Powered by Rock Convert
Revista Attalea Agronegócios
Política Agrícola

Bolsonaro recebe entidades do Agro. Na pauta, endividamento e securitização.

Representantes do setor agropecuário foram recebidos nesse dia 15 de março no Palácio do Planalto, pelo presidente Jair Bolsonaro, acompanhado do ministro Onix Lorenzoni e do líder do governo Major Vitor Hugo.

Estavam presente as entidades ABRALEITE, APROSOJA, ABCZ, FEPLANA, ORPLANA e outros representantes de outras cadeias produtivas como da carne, do arroz e do café. A ABRALEITE estava representada pelo seu presidente Geraldo Borges, acompanhado do 2° vice-presidente Reinaldo Figueiredo.

A pauta era sobre o endividamento do setor agropecuário que chega a quase 700 bilhões de reais, segundo o pecuarista Paulo Leonel do Grupo Adir, que apresentou números oficiais como os do BACEN. Outro assunto tratado foi a necessidade de uma securitização ampla.

As lideranças representantes do setor que estiveram presentes argumentaram a necessidade que todos produtores rurais tem de uma securitização dessas contas.

O presidente da ABRALEITE falou com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Onix Lorenzoni sobre a diferença do agronegócio em relação à agropecuária. Explanou que o agronegócio vai bem no Brasil e no mundo todo, sendo composto por grandes grupos e multinacionais que estão muito bem e que a agropecuária, nada mais é do que a classe produtora rural que tem um peso enorme nas costas e produz a custos altos e muitas dificuldades, dentre elas as altas taxas de juros que endividam e tornam inviáveis as suas atividades.

As lideranças do setor, o presidente e o ministro concordaram com o exposto pelo presidente da ABRALEITE. O presidente Bolsonaro citou ter sido um pequeno produtor de arroz e o ministro Ônix Lorenzoni narrou que no começo de sua vida profissional foi produtor de leite e que ambos conhecem as agruras do setor.

O governo entendeu o problema do endividamento e a necessidade de uma ampla secularização e prontamente determinou a criação de um grupo de trabalho na casa civil para discutir o assunto.

Este grupo será composto pelas entidades presentes na reunião, a casa civil e os ministérios da agricultura e da economia.

Já ficou marcada uma reunião para a próxima semana e os representantes do setor produtivo primário ficaram muito esperançosos com a atenção que o governo concedeu neste primeiro momento e reforçaram o apoio dado pelo setor ao novo governo, em especial ao presidente Jair Bolsonaro.

FONTE: ABRALEITE

Powered by Rock Convert

Related posts

No Paraná, Tereza Cristina afirma que seguro rural deverá ser ampliado

Revista Attalea Agronegócios

Tereza Cristina quer novos mercados para exportar frutas do Brasil

Agricultura de SP libera o primeiro registro de comércio de agroquímicos para e-commerce

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário