Image default
CaféNOTÍCIAS

Produção de café no México diminuiu quase 40%

Segundo o Atlas Agroalimentar Sagarpa, a produção de café no México apresentou queda de 37,4% nos últimos seis anos, caindo de 1,33 milhão de toneladas para 835 mil toneladas. Somente Veracruz, segunda maior região produtora de café do México, diminuiu 47,4% no mesmo período, passando de 369.455 toneladas em 2012 para 194.433 no ano passado. Por este motivo, o país passou de décimo produtor de café do mundo para décimo primeiro.

A produção atingiu seu ponto mais baixo em 2016, quando apenas 824 mil toneladas foram produzidas. Um ano depois, o México teve uma recuperação de 7% do preço por tonelada, um aumento de 1,3 tonelada por hectare e um aumento de 8,4% no valor da produção.

Recentemente, a OIC – Organização Internacional do Café alertou que o preço deste grão acumulou 57 meses consecutivos de queda, chegando a 102,41 centavos de dólar por libra (cerca de US$ 2 por quilo). Isso representa uma perda de 20,1% em relação ao seu valor de um ano atrás. Trata-se do menor preço desde o histórico de 100,99 centavos de dólar por libra alcançado em novembro de 2013.

O problema não é apenas o café. Segundo o Banco Mundial, o preço das commodities agrícolas caiu 28,73% entre 2011 e 2018. Especificamente o café arábica, considerado uma referência internacional, reduziu seu preço em 44% no mesmo período de tempo.

A Associação Mexicana da Cadeia Produtiva do Café A.C. calculou que para 2016 o consumo desse grão no México foi de 87,3 mil toneladas de produto final, dos quais, 54,2% correspondem ao modo solúvel, 40,5% ao café moído e apenas 5,3% ao grão torrado. Isso equivale a 2,84 milhões de sacas de 60 quilos de café verde e uma estimativa de 1,41 quilo de consumo per capita, segundo estudo elaborado pelo Euromonitor.

Como fato favorável, ressalta-se que as exportações ainda superam em quase sete vezes o valor das importações. No ano passado, 110.968 toneladas deixaram o país, com um valor de US$ 383 milhões, enquanto a quantidade de café que entrou atingiu apenas 25.130 toneladas, com um valor de US$ 57 milhões.

As informações são da Forbes / Tradução Juliana Santin

Related posts

[Escritório Carvalhaes] – Boletim semanal – ano 88 – n° 21

Mario

Agronegócios: Universidade de Pittsburgh (EUA) oferece MBA Executivo

Mario

[NECAF – UFLA] – Regulagens para Colhedoras de Café

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais