Café

Cooxupé lança protocolo próprio de sustentabilidade para comunidade cafeeira mundial

Cooperativa Cooxupé apresenta Protocolo Gerações comprovando compromisso com as exigências globais do mercado e de consumidores.

A Cooxupé – Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (MG) apresentou para o mercado e consumidores de café o seu Protocolo próprio de sustentabilidade chamado “Gerações”. O lançamento foi realizado pelo presidente da Cooxupé, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, na noite de 25 de maio, durante o fórum global Coffee Dinner & Summit, em São Paulo (SP).

Além de lançar o Protocolo Gerações, a Cooxupé foi homenageada pelo evento organizado pelo Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), em reconhecimento à liderança nas exportações de café pelo desempenho de 2022, quando a cooperativa exportou 5,6 milhões de sacas de café verde tipo arábica para 50 países.

Protocolo Gerações: café para os consumidores mais exigentes

A adoção de práticas sustentáveis e a agenda ESG já fazem parte da realidade da Cooxupé para garantir melhor futuro aos mais de 18 mil cooperados e ter a qualidade e procedência do café produzido cada vez mais reconhecidas diante das exigências do mercado e do consumidor. Todo este trabalho resultou na implantação do Protocolo Gerações, que define diretrizes e níveis para que a cooperativa e seus cooperados estejam integrados à nova realidade: de que a longevidade e a qualidade do grão estão profundamente ligadas a um sistema de produção economicamente sustentável, em harmonia com o meio ambiente e com os produtores, suas famílias e seus funcionários.

Por meio do protocolo, a Cooxupé e seus cooperados vêm adotando as melhores práticas para garantir resiliência, além de aprimorar as condições de trabalho nas propriedades e, assim, produzir um café sustentável do ponto de vista social, ético e ambiental. “A maioria dos nossos cooperados representa a agricultura familiar, então nosso maior desafio é que todos integrem este programa inclusivo para serem beneficiados com maior competitividade no mercado e produzir um café que atenda o consumidor do futuro”, explica o presidente Carlos Augusto.

O protocolo inclui as diferentes realidades e variações de cada produtor como tamanho de produção, recursos, entre outros fatores. Para garantir transparência nos processos, o Gerações traz quatro níveis diferentes de sustentabilidade. “Todos esses níveis congregam um conjunto de requisitos. Dessa forma, os cooperados são estimulados a cumprir com os compromissos mínimos de sustentabilidade (Nível 1), aumentando os comprometimentos para, assim, progredir aos demais níveis”, explica o presidente.

O Protocolo Gerações foi desenvolvido em parceria com a SCS Global Service, órgão com 40 anos de experiência em certificação ambiental, de sustentabilidade e de qualidade de alimentos. “Os produtores estão conscientes e aceitando muito bem o modelo do nosso protocolo. Até porque é um programa inclusivo, transparente e muito representativo, pois tem o cooperativismo na sua essência. Porém, para fechar os demais pilares da sustentabilidade, será necessário envolvimento de todos os elos da cadeia. E, nesse sentido, estamos muito otimistas”, garante o superintendente comercial da Cooxupé, Luiz Fernando dos Reis.

Outro objetivo da Cooxupé ao adotar e lançar o protocolo de sustentabilidade é a busca por preços justos e agregação de valor aos seus produtos. “Não há responsabilidade social e nem compromisso ambiental se não houver desenvolvimento econômico”, ressalta o superintendente.

Para ele, a sustentabilidade e agenda ESG são os desafios do momento e que a cooperativa deve comprovar ao mercado a qualidade do café comercializado. “A prática do cooperativismo fielmente desenvolvida na Cooxupé nos permite disponibilizar ao cooperado o suporte adequado para se adequar às diversas necessidades do mercado. Seja qual for a exigência, seremos resilientes e estaremos preparados para o futuro”, conclui Luiz Fernando.

Related posts

[Marco Antônio Jacob] – Não é utopia: Perdas de 16 milhões de sacas de arábicas

Mario

Gehaka expõe medidor de umidade de grãos G610i na EXPOCAFÉ

Mario

Pesquisador comprova eficácia dos marimbondos no controle de pragas em lavouras de café

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais