CaféCafé e Mercado

[Marcelo Fraga Moreira] – Mercado do Café – “Mercado em Consolidação – Até Quando?”

MARCELO FRAGA MOREIRA
[Comentário Semanal – 06 a 10/05/2024]
É um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas,

escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting –
Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.
www.archerconsulting.com.br

O vencimento Set-24 encerrou a semana praticamente inalterado @ 199,95 centavos de dólar por libra-peso x 199,10 centavos de dólar por libra-peso na semana anterior. O “fechamento inalterado” voltou a deixar o mercado apreensivo. Entre a mínima e a máxima da semana o Set-24 trabalhou com uma amplitude de +/-2.000 pontos (fechamento anterior / máxima / mínima / nova máxima da semana / fechamento respectivamente @ 199,10 / 199,90 / 191,00 / 202,15 / 199,95 centavos de dólar por libra-peso). Após atingir a mínima da semana @ 191,00 centavos de dólar por libra-peso na terça-feira os “comprados” conseguiram defender suas posições e “empurraram” o mercado novamente para a região dos +200 centavos de dólar por libra-peso.

Os fundos + especuladores continuam “brigando e defendendo suas posições”. Segundo a última posição do CFTC* os fundos + especuladores reduziram a posição comprada em -5.998 lotes e continuam comprados em +46.541 lotes. Entre o dia 19 de abril e 08 de maio alguns “fundos + especuladores” reduziram a posição comprada em -10.000 lotes, colocando muito resultado no bolso (aproximadamente +6.000 pontos no movimento de alta e +5.000 no movimento da baixa)!

A briga entre os “comprados x vendidos” deverá continuar firme e forte até o próximo vencimento das opções contra o vencimento Julho-24 no dia 12 de junho. A posição em aberto nas opções continua interessante nas opções de venda “Put*” com aproximadamente +27.000 lotes em aberto (entre os strikes +185 / +220 centavos de dólar por libra-peso) e com volume ainda interessante no “strike*” +190 centavos de dólar por libra-peso.

Os gestores dos “fundos + especuladores” que adicionaram posições compradas acima dos +220/+210 centavos de dólar por libra-peso através da venda de opções de venda “put*” ou comprando futuros/opções aguardando um eventual “repique” já devem estar ficando sem dormir. No curto prazo, creio que enquanto a primeira onda de frio sinalizando eventual risco de geadas não chegar o mercado deverá voltar a testar os +190 centavos de dólar por libra-peso “colocando” esse mar de opções e venda “put*” no dinheiro.

A média-móvel dos +100 dias continua sendo um “divisor de águas”. Se o mercado confirmar o seu rompimento poderemos ver novos “stops” sendo acionados com o Julho-24 e Set-24 podendo voltar a negociar novamente no intervalo +170/+180 centavos de dólar por libra-peso.

Do lado fundamental por enquanto nada mudou. A colheita do café tipo robusta continua firme com rendimentos aquém do esperado. Provavelmente o mercado vai sentir o reflexo dessa quebra apenas durante o último trimestre de 2024 / primeiro trimestre 2025 com a redução nas exportações e dificuldades na originação para café com peneira acima da 17/18 (tanto no café tipo robusta quanto no arábica).

A colheita do café tipo arábica já começou em algumas regiões (em função da maturação precoce decorrente das floradas irregulares ocorridas no período set-nov-24). No café tipo arábica deveremos ter também problemas com qualidade e originação para cafés graúdos.

Noticias vindas do Vietnam continuam indicando um certo alivio com a chegada das chuvas – creio que em muitas regiões os prejuízos para a próxima safra já são irreversíveis.

A Cecafé* ainda não publicou o fechamento dos embarques do mês de abril-24 (creio que deverá ficar próximo dos +4,50 milhões de sacas). Segundo as projeções da Cecafé* (atualizadas até o último dia 08 de maio) as exportações no mês de maio-24 deverão ficar novamente entre +3,50 / +4,00 milhões de sacas. O Brasil deverá encerrar o ano safra julho-23/junho-24 exportando entre +46,35 / +46,70 milhões de sacas!

Os preços no mercado interno continuam interessantes (tanto para o café tipo robusta quanto para o café tipo arábica) com preços firmes para tanto para o robusta – ao redor dos +800/+850 R$/saca- quanto para o café tipo arábica -entre +1.050 / +1.200 R$/saca.

Sigo recomendando ao produtor para se proteger e não comprometer sua safra futura sem realizar a compra de um seguro, de preferência a compra de uma opção de venda “Put*” onde o produtor “tem o direito mas não a obrigação” em vender no preço mínimo garantido pela opção. O único risco do produtor passa a ser a variação do “basis*/desconto/ágio” – acordado entre o comprador x vendedor no momento da negociação – reduzindo em muito o seu eventual risco/prejuízo!

A situação no estado do Rio Grande do Sul deve servir de exemplo/lição/atenção para o produtor dos outros estados brasileiros e para todas as culturas (grãos, café, açúcar, boi, citrus, celulose, etc). Imagine a situação do produtor de soja/milho que “travou” a venda da sua produção “sem ter colhido/armazenado” e agora não vai ter produto para entregar! Será que no contrato de venda existia alguma “cláusula de Força Maior”? Se o produtor tivesse negociado com a cooperativa/exportadora a compra de uma opção de venda “Put*” fixando apenas o “basis*” e se comprometendo a entregar apenas o volume que viesse a colher, então esse produtor estaria agora protegido pois não seria obrigado a entregar nenhuma tonelada para a cooperativa/exportadora.

Creio que o setor do agro brasileiro precisa aprender com o desastre sofrido por muitas famílias produtoras do Rio Grande do Sul. Os bancos, seguradoras, tradings precisam promover junto ao produtor a negociação da sua safra com a compra de um seguro (contra problemas climáticos / garantia de preço mínimo através da compra de opção de venda “Put*” / “contra hedge” através da compra de uma opção de compra “call*” / contratos de “compra e venda” onde o produtor não pode / não deveria vender mais do que +50%/+70% da sua safra antecipada).

Se o governo decidir “ajudar” o Estado do Rio Grande do Sul abrindo os cofres sem cuidar do equilíbrio fiscal poderemos ter nova desvalorização do R$ frente ao US$ (podendo voltar rapidamente para os +5,50 R$/US$) e volta da inflação dos alimentos.

Como sempre, Protejam-se!

Creio que teremos dias difíceis pela frente!

Estão abertas as inscrições para o Curso Avançado de Futuros Opções e Derivativos – Commodities Agrícolas, presencial, em São Paulo, dias 25 (terça-feira) e 26 (quarta-feira) de junho. Esta provavelmente será a única oportunidade desse ano de você fazer um curso que virou referência no mercado e já foi atendido por mais de 3.000 profissionais. Para mais informações contate priscilla@archerconsulting.com.br.

Boa semana a todos!

-x-x-x-x-x-

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “SECEX” = Secretaria comércio exterior

** “CNC” = Conselho Nacional do Café

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “FNC” = Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia

** “FAS” = Serviço Agrícola Estrangeiro do USDA*

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “GCA” = Green Coffee Association

** “ABIC” = Associação Brasileira da Indústria de Café

** “Sincal” = Associação dos Produtores do Brasil

** “NDF” = (Non-Deliverable Forward), um contrato a termo de moeda com liquidação financeira, com vencimento para aquele mês

** “Pib” = Produto Interno Bruto

** “FED” = Banco Central Americano

** “NOAA” = Departamento Nacional da Atmosfera e Oceanos dos Estados Unidos

** “EUROSTAT” = Serviço de Estatística da União Europeia responsável pela publicação de estatísticas e indicadores de elevada qualidade a nível europeu que permite a comparação entre países e regiões

** “OPEP” = A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “FOMO” = É caracterizada pela necessidade constante que uma pessoa tem de saber o que outras estão fazendo. FOMO, sigla que vem da expressão em inglês “fear of missing out”, que traduzida para o português significa “medo de ficar de fora”.

o investidor fica com receio em perder uma oportunidade no mercado e sai “comprando ou vendendo” para não ficar de fora da “oportunidade” divulgada na mídia (FOMO = Free of missing out A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “COOXUPÉ” = Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

** “Coccamig” = Cooperativa Central de Cafeicultores e Agropecuaristas de Minas Gerais

** “PIB” = Produto interno Bruto de um país

** “COPOM” = Comitê de Política Monetária, é um órgão do Banco Central. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Esse é o órgão responsável pelo estabelecimento de diretrizes a respeito da taxa de juros

** “BASIS” = O basis é a disparidade de preço causada pela diferença geográfica entre os pontos de entrega da commodity. Ele é calculado subtraindo o valor da commodity no mercado físico em determinada praça, pelo preço do mesmo produto no mercado futuro.

** “Bandas de bollinger” = do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. São alguns atributos desse indicador:

· Antever os níveis de preço de um ativo

· Antecipar topos e fundos de preço no gráfico

· Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo. Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo, day trade ou swing trade.

O autor da técnica é o americano John Bollinger (nascido em 1950), analista financeiro e colaborador da área de análise técnica. John lançou o seu livro Bollinger on Bollinger Bands em 2001, mas essa técnica começou a ser desenvolvida por ele ainda na década de 1980. As bandas são derivadas das médias móveis e mostram que, independente de qualquer movimento que o preço faça, ele tende a voltar a um equilíbrio. Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas” no gráfico de candlestick.

** “PMI” = A sigla PMI significa, em inglês, Purchasing Manager’s Index e é um indicador que mede a atividade econômica de um país a partir de pesquisas mensais realizadas por uma empresa privada.

Assim, o PMI também é conhecido como Índice de Gerentes de Compra e seu principal objetivo é fornecer informações sobre a temperatura de alguns setores da economia e orientar os diversos profissionais do mercado.

Related posts

[Fernando Barbosa] – Momento histórico com a cafeicultura no Brasil

Mario

Cafés de Colombia Expo 2019: Palinialves leva suas inovações na cafeicultura

Mario

Cafeicultor familiar atendido pela EMATER-MG ganha viagem técnica para a Colômbia

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais