Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Bovinos de Corte

Eficiência da adubação nitrogenada da pastagem depende de condições climáticas

A adubação nitrogenada é uma prática eficiente para melhorar a produtividade e a qualidade da pastagem. No entanto, a eficiência da aplicação de Nitrogênio (N) depende de condições climáticas favoráveis: temperatura e disponibilidade hídrica.

De acordo com pesquisas da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), esta época do ano, com temperaturas altas e ocorrência de chuvas, é adequada para o pecuarista fazer a adubação nitrogenada da planta forrageira. No estado de São Paulo, de modo geral, a fertilização com Nitrogênio, pode ser recomendada entre outubro e março.

Pesquisadores da instituição utilizaram a modelagem matemática para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo e saber qual o melhor período do ano para sua aplicação. Segundo o agrometeorologista José Ricardo Pezzopane, é importante conhecer o clima para melhorar a efetividade da adubação nitrogenada.

O nitrogênio é um dos nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas, juntamente com o fósforo (P) e potássio (K). O N proporciona aumento da produção de pastagem e, consequentemente, possibilita elevar o número de animais por hectare.

A pesquisa
O experimento, realizado na Fazenda Canchim, sede da EMBRAPA Pecuária Sudeste, foi coordenado pelos pesquisadores Patrícia Menezes Santos e José Ricardo Pezzopane, da EMBRAPA, e pela estudante de pós-graduação Sara Romeiro Lopes, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).

A modelagem matemática foi utilizada para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo. Para a simulação, foram selecionadas quatro cidades do Estado em regiões diferentes e com climas contrastantes: Araçatuba (SP), Itapetininga (SP), São José do Rio Preto (SP) e São Carlos (SP). Itapetininga (SP) e São Carlos (SP) apresentam temperatura média ao longo do ano mais baixa que São José do Rio Preto (SP) e Araçatuba (SP). Em Itapetininga (SP), a estação seca é menos marcante, enquanto em Araçatuba (SP) e São José do Rio Preto (SP) ela é mais prolongada.

A adubação nitrogenada em cada período foi classificada em recomendada ou não recomendada, a partir da combinação entre os critérios de disponibilidade de água e temperatura. Os períodos nos quais havia probabilidade igual ou superior a 80% de ocorrer a condição ”recomendada” foram considerados adequados para adubação nitrogenada.

As épocas variaram entre as cidades devido a diferenças climáticas. “Os resultados indicam que há variação na expectativa de resposta à adubação nitrogenada entre as regiões, em função das variações na temperatura e disponibilidade de água”, explica Pezzopane.

De dezembro a março foram os meses recomendados para adubação em Araçatuba; outubro a fevereiro, para Itapetininga.

Em São José do Rio Preto (SP) a adubação nitrogenada foi recomendada a partir de dezembro, não sendo adequada a aplicação entre abril e novembro.

Em São Carlos (SP) a melhor época para adubação nitrogenada é de novembro a março.

A identificação de épocas para recomendação de adubação nitrogenada em função da expectativa de resposta da pastagem contribui para maior eficiência de utilização de nitrogênio e sustentabilidade dos sistemas de produção animal, com impactos econômicos e ambientais positivos.

FONTE: Gisele Rosso – EMBRAPA Pecuária Sudeste 
 

Related posts

Sementes forrageiras com inteligência em absorção de água são apresentadas ao produtor goiano

Programa Carne Angus Certificada tem nova gerente nacional

Vírus identificados recentemente na China infectam carrapatos bovinos no Brasil

Deixe um comentário