, exceto no norte de Minas Gerais. A chuva, por sua vez, deverá ocorrer em forma de pancadas, em pontos isolados, com chance de trovoadas e volumes significativos em determinados momentos.

No mercado físico, as cotações subiram acompanhando os ganhos registrados nas bolsas internacionais, cenário que movimentou os agentes e permitiu a realização de negócios. Os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta foram cotados a R$ 425,22/saca e a R$ 324,95/saca, respectivamente, com valorizações de 3,3% e 2,2%.

Atenciosamente,

Powered by Rock Convert

Related posts

Avaliação da Ferrugem-do-Cafeeiro: diferenças entre a prática e a academia

Grupo Vittia participa do 44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras

44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras vai ser em Franca (SP)

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário