Bancos e Crédito RuralNOTÍCIAS

Moderfrota: BNDES oferece R$ 740 milhões ao setor agropecuário

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está reabrindo o protocolo de operações do Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota). A partir do dia 12 (quinta-feira), será oferecido um montante adicional de R$ 740 milhões para suprir a demanda de financiamentos ao setor agropecuário neste ano. A expectativa é que este saldo remanescente seja contratado durante as próximas três semanas. 

O Moderfrota  é um dos Programas Agrícolas do Governo Federal (PAGFs) operacionalizados pelo BNDES. Ele tem o objetivo de viabilizar a mecanização do campo e, como decorrência, o aumento da produtividade do setor. Produtores rurais (pessoas físicas ou jurídicas) e cooperativas de crédito com faturamento até R$ 45 milhões podem solicitar o crédito diretamente ao Banco ou por meio dos agentes financeiros credenciados para aquisição de tratores, colheitadeiras, plataformas de corte, pulverizadores, plantadeiras e semeadoras, dentre outros itens.

Considerando-se as condições financeiras atrativas (taxa fixa de 7,5% ao ano e prazo de pagamento de até 7 anos), bem como a conjuntura favorável do setor agropecuário, a demanda de recursos nos quatro primeiros meses no ano agrícola corrente (julho a outubro de 2020) foi elevada, gerando a necessidade de suspensão temporária dos pedidos de financiamento, em razão do nível de comprometimento dos recursos disponíveis. 

“Os recursos do governo federal são liberados aos poucos, com prudência, mas buscando o uso total até o fim da safra”, explica Caio Araújo, chefe do departamento de Canais de Distribuição e Parcerias do BNDES.  No caso do Moderfrota, os recursos disponíveis para financiamento levam em conta o limite equalizável autorizado pelo Ministério da Economia. O crédito é considerado equalizável quando a taxa de juros da operação é menor que o custo do recurso para o BNDES, levando o governo a cobrir a diferença para uniformizar a taxa para o cliente.

No dia 29 de outubro, o BNDES então suspendeu os protocolos de novas operações de maneira prudencial, para que esse limite não fosse ultrapassado. No entanto, após avaliação dos limites permitidos e em decorrência dos eventos e características das operações já aprovadas, haverá a disponibilização do montante adicional de R$ 740 milhões.

Crédito o ano inteiro

A suspensão de operações do Moderfrota não é novidade para o setor, dado que é um evento que ocorre algumas vezes ao longo dos anos agrícolas. Contudo, a novidade deste ano é que o agricultor que necessita de recursos para investimentos não se depara mais com a falta de opção de crédito.

Teremos crédito para o segmento agrícola pelo BNDES Crédito Rural, em condições muito próximas aos programas do governo federal”, afirma Tiago Peroba, chefe do Departamento de Clientes e Relacionamento Institucional do BNDES.

O Programa BNDES Crédito Rural oferece recursos próprios do Banco e garante perenidade na oferta de crédito ao setor. As condições financeiras oferecidas são atrativas aos produtores rurais e amortecem os efeitos decorrentes do esgotamento de recursos dos citados PAGFs.

Mais informações podem ser consultadas em https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-credito-rural.

Related posts

MAPA lança canal para denúncia anônima de venda casada no crédito agrícola

Mario

Do Campo ao Copo: Lagoa Vermelha (RS) sedia encontro sobre produção de lúpulo

Mario

Cafeicultores de Cacoal (RO) recebem 200 mil mudas de Café do Governo de Rondônia

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais