fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Agroindústrias

Plataforma Além da Energia, da ENGIE, contará também com canal Agro

Para atender a uma demanda do mercado e complementar, com autoridade, as notícias relacionadas ao mundo do agronegócio publicadas em diversos veículos atualmente, a ENGIE, maior empresa privada de energia do país, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, além de soluções energéticas e de monitoramento e transporte de gás, enriquecerá a plataforma de informação Além da Energia, que está em soft launch desde maio, com um canal especial Agro.

A ideia é concentrar curadorias e conteúdos originais e inéditos (entrevistas, artigos, reportagens) sobre o tema da energia no agronegócio, com foco em uma transição energética para uma matriz de baixo carbono. “O canal desdobra uma iniciativa da ENGIE de realizar uma série de entrevistas em vídeo sobre temas ligados ao agronegócio e produção de energia, com a vantagem de poder manter o assunto aquecido depois que a campanha terminar”, explica o diretor de Comunicação e Responsabilidade Social Corporativa da ENGIE Brasil, Gil Maranhão.

Entre os temas que serão abordados na série de vídeos da ENGIE estão biogás, energia solar no agro, autoprodução de energia, fazendas verticais e tendências tecnológicas de geração de energia no agronegócio. Esses temas, consequentemente, serão desdobrados no canal de forma permanente, procurando sempre direcionar o leitor para os funis de negócio da ENGIE nesse segmento.

Para Paulo Henrique Ferreira, diretor executivo da Barões Digital Publishing, empresa que operacionaliza em conjunto com o time da ENGIE o portal e o canal especial Agro, uma das principais virtudes de um projeto de publishing é poder desdobrar até onde fizer sentido temas trabalhados na imprensa, em campanhas de comunicação. Ele acrescenta que “é um desafio e ao mesmo tempo é gratificante poder tratar de um tema tão relevante para a sociedade, além de ajudar na desmistificação e esclarecimento sobre as inúmeras questões relacionadas à transição energética no agronegócio”.

Vale destacar ainda que a ENGIE é uma das primeiras empresas do setor de energia no país a obter cadastro junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) como fornecedora de sistemas fotovoltaicos que podem ser financiados pelos agricultores familiares. A obtenção do registro de produto financiável pelo MDA exige algumas qualificações como preço adequado, produto nacionalizado e filiação da empresa à Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSolar), todas cumpridas pela empresa.

“Queremos construir uma posição de liderança no atendimento a essa nova demanda do consumidor de energia, além de ser uma fonte com informação qualificada sobre o tema da transição energética” revela Gil Maranhão. Além disso, ele explica que a ENGIE possui um plano estruturado de fortalecimento da marca nos mercados de atuação no país e a disciplina de Brand Publishing se associa a outras iniciativas pra atingir esse objetivo

Sobre a ENGIE

A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

 Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões.

 O Grupo é uma referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Para fazer frente às mudanças climáticas, para fazer frente às mudanças climáticas, a ambição da ENGIE é se tornar líder global da transição para uma economia de carbono zero para os clientes, em particular empresas e autoridades locais.  A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (energia renovável, gás, serviços) para oferecer soluções competitivas turnkey “as a service”. Com seus 160.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, o Grupo é uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso harmonioso.

Receita em 2019: 64,1 bilhões de euros. O Grupo está cotado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e é representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

Sobre a Barões

A Barões Digital Publishing, fundada em 2017, é uma empresa especializada em Brand Publishing, focada em auxiliar as marcas a se tornarem publishers no mercado brasileiro e conta com uma equipe de programadores, editores, redatores e especialistas em plataformas proprietárias de conteúdo.

Plataforma ENGIE Brasil – Canal Agro

www.alemdaenergia.com.br/agro

FONTE: Mariana Spezia Mariana.spezial@lamcomunicaca1o.com

Related posts

Microrganismo usado em queijo de leite de cabra apresenta propriedades anti-inflamatórias

Revista Attalea Agronegócios

SELO ARTE: Desinformação faz com que as Legislações Federal e Estadual sejam vistas com restrição por produtores rurais

Revista Attalea Agronegócios

Produtos de Origem Animal irregulares procedente de Minas Gerais são apreendidos em Atibaia (SP)

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário