fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Equinos e Muares

Fenação na alimentação animal: vantagens e desvantagens

A fenação é uma ótima alternativa para a alimentação de equinos, bovinos, ovinos e caprinos. Essa é mais uma das formas de armazenar as forrageiras, que compõem a alimentação volumosa desses animais. Se for bem feita, a fenação pode garantir uma alimentação nutritiva mesmo nos momentos de baixa disponibilidade do alimento.

A qualidade nutricional do feno depende diretamente dos fatores de sua produção: a espécie de forrageira utilizada, o momento que foi feito o seu corte, o cuidado para evitar ervas daninhas e plantas tóxicas, e a forma de se realizar a secagem e armazenamento do feno com segurança.

A dica para a escolha de uma forrageira ideal é estudar as suas características como a adaptação ao solo e clima locais, a produção abundante com caules finos e com muitas folhas.

Lembrando que para uma alimentação nutritiva e de qualidade, as forragens devem ser complementares às demais fontes de nutrição.

Como é feita a fenação

A produção de feno pode ser resumida em três importantes etapas. Primeiramente é feita o corte da forrageira, que acontece antes do início da floração. Preferencialmente o corte deve ocorrer por volta de 7 às 9h da manhã. Assim aproveitamos o sol para que o orvalho da última noite seque rapidamente.

A seguir é realizada a secagem da forrageira, que vai desidratar até o ponto máximo de 25% de água, o ponto de feno. São feitas 2 ou 3 viradas durante esse processo para que a secagem aconteça uniformemente: a primeira após 2 ou 3h do corte e as seguintes no próximo dia. Para se certificar do ponto de feno, retira-se um molho do material que então é torcido para conferir se o feno não pinga água, não umedece as mãos, mas também não está quebradiço.

Finalmente, o feno é armazenado em local seco e arejado, onde não deve haver perigo de umidade, de parasitas e de incêndio.

Tipos de armazenamento

O armazenamento mais conhecido é a feita feito em fardos. É uma técnica bastantes acessível, podendo ser feita manualmente com enfardadeiras simples, feitas de traves de madeira ou ferro. Ela pode ser feita através de enfardadeiras mecânicas. Os fardos podem então ficar empilhados no campo protegidos da umidade ou armazenado em galpões.

Outras formas de armazenamento incluem as medas, que permite a fenação ficar exposta no pasto em pilhas de 2 metros. A fenação pode também ficar armazenada solta em pilhas, sem compactação, essa técnica é utilizada para quem possui áreas extensas de armazenamento.

Vantagens da fenação

A fenação é uma forma de armazenamento muito versátil e que pode ser útil para diferentes necessidades dos produtores, com diferentes quantidades de animais e disponibilidades de terra. O feno pode ser armazenado por longos períodos. E também conserva seu valor nutritivo por muito tempo, tendo assim uma ótima aceitação pelos animais.

Uma das grandes vantagens do feno é sua facilidade de transporte, podendo ser facilmente comercializado para os produtores que não tenham disponibilidade de alimento. Sua forma de armazenamento compactada e possibilidade de disponibilizar direto ao animal também facilitam o trabalho.

Desvantagens da fenação

A fenação como forma de armazenamento de forrageiras tem um prazo de validade menor se comparado ao uso da técnica de silagem. Sem dúvida, a degradação do feno ao ar livre é muito mais lenta comparada às outras formas de apresentação das forrageiras, mas existem ainda os riscos dos efeitos do tempo. O feno tem baixa tolerância aos climas úmidos, podendo ser facilmente perdidos em consequência da chuva e de fungos ou mofos.

 

FONTE: Blog Alinutri Nutrição Animal

Related posts

[Roulber Silva] – Gastrite e úlceras gástricas em Equinos

Revista Attalea Agronegócios

Cavalos que mordem: entenda e resolva

Evento da ABQM gera impacto de R$ 10 milhões na economia de Londrina (PR)

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário