CaféCafé e Mercado

[Marcelo Fraga Moreira] – Mercado do Café – “Vai Gear! É Mentira!”

MARCELO FRAGA MOREIRA
[Comentário Semanal – 05 a 09/06/2023]
É um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas,

escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting –
Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.
www.archerconsulting.com.br

Incrível, parece coincidência, mas sempre que tem algum feriado prolongado no Brasil alguma coisa acontece! Enquanto muitos traders/produtores brasileiros estavam viajando, na praia, na piscina o mercado pegou muita gente de surpresa! “Mercado de clima + vencimento de opções” deixou muita gente “feliz” e alguns “vendidos” sangrando muito!

A semana começou com alta de +225 pontos (com o Set-23 negociando na máxima do dia @ 180,60 centavos de dólar por libra-peso) e o mercado assimilando novos dados da OIC* projetando um déficit na safra 22/23 em -7,30 milhões de sacas (produção estimada em +171,30 milhões de sacas e consumo em +178,50 milhões de sacas – minha estimativa para a safra 23/24 é para um novo déficit global entre -8,50/-10,00 milhões de sacas).

Junto com os dados da OIC* o mercado começou a analisar os boletins meteorológicos sinalizando a expectativa para uma frente fria atingindo as regiões produtores de café entre os próximos dias 16-20 de junho! Outra para julho e uma terceira probabilidade para meados de agosto. Junto com essa notícia o famoso “El-Nino” entrou em cena e já começou a “fazer preço”. Nova onda de calor prevista para o segundo semestre poderá prejudicar a próxima safra 23/24 do Brasil, América Central, Vietnam e Indonésia. Ou seja, todos os principais produtores de café no planeta!

Na terça-feira o USDA* finalmente publicou a sua estimativa para a safra brasileira 23/24 em incríveis +66,40 milhões de sacas (+44,70 milhões de sacas do café tipo arábica e +21,70 milhões de sacas do café tipo robusta). Uma safra “apenas” +21,30% acima da previsão da Conab* (Conab* estima em +54,74 milhões de sacas sendo +37,93 milhões de sacas do café tipo arábica e apenas +16,81 milhões de sacas do café tipo robusta)!

A previsão do USDA* está em linha com outras 17 principais corretoras/bancos que acompanhamos. Dentre as 18 previsões apenas 5 estão prevendo uma safra inferior a +56 milhões de sacas (incluindo aqui a própria Conab* e IBGE*). E a média entre as outras 13 previsões está em +65,79 milhões de sacas! Será que vamos ter novas atualizações em breve? A grande diferença está nas estimativas do café tipo robusta! Pelas informações recebidas de vários produtores e técnicos / engenheiros agrônomos dificilmente a produção nacional para o café tipo robusta será >= @ +18,00 milhões de sacas! A média das 13 previsões mais otimistas está estimando uma safra para o café tipo robusta em +22,30 milhões de sacas!

O USDA*, com base nos seus números, está estimando uma exportação brasileira para a safra 23/24 em +45,35 milhões de sacas! TRUCO!

Relembrando: ano passado o USDA* estimou a safra brasileira em +62,60 milhões de sacas enquanto a Conab* estimou a safra total em +50,41 milhões de sacas. O USDA* estimou que o Brasil iria exportar +39,05 milhões de sacas! Pelo nosso acompanhamento e projeção final da Cecafé*, o Brasil deverá exportar no máximo +35,70 milhões de sacas. Como o USDA* “errou” as exportações brasileiras em “apenas” -8,58%? Se “errou” nas exportações provavelmente também “errou” na produção pois se a produção da safra 22/23 realmente foi em +62,60 milhões de sacas, então onde está “todo esse café disponível”?

Fazendo a “conta de chegada” então a safra brasileira 22/23 deve ter ficado ao redor dos +56,50 milhões de sacas! Ou seja, tanto o número do USDA* quanto o número da Conab* estão errados (no caso da Conab* subestimado e no caso do USDA* superestimado)!

Considerando os estoques de passagem da safra brasileira 21/22 para a safra 22/23 e da safra 22/23 para a 23/24 “constantes” em +12,50 milhões de sacas e o consumo interno em +21,50 milhões de sacas, e considerando que o Brasil nos últimos anos produziu “a média simples” entre a projeção da Conab* e USDA*, então para a próxima safra 23/24 vamos “assumir” uma produção brasileira em +59,90 milhões de sacas. Desta forma, o Brasil poderá exportar +38,40 milhões de sacas! E não as +45,35 milhões de sacas estimadas pelo USDA*.

Voltando ao mercado, na sexta-feira tivemos o vencimento das opções do contrato Julho-23. Os “comprados” deram uma surra nos “vendidos”! A semana começou com aproximadamente +15.000 lotes em aberto nas opções de compra “call*” com strike/vencimento entre +175/+210 centavos de dólar por libra-peso!

Na quarta-feira o Julho-23 voltou a “beliscar” os +185 centavos de dólar por libra-peso. Encontrou forte suporte nas principais médias móveis dos +100/+200/+50 dias e alguns “stops” já foram acionados. O volume negociado chegou a +68.500 lotes!

Na quinta-feira, no feriado brasileiro, o mercado explodiu! O Julho-23 chegou a subir +1.155 pontos (máxima/mínima/fechamento respectivamente @ +196,15 / +184,60 /+194,85 centavos de dólar por libra-peso). O volume negociado chegou nos +80.700 lotes! Algumas opções que “não valiam nada”, que “não corriam risco para serem exercidas” nos strikes* +190/+195/+200 centavos de dólar por libra-peso chegaram a subir +700%! Muito fundo/especulador teve que “pagar” qualquer preço para zerar suas posições! Quem estava na posição “comprada” entre a segunda-feira e a quinta-feira recebeu aproximadamente +18,00 USD/saca. Considerando que o mercado de café está com aproximadamente +237.000 lotes em aberto, a chamada de margem adicional nessa semana chegou a aproximadamente +1,00 bilhão de dólares!

Na sexta-feira o volume negociado superou os +90 mil lotes! Porém, dessa vez, os “comprados” viraram a mão. Noticias “frescas” neutralizando o risco da geada para os próximos dias 16-20 de junho fez o Julho-23 chegar a cair -800 pontos entre a máxima e a mínima (+196,60 / +188,80 centavos de dólar por libra-peso respectivamente). Mesmo com o R$ chegando a negociar na mínima do trimestre +4,85 R$/US$ e valorizando +3% na semana NY não resistiu! O Julho-23 terminou a semana @ +190,65 centavos de dólar por libra-peso.

Segundo o CFTC* os fundos + especuladores aumentaram a posição “comprada” em +7.380 lotes e estão “comprados” agora em +15.453 lotes.

Os estoques certificados continuam sendo consumidos e terminaram a semana com +550.000 sacas. Até o final do mês de junho-23 deveremos ver um “4” na frente!

E segundo a Cecafé* as exportações brasileiras para o mês de junho-23 deverá ficar novamente ao redor dos +2,50 milhões de sacas, terminando o ano safra julho-22/junho-23 em aproximadamente +35,70 milhões de sacas!

Infelizmente o produtor mundial não tirou proveito das altas do ano 2022 quanto o Julho-23 chegou a negociar @ +230 centavos de dólar por libra-peso. Nas opções de venda “Put*”, no Julho-23, no strike +190 centavos de dólar por libra-peso a posição em aberto terminou com apenas +987 lotes em aberto e “virou pó”…

Entre os strikes +187,50 e +175,00 centavos de dólar por libra-peso o mercado terminou com +6.100 lotes em aberto e também “viraram pó”;

Entre os strikes +215/+192,50 centavos de dólar por libra-peso o mercado terminou com APENAS +1.500 lotes em aberto, sendo +40 / +28+ / +326 / +50 / +288 /+11 / +701 / +164 lotes respectivamente nos strike +215 / +210 / +205 / +202,50 / +200 / +197,50 / +195 / +192,50 centavos de dólar por libra-peso! Ou seja, praticamente NADA!

Incrível como não tinha nenhuma posição em aberto, nenhum lote de opções de venda “put*” nos strikes/vencimentos +240/+235/+230/+225/+220 centavos de dólar por libra-peso!

O mesmo estará acontecendo no próximo vencimento das opções do vencimento Set-23 (próximo dia 11 de agosto). Por enquanto o mercado está indicando apenas +219 / + 581 / + 3.030 / + 690 / + 1.633 lotes de opções de venda “put*” em aberto respectivamente nos strikes/vencimentos +190 / +185 / + 180 / +175 / +170 centavos de dólar por libra-peso.

Onde quero chegar? Demonstrar que o produtor precisa aprender e começar a desmistificar e começar a utilizar as ferramentas de hedge existentes no mercado! Hoje existem vários “experts” no assunto. Vários “cursos on line em 10x sem juros!”. Procurem profissionais com experiência comprovada, “cabelos brancos”, “safras nos ombros” para assessorá-los!

O mercado já deu inúmeras oportunidades para o produtor se proteger mas infelizmente posso “contar” nas mãos quantos realmente aproveitaram as altas do ano durante o primeiro semestre de 2022! Lembram de NY @ +250/245 centavos de dólar por libra-peso e do R$ acima dos +5,50 R$/US$?

Muitos já estão preocupados com a próxima safra 24/25! Com a possibilidade dos preços voltarem a negociar abaixo dos +800/+700 R$/saca para o café tipo arábica e abaixo dos +500 R$/saca para o café tipo robusta. E o que estão fazendo quanto a isso? Nada! Apenas “torcendo” para o preço subir. Vejam o que aconteceu com as cotações da soja, do milho! Na soja saíram de +190/+180 R$/saca para +110 R$/saca e no milho de +90/+85 R$/saca para +30 R$/saca!

Produtor com politica de risco, com gestão, com hedge/seguro no seu livro vai continuar no setor. Ninguém “quebra” com lucro no bolso. Novamente, aprendam a diferenciar a “ambição da ganância”!

Infelizmente muitos muitos produtores continuam “reféns” de alguns “péssimos” profissionais, traders, bancos, corretoras. Aprendam a separar o “joio do trigo”! Existem muitos profissionais competentes, dedicados. Muita gente séria”. Porém ainda muitos “aproveitadores” por aí …

Completo 03 anos agora no mês de junho-23 participando deste mercado extraordinário do café, procurando contribuir com o “comentário semanal” da Archer Consulting! Tem sido uma experiência incrível e agradeço ao presidente da Archer Consulting, o Arnaldo Corrêa, pela oportunidade. Venho procurando aprender a cada dia os fundamentos do mercado e compartilhando minha experiência de mais de 30 anos no mercado de commodities agrícolas com o produtor. Tem sido uma “troca”, um aprendizado.

Se Deus quiser vamos estar juntos no próximo ano! Espero poder continuar compartilhando / sugerindo / criticando o produtor. E claro, a receber também críticas/feedback para seguir aprendendo e contribuindo.

E seguir com o “chavão semanal” PROTEJAM-SE”!

Boa semana a todos!

-x-x-x-x-x-

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício  mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício  mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

 ** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “SECEX” = Secretaria comércio exterior

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “FNC” = Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia

** “FAS” = Serviço Agrícola Estrangeiro do USDA*

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “GCA” = Green Coffee Association

** “ABIC” = Associação Brasileira da Indústria de Café

** “Sincal” = Associação dos Produtores do Brasil

** “NDF” = (Non-Deliverable Forward), um contrato a termo de moeda com liquidação financeira, com vencimento para aquele mês

** “Pib” = Produto Interno Bruto

** “FED” = Banco Central Americano

** “NOAA” = Departamento Nacional da Atmosfera e Oceanos dos Estados Unidos

** “EUROSTAT”  = Serviço de Estatística da União Europeia responsável pela publicação de estatísticas e indicadores de elevada qualidade a nível europeu que permite a comparação entre países e regiões

** “OPEP” = A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “COOXUPÉ” = Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

** “Coccamig” = Cooperativa Central de Cafeicultores e Agropecuaristas de Minas Gerais

** “PIB” = Produto interno Bruto de um país

** “COPOM” = Comitê de Política Monetária, é um órgão do Banco Central. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Esse é o órgão responsável pelo estabelecimento de diretrizes a respeito da taxa de juros

** “BASIS” = O basis é a disparidade de preço causada pela diferença geográfica entre os pontos de entrega da commodity. Ele é calculado subtraindo o valor da commodity no mercado físico em determinada praça, pelo preço do mesmo produto no mercado futuro.

** “Bandas de bollinger” = do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. São alguns atributos desse indicador:

  • Antever os níveis de preço de um ativo
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo.

Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo, day trade ou swing trade.

O autor da técnica é o americano John Bollinger (nascido em 1950), analista financeiro e colaborador da área de análise técnica. John lançou o seu livro Bollinger on Bollinger Bands em 2001, mas essa técnica começou a ser desenvolvida por ele ainda na década de 1980. As bandas são derivadas das médias móveis e mostram que, independente de qualquer movimento que o preço faça, ele tende a voltar a um equilíbrio. Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas” no gráfico de candlestick.

** “PMI” = A sigla PMI significa, em inglês, Purchasing Manager’s Index e é um indicador que mede a atividade econômica de um país a partir de pesquisas mensais realizadas por uma empresa privada.

Assim, o PMI também é conhecido como Índice de Gerentes de Compra e seu principal objetivo é fornecer informações sobre a temperatura de alguns setores da economia e orientar os diversos profissionais do mercado.

Related posts

[Grupo Vittia – Bio Soja] – Potássio na Cultura do Cafeeiro

Mario

[Rodrigo Corrêa da Costa] – Mercado do Café – 10 a 14 de junho de 2019

Mario

[Marcelo Fraga Moreira] – Mercado do Café – “DAVIS” X “GOLIAS”!

carlos

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais