fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Bovinos de Corte

Como fazer mensuração de resultados de produção no sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP)?

Veja a importância em observar se as decisões tomadas geram retorno econômico.

Diversos fatores podem estar relacionados ao sucesso da adoção do sistema Integração Lavoura-Pecuária (ILP), como, por exemplo, a adoção correta do manejo, escolha adequada da espécie vegetal, implantação acertada, rotação, sucessão ou consórcio de culturas, correção de solo, taxa de lotação, entre outros. Mas como saber se o seu sistema de produção está no caminho certo? Como saber se é economicamente sustentável e se realmente vale a pena continuar o investimento?

Uma das formas de o produtor entender se a sua atividade rural está na direção correta seria por meio da mensuração dos resultados. O produtor deve analisar a performance que sua produção obteve em um determinado período, com o intuito de compreender se as decisões geram retorno econômico, em outras palavras: o produtor precisa saber se a “conta fecha”.

Por que mensurar resultados na Integração Lavoura-Pecuária é muito importante para o sistema?

Quem não mensura os resultados, não consegue traçar uma meta clara. A coleta e a mensuração de resultados são extremamente importantes na tomada de decisão dentro de qualquer empresa rural, visto que os dados coletados poderão ser transformados em informações. Os relatórios gerados irão auxiliar o produtor posteriormente também na melhor estratégia a ser seguida.

Apesar de ser extremamente importante para o planejamento e desenvolvimento de qualquer empresa, seja ela rural ou não, muitos produtores ainda não têm o hábito de fazer tais mensurações e análises. É como guiar um carro sem o volante ou sem as informações da quantidade de combustível no veículo. Desta forma, a prática da mensuração de resultados é importante para que o produtor possa entender melhor a sua atividade e avaliar se as metas estabelecidas estão sendo ou não atingidas e, dessa forma, verificar se o sistema implantado é economicamente viável.

Com os resultados em mãos fica mais fácil chegar a um objetivo!

Em outras palavras: a mensuração de resultados é mais um indicativo para compreender se realmente vale a pena continuar investindo em determinada atividade agropecuária e se as taxas de retorno econômico estão sendo competitivas.

Mensurações possíveis de serem feitas no sistema ILP

Para determinar a resposta econômica no ILP é preciso avaliar os indicadores de produtividade dos sistemas envolvidos, para que seja possível fazer alguns ajustes relacionados aos efeitos da interação entre os componentes lavoura e pecuária. Entre os indicadores que devem ser acompanhados estão:

  • Eficiência da utilização de mão de obra;
  • Produção de grãos e fibra por hectare (quando as culturas forem utilizadas com o intuito de produzir grãos e/ou fibras);
  • Toneladas de matéria seca produzidas (para atividades voltadas a produção de alimento conservado com a finalidade de fazer pré-secado, feno ou silagem);
  • UA por hectare;
  • Ganho médio diário;
  • Produção em @ por hectare;
  • Custo de produção;
  • Margem de lucro.

Como realizar a mensuração de forma adequada?

Para realizar a coleta de resultados é preciso estabelecer quais indicadores serão avaliados, para, desta forma, retratar o funcionamento de um determinado sistema de produção.

Importante ressaltar que os métodos analisados diferem entre as diferentes regiões produtoras e as combinações de atividades adotadas no sistema ILP.

Outro ponto a ser levado em consideração pelo produtor no momento de compilar todas essas informações é que ele pode contar com o auxílio de um técnico, bem como com um software de gestão.

Custo de produção

O custo de produção ou custo operacional é obtido através da soma dos custos fixos e variáveis. Dividindo o custo operacional total pela produção na propriedade chega-se, então, ao custo da produção unitário.

Quer entender melhor como funcionam os custos de produção? 

O levantamento dos custos funciona como indicador para a escolha das melhores alternativas para aumentar a rentabilidade.

Ser capaz de calcular e analisar de maneira racional os custos de produção, levando em conta os reflexos na produtividade, representa um desafio real para grande parte dos gestores na pecuária. Ao fazer isso, é possível mapear todos os gastos, analisar a distribuição dos custos, mas principalmente entender o verdadeiro impacto da correta aplicação de tecnologia.

Para calcular o custo de produção, é preciso levantar todas as despesas, que compõem os chamados custos variáveis, além de realizar o balanço patrimonial da fazenda, que, por sua vez, irá compor o que chamamos de custos fixos (depreciação).

Os custos variáveis alimentam o fluxo de produção e podem ser divididos em duas vertentes: custos variáveis diretos e indiretos.

Os custos diretos são aqueles que variam de forma proporcional à escala de produção, por exemplo, os gastos com compra de animais em sistemas de recria/engorda, além de nutrição e vacinas.

Já os indiretos, não variam necessariamente conforme a escala produtiva, e podem ser representados pelas despesas com mão-de-obra, e alguns insumos, como as sementes, por exemplo. Em outras palavras, o aumento da quantidade de animais na fazenda não implica em aumento proporcional dos gastos mencionados.

Por fim, os custos fixos derivam dos investimentos em ativos presentes na fazenda. São basicamente aqueles ativos que estarão presentes por mais de um ciclo de produção na fazenda, a exemplo de cercas, maquinários, construções. De posse do valor inicial e final destes ativos, bem como da sua vida útil, é possível calcular a depreciação originária destes, dividindo a diferença entre o valor inicial e final do ativo pela sua vida útil, em anos.

“Ter um bom entendimento das despesas, além da revisão periódica do balanço patrimonial, é fundamental para uma adequada análise de retorno do investimento em tecnologia e seus impactos sobre o resultado.” Gustavo Aguiar, Coordenador de Marketing da Barenbrug.

A soma dos custos fixos e variáveis gera os custos operacionais da atividade. Dividindo o custo operacional total pela produção na propriedade chega-se, então, ao custo da produção unitário. O lucro operacional é a diferença entre o valor de venda (receita) e o custo operacional apurado.

Para analisar o retorno do investimento em tecnologia, é fundamental entender que o aumento da produtividade (produção por área) nem sempre é acompanhado de um incremento tanto do custo variável indireto, quanto do custo fixo, no mesmo ritmo.

De qualquer forma, tudo parte de uma apuração correta de custos, não apenas para computar o custo final da operação, mas para compreender se o investimento em qualquer tecnologia é viável e eficiente. Sem isso, nenhuma avaliação é possível.

Aí reside o segredo das fazendas de sucesso, aquelas que entenderam que a chave para resultados superiores é o investimento racional naquela tecnologia que faz sentido para sua realidade.

Produção por hectare

A produtividade é o fator que mede a produção em uma determinada área, sem olhar para o quanto o produto será precificado no mercado ou os custos fixos de produção. Como exemplo: produção de sacas de grãos por hectare, toneladas de matéria seca por hectare ou produção em @ por hectare.

Resultado

Conhecendo o custo de produção, a receita de venda dos produtos e o resultado por hectare é possível calcular a lucratividade do sistema, para avaliar se a performance da fazenda condiz com a meta estabelecida.

É importante realçar a importância de um planejamento bem-feito e da correta gestão de risco nas atividades agropecuárias. O uso de ferramentas ligadas ao mercado futuro é indicada para minimizar os riscos ligados à comercialização.

FONTE: ASCOM Barenbrug do Brasil
Mariana Cavalcante (11) 99951-7335

Related posts

Central Bela Vista já produziu mais de 3 milhões de doses em sua nova sede

Revista Attalea Agronegócios

Neste domingo (28), Logan da Di Genio será leiloado durante a Expozebu

Revista Attalea Agronegócios

Começa o 2º Mega Encontro Internacional do Senepol

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário