CaféCafé e Mercado

[Marcelo Fraga Moreira] – Mercado do Café – “Será que já superamos mais uma Crise?”

MARCELO FRAGA MOREIRA
[Comentário Semanal – 13 a 17/03/2023]
É um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas,

escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting –
Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.
www.archerconsulting.com.br

Apesar de toda turbulência vivenciada nessa semana nos mercados financeiros o mercado do café terminou praticamente estável. O vencimento Set-23 oscilou entre a mínima na segunda-feira, a máxima na quinta-feira, a mínima e o fechamento na sexta-feira respectivamente @ 171,15 / 178,20 / 172,45 / e 173,75 centavos de dólar por libra-peso. O R$ oscilou entre a mínima / máxima / fechamento respectivamente @ 5,21 / 5,33 / 5,27 R$/US$.

Em R$/saca o mercado interno continuou negociando entre +1.125 / +1.250 R$/saca para o café tipo arábica e entre +570 / +650 R$/saca para o café tipo robusta (dependendo qualidade/peneira e local de entrega).

A “guerra” entre comprador e vendedor continua e o volume negociado continua uma incógnita (uma vez que dependendo do valor pago o comprador pede para o seu negócio não ser reportado, e dependendo do valor vendido o vendedor faz o mesmo).

A crise global financeira iniciada na semana passada foi estancada pela ação rápida do banco central americano durante o final de semana evitando a quebra dos bancos SVB e Republic bank. Porém esse resgate dos bancos americanos foi logo esquecido com a nova crise do banco Credit Suisse.

Na Europa, mesmo com a crise financeira batendo à porta, o BCE* aumentou a taxa de juros novamente em +0,50 pontos para +3% ao ano! Na próxima quarta-feira (dia 22 de março) o mundo inteiro estará aguardando a nova taxa de juros a ser anunciada pelo FED* (o mercado agora aguarda um aumento de +0,25 pontos x +0,50 pontos para as próximas 3 reuniões- com os juros americanos devendo terminar o ano entre +5,50% / +6,00% ao ano) e o posicionamento do banco central do Brasil. Neste final de semana o banco central chinês também estará anunciando sua nova taxa de juros. Ou seja, com tantas variáveis e incertezas para a próxima semana o investidor “prudente” liquidou suas posições e preferiu passar o final de semana com o dinheiro em caixa! 

  • Na sexta-feira saiu noticias/rumores que o banco UBS estaria negociando a compra do banco Credit Suisse.

O petróleo chegou a cair -13% com o petróleo tipo WTI e Brent negociando nas menores cotações dos últimos 12 meses (+65 US$/barril para o WTI e +71,40 US$/barril para o Brent) – justificativas: eventual recessão nos Estados Unidos e Europa junto com redução no crescimento chinês.

Será que essa crise já foi superada? Quando será a próxima? Nesses momentos a lição que já deveríamos ter aprendido é “não entrar em pânico”, “não realizar a qualquer preço”, e “aguardar pois os fundamentos sempre irão prevalecer”. A lei da “oferta e demanda” irá sempre prevalecer (só para lembrar, já vimos o petróleo trabalhar no negativo pela primeira vez na história durante o início da crise do covid-19 e hoje já está novamente negociando na normalidade).

Apesar do café terminar praticamente no “zero a zero” a semana foi muito volátil com o Maio-23 e o Set-23 chegando a variar +-500/+-800 pontos por dia! Essas variações durante os pregões, para o produtor que estava “ligado” no mercado, deram oportunidades para vender café arábica spot a até 1.250 R$/saca. A sexta-feira fechou com comprador para o café arábica tipo 6 “pagão” @ +1.150/+1.170 R$/saca.

O Maio-23 continua encontrando forte suporte/resistência na média-móvel dos 100 dias (@ +177 centavos de dólar por libra-peso) e o Set-23 está “encaixotado” entre +171 / +176 centavos de dólar por libra-peso.

O mercado recebeu novas notícias “positivas” com o GCA* divulgando redução nos estoques em aproximadamente -160.000 sacas no mês de fev-23 x jan-23 (uma queda de -2,60% em relação ao mês anterior), terminando o mês de fev-23 com +6,10 milhões de sacas. Porém, em relação a fev-22 houve um aumento +5,85%, quando o valor registrado foi de +5,77 milhões de sacas. E novas notícias onde o Vietnam, aparentemente, está mesmo reduzindo e trocando a área de café pelo plantio do durian. O mercado já está trabalhando com uma potencial redução na produção do café vietnamita para as próximas 2-3 safras em aproximadamente -3,00 / -5,00 milhões de sacas!

Do lado “baixista”, segundo dados e projeção da Cecafé*, o Brasil deverá voltar a exportar no mês de março-23 entre +3,20/+3,50 milhões de sacas (aproximadamente +35% em comparação a fev-23 porem -14% em comparação a março-22). Ou seja, dependendo do ponto de vista da notícia / do analista, essa “noticia” poderá ser interpretada como “baixista” ou como “altista”.

Se a safra 23/24 brasileira vier entre +60/+62 milhões de sacas e a do Vietnam abaixo dos +27 milhões de sacas e o consumo global estável (ao redor dos +173 milhões de sacas) o mercado deverá “andar” novamente! Com essas premissas o índice “estoque x consumo” deverá ficar próximo dos +10%, ou aproximadamente APENAS +17/+19 milhões de sacas!

Apesar da próxima safra 23/24 estar prestes a começar (já com a colheita do café tipo robusta) muitas dúvidas continuam no mercado, tais como: Qual a quantidade de café ainda disponível nas mãos do produtor? Como serão os embarques nos próximos 4 meses? Qual será a exportação total brasileira durante a safra 22/23? Será que o Brasil vai ultrapassar os +36,00 milhões de sacas? Na safra 21/22 o Brasil exportou +39,20 milhões de sacas. Qual será o estoque de passagem da safra 22/23 para a próxima safra 23/24? O inverno vai ser tranquilo, sem geadas? E, finalmente, qual será o tamanho da safra brasileira 23/24? +50/+55/+65 milhões de sacas?

Com tantas perguntas ainda sem respostas, continuamos recomendando as operações de hedge, proteção para o produtor. Garantir um preço mínimo com um retorno positivo nunca quebrou ninguém! Melhor “deixar de ganhar” +5% / +10% do que perder e ficar com as contas no negativo.

Produtor, procure “vender” seu café deixando fixado apenas o “basis”/desconto ou prêmio no seu produto com a cooperativa/trading, garantindo um preço mínimo e deixando o “upside” em aberto. Como já falamos aqui, essa operação é basicamente uma compra de uma opção de venda “Put*”, onde o produtor tem “o direito mas não a obrigação em vender/entregar seu produto pelo preço mínimo acordado”. Tanto para a safra 23/24 quanto para a safra 24/25! E, para entregas entre junho-agosto 23 e junho-agosto 24 procure realizar as operações de hedge contra o vencimento Set-23 e Set-24. Desta forma sua precificação será realizada com um contrato que continuará existindo até a passagem do período do inverno brasileiro.

Através das operações estruturadas, para o vencimento Set-23 foi possível comprar a estrutura “Put-spread” +175,00 / -145,00 vendendo a opção de compra “Call*” strike -200,00 pagando aproximadamente -25 R$/saca. Essa estrutura permite ao produtor um preço mínimo ao redor dos +1.070 R$/saca e máximo ao redor dos +1.280 R$/saca (desde que o Set-23 termine no dia 11 de agosto de 2023 acima dos +145,00 centavos de dólar por libra-peso).

Já para a safra 24/25, contra o Set-24, através das operações estruturadas, foi possível comprar a estrutura “Put-spread” +175,00 / -140,00 vendendo a opção de compra “Call*” strike -210,00 pagando aproximadamente -10,00 R$/saca. Essa estrutura permite ao produtor um preço mínimo ao redor dos +1.225 R$/saca e máximo ao redor dos +1.525 R$/saca (desde que o Set-24 termine no dia 09 de agosto de 2024 acima dos +140,00 centavos de dólar por libra-peso).

O mercado continua “invertido” com os fechamentos Maio-23 @ +176,60 centavos de dólar por libra-peso, o Set-23 @ +173,75 centavos de dólar por libra-peso, o Dez-23 @ +171,90 centavos de dólar por libra-peso, e o Set-24 @ +173,00 centavos de dólar por libra-peso.

Seguimos recomendando proteção para a safra 24/25. Se a safra brasileira 23/24 vier tranquila, sem geadas, sem quebras, o mercado já espera/projeta uma safra “cheia” em 24/25 em +70/+75 milhões de sacas. Com eventual recessão global, redução no consumo, eventual aumento no estoque de passagem, e aumento técnico no índice “estoque x consumo”, então o mercado só terá um caminho, e será “para baixo”. Dependendo da combinação NY x R$/US$ poderemos ver novamente o café tipo arábica negociando abaixo dos +800 R$/saca e o café tipo robusta novamente abaixo dos +500 R$/saca em breve – pois o mercado sempre antecipa os fatos!

Então, como sempre, PROTEJAM-SE!

Boa semana a todos!

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício  mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício  mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

 ** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “SECEX” = Secretaria comércio exterior

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “FNC” = Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia

** “FAS” = Serviço Agrícola Estrangeiro do USDA*

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “GCA” = Green Coffee Association

** “ABIC” = Associação Brasileira da Indústria de Café

** “Sincal” = Associação dos Produtores do Brasil

** “Pib” = Produto Interno Bruto

** “FED” = Banco Central Americano

** “EUROSTAT”  = Serviço de Estatística da União Europeia responsável pela publicação de estatísticas e indicadores de elevada qualidade a nível europeu que permite a comparação entre países e regiões

** “OPEP” = A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “COOXUPÉ” = Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

** “Coccamig” = Cooperativa Central de Cafeicultores e Agropecuaristas de Minas Gerais

** “PIB” = Produto interno Bruto de um país

** “COPOM” = Comitê de Política Monetária, é um órgão do Banco Central. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Esse é o órgão responsável pelo estabelecimento de diretrizes a respeito da taxa de juros

** “BASIS” = O basis é a disparidade de preço causada pela diferença geográfica entre os pontos de entrega da commodity. Ele é calculado subtraindo o valor da commodity no mercado físico em determinada praça, pelo preço do mesmo produto no mercado futuro.

** “Bandas de bollinger” = do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. São alguns atributos desse indicador:

  • Antever os níveis de preço de um ativo
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo.

Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo,  ou .

O autor da técnica é o americano John Bollinger (nascido em 1950), analista financeiro e colaborador da área de análise técnica. John lançou o seu livro Bollinger on Bollinger Bands em 2001, mas essa técnica começou a ser desenvolvida por ele ainda na década de 1980. As bandas são derivadas das médias móveis e mostram que, independente de qualquer movimento que o preço faça, ele tende a voltar a um equilíbrio. Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas”.

** “PMI” = A sigla PMI significa, em inglês, Purchasing Manager’s Index e é um indicador que mede a atividade econômica de um país a partir de pesquisas mensais realizadas por uma empresa privada.

Assim, o PMI também é conhecido como Índice de Gerentes de Compra e seu principal objetivo é fornecer informações sobre a temperatura de alguns setores da economia e orientar os diversos profissionais do mercado.

Related posts

Produtora atendida pelo ATeG Café conquista segundo maior valor em leilão da BSCA

Mario

[Osvaldo Bachião Filho] – “Como o cooperativismo interfere na vida do produtor de café?”

Mario

Primeira sequência do genoma do Coffea arabica é liberada ao público

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais