Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Café

Consumo doméstico de café deve crescer 3,5% ao ano até 2021

De acordo com a ABIC, mercado vive novo momento marcado pela busca de grãos de melhor qualidade.

O consumo de café no mercado brasileiro deve crescer 3,5% ao ano até 2021, aponta estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), com base em dados da Euromonitor. Segundo a entidade, cafés de alta qualidade, superiores ou gourmet devem ganhar espaço na preferência de grupos de consumidores, que valorizam sabor e aroma diferenciados e que já demonstraram que pagam mais desde que a entrega seja correspondente.

De acordo com a Abic, cafés tradicionais e extra forte continuarão sendo o grande ‘consumo’ e ganharão mais qualidade em função das safras boas em 2017/18 e 2018/19, e do maior cuidado dos industriais com as matérias-primas e com os processos industriais que conduzem à qualidade.

Consumo cresceu 4,80%, chegando a 21 milhões de sacas

O consumo interno de café no Brasil chegou a 21 milhões de sacas, no período de novembro de 2017 a outubro de 2018, representando um crescimento de 4,80%, com relação ao período anterior, de novembro de 2016 a outubro de 2017. Esses números elevam o consumo per capita para 6,02 kg/ano de café cru e 4,82 kg /ano de café torrado e moído, o que mantém o Brasil como o segundo maior consumidor de café do mundo.

A procura por café segue em plena expansão, acompanhando uma tendência que se observa globalmente. Entre as empresas associadas da ABIC, o crescimento sobre o período anterior foi de 7,03%, demonstrando que os brasileiros estão consumindo mais café. Este aumento foi particularmente importante porque o ano foi caracterizado por uma redução da oferta do grão, motivada pela seca severa que atingiu a região produtora de café conilon em 2016 e 2017, trazendo como consequência uma volatilidade nos preços finais.

A ABIC acredita que o consumo interno possa ser ainda maior, principalmente quando contabilizada a demanda em cafeterias, panificadoras, e outros pontos, que muitas vezes torram seus próprios grãos, bem como, o consumo nas mais de 300 mil fazendas de café, cujo cálculo do volume não pode ser determinado com facilidade.

Consumo residencial e fora-do-lar 

O consumo continua concentrado nas residências, representando 64% do total, enquanto fora do lar atingiu 34%. Este último tende a crescer continuamente, porque a oferta de cafés de alta qualidade em cafeterias, restaurantes e panificadoras induz ao aumento de demanda da bebida. Destaca-se também o consumo do grão torrado no food service, que segue em crescimento.

Segmentação do consumo por tipo: moído, grão e cápsulas

Cresceu a busca por cafés em grão torrado. A preferência por espressos, bem como a procura por máquinas automáticas e domésticas de café elevou o total das vendas em grão, que passou de 18% para 19%. Por outro lado, o fenômeno das cápsulas parece ter acelerado ainda mais, trazendo uma mudança de hábitos dos consumidores, que veem na praticidade e na variedade de sabores, as características adequadas para uso no lar, nos escritórios, em pequenos comércios, lojas e outros estabelecimentos onde antes não havia serviço de café.

Novo momento do consumo de cafés de maior qualidade

Os consumidores brasileiros estão mais exigentes com relação à qualidade. Isso é resultado de maior conhecimento sobre cafés, suas características, suas diferenças por formas de preparo, dos diferentes terroirs, regiões produtoras diversas e de muita divulgação dos resultados de concursos de qualidade com recordes de valores pagos aos produtores vencedores.

É fruto também do conhecimento dos benefícios do café para a saúde humana, com a divulgação de efeitos positivos para a prevenção de diabetes, problemas cardiovasculares, Parkinson e combate aos radicais livres, entre outros. Todos esses fatores são potencializados pelo interesse dos consumidores nos cafés gourmet e especiais, de alta qualidade, maior valor agregado que têm remunerado adequadamente os agentes da cadeia produtiva.

Powered by Rock Convert

Related posts

[Rodrigo Corrêa da Costa] – Mercado do Café – 05 a 09 de Novembro de 2018

Revista Attalea Agronegócios

5º Concurso de Qualidade de Café “Força Café”: Região das Matas de Minas foi a grande vencedora

Convênio fortalece cadeia produtiva da Região Vulcânica de Poços de Caldas

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário