Image default
Agricultura Natural

Cultivo de algodão agroecológico volta a ser incentivado no semiárido brasileiro

O Instituto C&A, em parceria com a Diaconia, EMBRAPA Algodão, Universidade Federal de Sergipe e ONGs, lançará no dia 6 de novembro, na Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, Piauí, o projeto ‘Algodão em Consórcios Agroecológicos’. A iniciativa vai fortalecer a atuação de OPACs (Organismos Participativos de Avaliação de Conformidade Orgânica), por meio do resgate e fomento ao cultivo do algodão orgânico no semiárido brasileiro.

Neste primeiro momento, o trabalho terá duração de dois anos e o objetivo principal desta iniciativa é fortalecer a agricultura familiar por meio do consórcio agroecológico com algodão em nove territórios do semiárido, abrangendo sete estados situados no Nordeste. “Esta parceria nos permite impulsionar a produção do algodão agroecológico por meio do fortalecimento de organizações locais. Ela nos ajuda a cumprir alguns dos objetivos da atuação do Instituto C&A: melhorar a qualidade de vida das trabalhadoras e trabalhadores rurais e, ao mesmo tempo, transformar a indústria da moda em uma força para o bem”, completa Luciana Pereira, gerente de Matérias-Primas Sustentáveis do Instituto C&A.

O projeto fornecerá apoio financeiro, técnico, gerencial e produtivo às organizações participantes. A geração de renda, o desenvolvimento das organizações sociais – principalmente das OPACs -, a conservação dos recursos naturais e a expansão do comércio justo e da produção orgânica do algodão são os principais resultados buscados.

“A iniciativa retoma uma atividade que começou há cerca de 10 anos e resultou na formação das primeiras OPACs – que representam as 800 famílias de agricultores do Nordeste, certificadas a emitir o selo de produto orgânico. Queremos criar uma rede entre essas organizações para expandir a produção do algodão agroecológico ao longo de todo o projeto”, complementa Fábio Santiago, engenheiro agrícola, coordenador do programa na ONG Diaconia.

A cultura do algodão é uma importante fonte de renda das produtoras e produtores da região. Dessa forma, o projeto é uma oportunidade de melhora nas condições de vida. “Grande parte das famílias inseridas no projeto são lideradas por mulheres, conquista muito significativa para mim particularmente. Elas começaram a participar mais das nossas ações e a se interessar mais em adquirir novos conhecimentos, o que aumenta a renda familiar, acarretando uma melhoria na qualidade de vida”, afirma Maria de Fatima da Conceição Sousa, representante da Associação dos(as) Produtores(as) Agroecológicos do Semiárido Piauiense.

O manejo do algodão, quando não realizado de forma adequada, pode causar impactos socioambientais, como o uso excedente de recursos hídricos e utilização de químicos no combate a pragas. De acordo com informações da Embrapa Algodão, menos de 1% do algodão produzido no mundo é orgânico. “Quando nos voltamos à produção nacional, esse número não chega a 0,1%. É por isso que o algodão sustentável é um tema que temos trabalhado com tanta ênfase no Brasil. Seguimos buscando iniciativas e parceiros que atuem nessa causa e que contribuam para o desenvolvimento da produção de algodão agroecológico em nosso país”, conclui Luciana.

Abaixo, segue a lista completa das parcerias do projeto:

Organizações parceiras do Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos:

  • EMBRAPA Algodão
  • Universidade Federal de Sergipe – UFS Campus Sertão

Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs):

  • APASPI/PI – Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense
  • ASAP/PE – Associação Agroecológica do Pajeú
  • ACOPASA/RN – Associação de Certificação Orgânica Participativa do Sertão do Apodi
  • ECOARARIPE/PE – Associação de Agricultores e Agricultoras Agroecológicos do Araripe
  • ACEPAC/PB – Associação Agroecológica de Certificação Participativa do Cariri Paraibano

Organizações Não Governamentais (ONGs)

  • Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato – Piauí
  • Arribaçã- Paraíba
  • Caatinga – Pernambuco
  • Chapada – Pernambuco
  • Centro Dom José Brandão de Castro- CDJBC – Sergipe
  • Instituto Palmas – Alagoas

SOBRE O INSTITUTO C&A

O Instituto C&A atua na promoção de uma indústria da moda mais justa e sustentável no Brasil. A organização, que se integrou à C&A Foundation em 2015, foca suas ações em cinco áreas: Incentivo ao Algodão Sustentável, Melhores Condições de Trabalho, Combate ao Trabalho Forçado e ao Trabalho Infantil, Moda Circular e Fortalecimento de Comunidades. Nos seus 26 anos de história, apoiou projetos na área de educação, temática que seguirá apoiando até 2018. A instituição oferece apoio técnico e financeiro e atua em rede para permitir que organizações sociais, marcas e outros agentes de transformação construam uma indústria da moda melhor.

Saiba mais em: www.institutocea.org.br

Related posts

[Ana Maria Primavesi] – Matéria orgânica: o alimento da vida e da terra

Mario

COOPFAM: Vem aí a 4ª Festa do Café Orgânico FairTrade

Mario

Casal de agricultores de Pedralva (MG) faz sucesso na produção de café orgânico

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais