CaféCafé e Mercado

[Marcelo Fraga Moreira] – Mercado do Café – “Os ‘COMPRADOS’ contra-atacaram”

MARCELO FRAGA MOREIRA
[Comentário Semanal – 03 a 07/04/2023]
É um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas,

escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting –
Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.
www.archerconsulting.com.br

Os “comprados” entraram em ação defendendo suas posições e o contrato Maio-23 chegou a subir +1.405 pontos. Os “vendidos” nas opções do próximo vencimento Maio-23 (expiram na próxima quinta-feira, dia 13 de abril) tomaram uma grande invertida e precisaram entrar no mercado para zerar parte das posições vendidas (entre os “strikes” +180/+185/+190 centavos de dólar por libra-peso ainda existem aproximadamente +6.500 lotes em aberto).

Por exemplo, a opção de compra “call*” com “strike” +180,00 centavos de dólar por libra-peso negociou a +0,62 pontos no ultimo dia 30 de março e terminou a quinta feira valendo +5,16 pontos! Uma alta de “apenas” + 732%! Já a opção de compra “call*” com strike +185,00 centavos de dólar por libra-peso teve uma alta um pouco menor, também “apenas” +558%! E claro, as opções de venda “Put*” derreteram, chegando a perder -85/-95% do seu valor! A opção de venda “put*” com strike +170,00 centavos de dólar por libra-peso chegou a ser negociada na semana passada @ +5,50 pontos e terminou a semana valendo apenas +0,23 pontos! Uma queda de -95,82%!

Próxima semana promete!

Novas notícias altistas continuam aparecendo no mercado, tais como: redução praticamente diária nos estoques certificados (terminou a semana com +730.659 sacas); novo período chuvoso/nova frente fria prevista para os próximos 30 dias nas principais regiões produtores de café robusta e arábica (as chuvas deverão atrasar o início da colheita no robusta).

Alguns produtores já estão reportando queda de frutos nas lavouras e grande parte deverá sofrer problemas de fermentação/estrago se não forem colhidos nos próximos dias; dificuldades na contratação de mão-de-obra para a próxima colheita (tanto referente a custo quanto à disponibilidade); e a OIC* divulgou nova previsão para o déficit global do mercado cafeeiro em 2022/23 “aumentando para -7,3 milhões de sacas, de um déficit de -7,1 milhões de sacas em 2021/22”. A OIC* também projeta que a “produção global de café em 2022/23 aumentará +1,7% a/a, para +171,27 milhões de sacas, e o consumo global de café em 2022/23 aumentará +1,7% a/a, para +178,53 milhões de sacas”. Ou seja, apenas com base nos dados da OIC* já teremos um déficit em -7,26 milhões de sacas!

Novamente incrível como os dados “oficiais” brasileiros estão sempre “furados”. Como é possível os números da Secex* não “baterem” com os números da Cecafé*? Idem para as estimativas da safra entre Conab* e IBGE*?  Segundo a Secex* “As exportações brasileiras de café em grão em março de 2023 fecharam em +2.724.073 sacas de 60 quilos, com 22 dias úteis computados (média diária de 118.438 sacas)”. A partir de agora o mercado vai precisar acompanhar as exportações com base em “dias uteis x dias corridos”?

Os números da Cecafé*, até o último dia 06 de abril, indicam que o Brasil exportou durante o mês de março-23 +3.034.763 sacas x emissões para o mês de marco-23 em +3.243.409 sacas. Por enquanto uma redução nas exportações em -19,70% em comparação ao mês de março-22 (ou -744 mil sacas a menos no pipe-line)! A Cecafé deverá finalizar os números já na próxima segunda-feira (dia 10 de abril), e acredito que deverão ficar entre +3,10 / +3,20 milhões de sacas

Ainda segundo a Cecafé* as solicitações para novas emissões de embarque para o mês de abril-23 estão -25% abaixo do mesmo período do mês anterior (até o dia 06 de abril) – projetando uma exportação para o mês de Abril-23 em apenas +1.897.195 sacas. Creio que esse número deverá ser ajustado nos próximos dias e as exportações em abril-23 deverão ficar entre +2,30/+2,50 milhões de sacas.

Para o ano safra julho-22/junho-23 sigo estimando uma exportação brasileira entre +34,60/+35,60 milhões de sacas x +39,20 milhões de sacas no mesmo período entre julho-21/junho-22 e x +45,68 milhões de sacas no mesmo período entre julho-20/junho-21!

Por enquanto, entre julho-22 e março-23 o Brasil reduziu suas exportações em -2,78 milhões de sacas comparado ao mesmo período do ano-safra anterior! E -8,57 milhões de sacas comparado ao mesmo período do ano safra julho-20/março-21! Em apenas 2 safras (se o Brasil exportar na safra 22/23 apens +34,60 milhões de sacas) o Brasil terá “tirado do mercado” -15,56 milhões de sacas – praticamente “uma Colômbia+Honduras”!

Por que um café da América Central é negociado a +20/+30/+50 pontos e o brasileiro a -30/-35 pontos para o produtor? Imaginem quando os produtores se unirem de verdade junto com as cooperativas, analisarem com detalhes os números mundiais da “oferta x demanda” e começarem a controlar o fluxo das exportações, “fazer estoque regulador”? Com reduções previstas na produção do Vietnam, problemas com o clima e mão-de-obra na Colômbia e América Central, qual outro país produtor continuará expandindo e em condições para atender a crescente demanda pelo café? Apenas o Brasil!

Os produtores brasileiros ainda não entenderam que o mercado mundial de café depende do Brasil! E  deveria “estar nas mãos do produtor”! Por que será que que as cooperativas e tradings continuam tentando comprar do produtor brasileiro as próximas safras 24/25, 25/26, 26/27? Será apenas para “garantir” seu suprimento ou “tem alguma coisa que só eles estão vendo”? Com todas essas novas restrições com o ESG* (políticas do carbono zero, sustentabilidade, governança, “politicamente correto”, etc) e novas regulamentações para atender as novas exigências do bloco europeu quantos produtores/países ao redor do mundo irão continuar na cultura? Creio que daqui 3-5 anos o mercado de café será totalmente diferente do atual!

Sigo positivo para o curto/médio prazo. O vencimento das opções na próxima semana deverá contribuir para novas altas. A resistência dos +200 dias @ +187 centavos de dólar por libra-peso no Maio-23 deverá ser testada e rompida na próxima semana! E se for rompida, então +220/+230 deverão ser as próximas resistências a serem testadas!

Os fundos+especuladores continuam com posição comprada “leve” e ainda tem espaço para comprar! Creio que em breve estarão realizando parte do lucro no açúcar (estão comprados em +200.000 lotes e “esquizando” as usinas e os vendidos) e poderão fazer o mesmo no café.

Já vimos como esse movimento termina: chamadas de margem levam os “vendidos” a serem estopados e em seguida o mercado corrige forte! Então, preparem-se para “surfar essa onda” e realizarem as vendas da posição ainda disponível da safra 22/23 e o saldo para a safra 23/24. E atenção para as oportunidades para fazer o hedge para a safra 24/25 comprando as opções de venda “put*” e/ou as estruturas de seguro “put-spread*”.

Como sempre, fiquem atentos, acompanhem o mercado diariamente, aproveitem as oportunidades, e, PROTEJAM-SE!

Boa semana a todos!

Related posts

[ATLANTICA COFFEE] – Relatório Semanal Nov/Dez 2023

carlos

FENICAFÉ: “Endividamento quebra produtores, não preços baixos”, diz Lúcio Dias

Mario

Empresa brasileira prepara marca de café e pimenta para árabes

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais