fbpx
Revista Attalea Agronegócios
Image default
Café NOTÍCIAS

Café de Cacoal (RO) pode ser reconhecido mundialmente como produto destaque

Indicação Geográfica compõe a programação da “Festa do Café”, que acontece em Cacoal (RO). Festa ocorre no sábado (28) e domingo (29) na praça Governador Jorge Teixeira.

Trabalhando para tornar o café de Rondônia reconhecido mundialmente como produto destaque do estado, produtores rurais, representantes públicos e técnicos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) se reuniram no sábado (28) em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho (RO), para uma palestra sobre “Indicação Geográfica – Café de Rondônia”. O tema compõe a programação da Festa do Café, que acontece em Cacoal neste sábado (28) e domingo (29).

Vanderlei Peterd, morador da linha 6, tem oito hectares de plantação de café do tipo clonal. Para ele os eventos voltados para a cafeicultura fortalecem a produção e incentiva os cafeicultores e viveiristas.

“Esse tipo de evento para nós viveiristas é muito bom, pois ajudará a nos tornarmos conhecidos não só no Brasil, mas em todo o mundo. Já produzimos cafés de qualidade, agora o que precisamos é dar visibilidade ao nosso produto, para que os investidores tenham interesse em comprá-lo”, acredita Peterd.

De acordo com o especialista em desenvolvimento produtivo da ABDI, Antônio Tafuri, o café de Cacoal já recebeu prêmios nacionais e tem chamado atenção de exportadores, empresas que querem se estabelecer no Brasil e dos próprios brasileiros que investem na qualidade do grão produzido.

“Nós identificamos que Cacoal tem uma pérola chamada café robusto. Esse café precisa ser reconhecido com o peso que ele carrega e uma das formas de trabalhar esse reconhecimento é a indicação geográfica”, destacou o especialista.

Segundo Tafuri o reconhecimento geográfico culmina no desenvolvimento de uma determinada região, com produtos únicos, com qualidade e especificidades que não se encontram em outros lugares.

“Reconhecendo essas particularidades, a grandeza desse café, e após o reconhecimento geográfico, o potencial desse café se espalhar pelo Brasil e exterior é enorme”, afirmou.

Diante das tantas qualidades do café de Cacoal, Tafuri conta que o produto tem chamado a atenção dos coreanos, que demostraram intenção de investir no café do Brasil, mas especificamente de Cacoal.

A expectativa dos técnicos da ABDI é que no prazo de um ano e meio já tenham definido a indicação geográfica do café de Rondônia.

Related posts

[Silas Brasileiro] – Balanço Semanal CNC — 11 a 15/02/2018

Mapeamento do parque cafeeiro do estado vai ajudar na implantação de políticas públicas

Revista Attalea Agronegócios

44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras vai ser em Franca (SP)

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário