Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Bovinos de Leite Milho e Soja

Fazenda aumenta produtividade da lavoura e amplia área de gado com uso de sementes forrageiras em sistema integrado

Propriedade que fica localizada no município de Uruçuí, no Piauí, utiliza as sementes Advanced da Soesp e tem implemento de até 10 sacas de soja por hectare.

A produção agrícola do Piauí a cada safra vai se consolidando, tendo só nos últimos dois anos mais que dobrado seus resultados. De acordo com dados do Ministério da Agricultura, o Estado encerrou o ano de 2018 com Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) com R$ 4,562 bilhões, um crescimento de 11,5% no comparativo com 2017 e de impressionantes 126% quando se compara com 2016. Os números comprovam que os produtores estão utilizando tecnologias e fazendo um bom trabalho em suas fazendas.

Uma das propriedades que vem se destacando, fica localizada no município de Uruçuí, região da nova Santa Rosa. Atualmente o principal negócio da fazenda é o cultivo de soja e milho. Somente nesta safra foram destinados cerca de 7.500 hectares para as culturas. Além dos grãos, com o uso de tecnologia e de produtos de qualidade no mercado a propriedade está ampliando também sua área para pecuária.

 

De acordo com Lindomar Martins da Silva, gerente geral da propriedade e técnico em agropecuária, um dos segredos do sucesso da fazenda é a utilização das sementes forrageiras que ajudam no manejo de solo das lavouras e melhoram a qualidade das pastagens para o gado. “Usamos aqui sementes da Soesp. Este ano plantamos 2.700 hectares de braquiária. Fizemos esta escolha, pois estão se adaptando bem na nossa região”, destacou o gerente.

Na fazenda é utilizada a braquiária ruziziensis pensando na qualidade de palhada. De acordo com o técnico em agropecuária, o uso dessa palhada de qualidade tem sido fundamental para o incremento de produtividade na fazenda. “Dependendo das condições da formação da palhada e principalmente do tamanho do veranico, é possível chegar ao aumento de até 10 sacas de soja por hectare. Esse manejo trouxe resultados muito positivos”, destaca.

A propriedade também utiliza a semente Soesp Advanced de Capim Marandu, que possui elevado valor cultural e é mais tolerante ao estresse hídrico. Além disso, a variedade proporciona boa cobertura de solo e qualidade de forragem fazendo com que seja, dessa forma, uma excelente pastagem para bovinos. Segundo o gerente, essas soluções têm gerado grande oportunidade de manejo do solo de perfil biológico, atuando bem na formação de boas palhadas.

“Isso tem sido fundamental em nossa região em função do período de seca durante a safra e essa palhada vem ajudar muito na parte de proteção do solo, manutenção da umidade, drenagem e absorção da chuva, tendo maior uso propriamente dito da água da chuva”, destaca Silva.

Parceria consolidada

Utilizando a cerca de dois anos as sementes Soesp Advanced, a fazenda realiza o plantio direto, técnica que no estado do Piauí se consolida como a melhor opção para ganho de produtividade. “Buscamos parceria com empresas principalmente sementeiras de forrageiras que nos forneçam sementes uniformes, de qualidade, tratamentos eficientes, produtos livres de contaminação de plantas daninhas, principalmente as de difícil controle. Nesse contexto é fundamental ter um parceiro de sucesso que confiamos como a Soesp que traz essa garantia para termos a certeza de um bom produto”, finaliza Silva.

Soesp

A Sementes Oeste Paulista está sediada em Presidente Prudente (SP), e há mais de 30 anos atua no mercado oferecendo sementes de pastagem. Sua matriz conta com infraestrutura voltada à produção, beneficiamento, comercialização e desenvolvimento de novas tecnologias tanto para pecuária como para agricultura sustentável.

A empresa desenvolveu a tecnologia Soesp Advanced, uma semente diferenciada no mercado, que traz diversos benefícios no plantio e estabelecimento do pasto, além de se adequar perfeitamente ao sistema de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Acesse http://www.sementesoesp.com.br

 

FONTE: Kassiana Bonissoni – RURAL PRESS
www.ruralpress.com.br

Related posts

ASBIA recorre ao STF contra proibição da inseminação artificial na Paraíba

Revista Attalea Agronegócios

[Henrique Mascarenhas] – A importação do leite em pó e o protecionismo no Brasil

Revista Attalea Agronegócios

Megaleite 2019 termina com faturamento de R$30 milhões e premiação dos melhores do Ranking 2018/2019

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário