CaféCafé e Mercado

[Marcelo Fraga Moreira] – “A importância do Hedge”

MARCELO FRAGA MOREIRA
[Comentário Semanal – 11 a 15/07/2022]
É um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas,

escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting –
Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.
www.archerconsulting.com.br

Uma semana para abrir os olhos dos produtores! Em apenas 5 dias o Set-22 chegou a cair -2.505 pontos (aproximadamente -11,55%)! Novamente os dados americanos e chineses referentes as expectativas da inflação e contração do pib* das duas principais economias do mundo derrubaram os mercados.

O mercado de café caiu quase -1.500 pontos nos 2 primeiros dias da semana e estabilizou na quarta-feira fechando @ 207,35 centavos de dólar por libra-peso. Praticamente “em cima” do importante suporte da média móvel dos 50 dias do indicador “Banda de Bollinger”. Na quinta-feira, com a divulgação dos dados da inflação americana acima das estimativas do mercado (+9,1% nos últimos 12 meses e o patamar mais elevado dos últimos 20 anos), o FED* sinalizou que poderá aumentar os juros na sua próxima reunião entre 0,75-1,00 pontos! Com essa sinalização o Set-22 seguiu em queda livre voltando a cair -1.235 pontos e voltando a negociar abaixo dos 200,00 centavos de dólar por libra-peso.

Os fundos + especuladores voltaram a liquidar suas posições rompendo esse importante suporte ao redor dos 205,00/203,00 centavos de dólar por libra-peso. Segundo a última publicação do CFTC* os fundos + especuladores venderam -8.074 lotes e terminaram o período ainda comprados em +18.055 lotes. Como o mercado continuou caindo nos 3 dias seguintes (com o volume médio diário negociado ao redor dos +40.000 lotes) na publicação da próxima semana acredito que a posição dos fundos + especuladores poderá estar abaixo dos +10.000 lotes! Vamos ver como será a movimentação do mercado nos 2 primeiros pregões da próxima semana!

O Set-22 agora encontra importantes resistências @ 201,80 / 209,20 / 215,00 e 222-225,00 centavos de dólar por libra-peso. Suportes “lá embaixo”, ao redor dos 192 / 185 e 167 centavos de dólar por libra-peso. Será que o “gap” ainda em aberto desde 20 de julho de 2021 vai fechar??

Do lado fundamental seguimos positivos, acreditando que o Brasil vai ter uma safra 22/23 abaixo dos +50,00 milhões de sacas e um consumo interno ao redor dos +19,00 milhões de sacas. Considerando um estoque de passagem “estável” da safra 21/22 para a safra 22/23 e da safra 22/23 para a safra 23/24 ao redor dos +3,50 milhões de sacas , então o Brasil poderá exportar no próximo período (julho-22 / junho-23) apenas +30/32,00 milhões de sacas.

A Cecafé* publicou o fechamento das exportações do mês de junho-22 e da safra julho-21/junho-22. Em junho-22 o Brasil voltou a surpreender e exportou +3.144.334 sacas. No período julho-21 / junho-22 exportou +39.200.000 sacas! Dessa forma, novamente, os números da Conab* e/ou dados do consumo interno brasileiro precisam ser ajustados! Caso contrário o “milagre” da multiplicação dos estoques/safra brasileira precisa ser explicado! Como explicar um “estoque de passagem negativo” em aproximadamente -9,20 milhões de sacas?  Será que uma das explicações está no parágrafo abaixo?

Um ponto “polêmico” ainda não abordado nesse comentário semanal e creio ser importante trazer para discussão é a quantidade de palha/resíduos/”lixo” utilizado na indústria brasileira. Segundo a Abic* o consumo brasileiro está ao redor dos 22.000.000 de sacas! Já questionamos esse número e, com base no consumo americano estimado em aproximadamente +26.000.000 sacas então por regra de três simples o consumo brasileiro deveria ser ao redor dos +17.000.000 sacas.

Será que o consumo das +22.000.000 sacas esta considerando o café em grão misturado/diluído com “palha/resíduos/lixo”. Considerando uma mistura com 75% café robusta/arábica e 25% desses “resíduos/palha/lixo” então o consumo real de café em grãos cai para +16.500.000 milhões de sacas e aproximadamente +5.500.000 sacas equivalentes em “resíduos/palha/lixo”!

Dessa forma, os números já começam a fazer mais sentido, ajustando a produção da Conab*, o consumo com base na Abic*, e os números de exportação com base na Cecafé*. Dessa forma, a produção brasileira da safra 21/22 deve ter sido ao redor dos +54.500.000 sacas, com um consumo interno de CAFÉ Grão ao redor dos -16.500.000 sacas, um consumo de “palha/resíduo/lixo” ao redor de +5.500.000 sacas equivalente, permitindo então o Brasil ter exportado as +39.201.000 sacas (segundo a Cecafé*) e terminado a safra 21/22 para a safra 22/23 com um estoque de passagem “mínimo” ao redor dos +3.200.000 sacas!

De volta ao mercado, entre os dias 02-24 de fevereiro de 2022 e entre os dias 01-30 de junho de 2022 o “mercado” deu oportunidade para o produtor realizar operações de hedge com o Set-22 negociando acima dos +250,00 e acima dos +235,00 centavos de dólar por libra-peso!

Lembrando: no dia 09 de fevereiro de 2022 o Set-22 negociou na máxima do ano @ 256,40 centavos de dólar por libra-peso e o R$ entre 5,25/5,29 R$/US$.  Essa combinação deu oportunidade para o produtor realizar hedge do seu produto entre +1.650/+1.750 R$/saca para vender/entregar seu café entre julho-agosto-setembro de 2022.

Durante o mês de junho-22, com o mercado negociando praticamente durante o mês inteiro acima dos +235 centavos de dólar por libra-peso o produtor poderia ter realizado hedge do seu produto entre +1.450/+1.550 R$/saca para vender/entregar seu café entre julho-agosto-setembro de 2022.

Agora, com o mercado negociando @ +195 centavos de dólar por libra-peso e com o R$ ao redor dos 5,40 R$/US$, os preços voltaram para o intervalo entre +1.180/+1.250 R$/saca! Ou seja, o produtor atento, que fez o hedge da sua safra, está vendendo/entregando o hoje o seu café entre +300/+500 R$/saca melhor do que o mercado!

Para a próxima safra, contra o Set-23 o produtor atento teve a oportunidade para fixar seu café para entregar entre julho/agosto/setembro-23 entre +1.700/+1.850 R$/saca com o mercado pagando agora apenas +1.200/+1.250 R$/saca!

Apesar de continuar “altista” para o médio prazo, sempre estamos recomendando ao produtor a se profissionalizar, estudar e aprender a utilizar as ferramentas disponíveis no mercado para a proteção da sua safra. Temos notado que o produtor sabe muito bem cuidar da sua lavoura, produzir, colher. Mas infelizmente ainda precisam aprender com urgência a utilizar e a operar o mercado tirando proveito/proteção das ferramentas de hedge existentes e das oportunidades que o “mercado” oferece.

Como vimos, “o mercado é soberano”. Fatos “do nada” acontecem… (por exemplo Covid-19; fechamento do canal de Suez com o navio Ever Given em março de 2021; a guerra da Rússia x Ucrânia; a explosão nos preços dos fertilizantes e do petróleo; risco recessão / inflação em todos os países do mundo). E você produtor, precisa estar preparado e “aproveitar” as oportunidades para maximizar seu retorno e diminuir seu risco!

Acreditamos que os fundamentos seguem positivos para o médio / longo prazo.

Ótima semana a todos!

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício  mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício  mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

 ** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “FAS” = Serviço Agrícola Estrangeiro do USDA*

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “GCA” = Green Coffee Association

** “ABIC” = Associação Brasileira da Indústria de Café

** “Sincal” = Associação dos Produtores do Brasil

** “Pib” = Produto Interno Bruto

** “FED” = Banco Central Americano

** “OPEP” = A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “COOXUPÉ” = Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

** “PIB” = Produto interno Bruto de um país

** “COPOM” = Comitê de Política Monetária, é um órgão do Banco Central. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Esse é o órgão responsável pelo estabelecimento de diretrizes a respeito da taxa de juros

** “Bandas de bollinger” = do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. São alguns atributos desse indicador:

  • Antever os níveis de preço de um ativo
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo.

Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo,  ou .

Related posts

[Marcelo Fraga Moreira] – “Os fantasmas da recessão e da inflação assombram os mercados”

Mario

3ª ALTA CAFÉ protocola convite ao secretário Antonio Julio Junqueira de Queiroz

Mario

[Marco Antônio Jacob] – O visível déficit mundial de café

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais