Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Bovinos de Leite NOTÍCIAS

Empresa agropecuária brasileira recebe premiação mundial inédita

Agrindus S.A, uma das maiores produtoras de leite do País, foi agraciada pela Fundação MAPFRE pelo Projeto A2A2 que revolucionou a produção e a comercialização do leite tipo A no Brasil.

A Agrindus S/A, que nos últimos anos tem se destacado com o crescimento da sua presença no mercado nacional, se tornando uma das maiores empresas de leite do País com a produção de cerca de 60 mil litros por dia, agora tem mais um motivo para comemorar. A  brasileira acaba de ganhar o prêmio mundial da Fundação MAPFRE por melhor iniciativa no setor agropecuário.

No total, foram 681 candidatos da Europa, Estados Unidos, Ibero-América, África e Ásia.  A indicação da empresa brasileira foi realizada pela corretora de seguros Karen Matieli, proprietária da Denner Seguro de Animais, de Araras (SP). A especialista em seguros que conhece de longa data o trabalho da Agrindus, foi a incentivadora para que a empresa participasse do prêmio. “Nos sentimos muito felizes e honrados em intermediar esse reconhecimento global da Agrindus S.A. no mercado agropecuário”, diz Karen.

Projeto inédito

A Agrindus S.A. recebeu o prêmio da melhor iniciativa no setor agropecuário pelo “Pioneirismo na produção de leite A2 no Brasil”. O Projeto A2A2, de sua marca própria a Letti, nasceu em 2007, dentro da Fazenda Agrindus. A iniciativa  que revolucionou a comercialização do leite tipo A no Brasil, consiste na produção e de leite proveniente de vacas A2A2, incluindo todos os processos nas esferas ambiental, econômica e social que fazem parte.

De acordo com Taís Oliveira Jank, diretora de operações na Letti, o primeiro diferencial está no próprio leite, que traz o benefício de uma mais fácil digestão para as pessoas. “Mas também temos vários diferencias no processo, incluindo a preocupação com o bem estar animal, a reutilização de efluentes nas plantações e a rastreabilidade total da produção com sua verticalização, desde a compra das sementes até a entrega do leite envasado para o consumidor final”, diz.

A premiação tem como critério de avaliação a sustentabilidade, o desenvolvimento social, a inovação e a relação da empresa com o mundo atual. Segundo a Fundação, o objetivo é reconhecer o compromisso e a inovação de pessoas e instituições que fizeram um desempenho excepcional para o benefício da sociedade em campos científicos, culturais e sociais.

De acordo com diretora de operações, estes quesitos vão ao encontro da filosofia da empresa que prioriza seus colaboradores, o cuidado com suas vacas e a preservação do meio ambiente. “Temos famílias que moram na fazenda há cinco gerações, que começaram trabalhando no campo e agora estão assumindo outros cargos, com mais responsabilidade após terem estudado. Nós buscamos a convivência harmônica e sustentável entre produção e meio ambiente, e hoje, depois de tudo o que fazemos, vemos que isso não só é possível, como necessário”, diz.

Para a diretora de marketing da empresa, Diana Jank, que também nasceu e passou toda a infância na fazenda da família, esta premiação além de mostrar que a Agrindus está no caminho certo, também é uma grande coroação de um trabalho sério realizado há muitas décadas por seu avô, seu pai e tio. 

“Foi incrível poder acompanhar esse reconhecimento. Ainda mais vindo de uma organização tão renomada e séria como a MAPFRE. É ter o nosso trabalho sendo analisado pelo olhar de outras pessoas e como resultado ter um projeto inovador visto como o melhor do mundo.  A fazenda sempre foi pioneira em diversas atividades do setor frente aos concorrentes. O  prêmio para o Projeto A2A2 foi uma forma de comprovar isso. Estamos todos muito orgulhosos”, finaliza.

 

FONTE: Kassiana Bonissoni – RURAL PRESS
www.ruralpress.com.br

Related posts

Competições de animais começam na Megaleite 2019

Nova norma de rastreabilidade de vegetais frescos começa a valer hoje

Revista Attalea Agronegócios

BB Seguros foca nas regiões norte e sul do país para divulgar soluções de apoio ao agronegócio

Deixe um comentário