fbpx
Revista Attalea Agronegócios
AgroQuímicos Milho e Soja NOTÍCIAS

Blavity®: Agricultores ganham um novo aliado no manejo das lavouras de soja

Um dos maiores desafios da cultura da soja no Brasil está na incidência das doenças fúngicas, principalmente a Ferrugem-asiática e a Mancha-alvo. Em resposta a esse desafio, a BASF consolida seu compromisso com a inovação e sua posição de empresa parceira do agricultor e traz para o mercado brasileiro o fungicida Blavity®. A solução é indicada para controlar tanto a Ferrugem quanto a Macha-alvo e solucionar os principais desafios do agricultor no controle de doenças nas lavouras de soja.

O fungicida Blavity® é composto pelos ingredientes ativos  Xemium e  Protioconazol que oferecem alta eficácia e conveniência de reunir, em uma só ferramenta, diversos benefícios que trazem mais confiança e tranquilidade aos agricultores.

“Com mecanismos de ação e características complementares, a nova solução foi desenvolvida para sanar os maiores desafios do agricultor no campo. Por conta da composição inovadora,  Blavity® forma uma barreira dupla contra os fungos. Caso algo passe pelo primeiro fungicida que funciona como uma proteção, sofrerá a ação de um segundo fungicida, onde seu desenvolvimento será barrado. Fornecendo então maior proteção e produtividade nas lavouras brasileiras de soja”, ressalta Vitor Bernardes, gerente Sênior de Marketing Portfólio Soja da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF.

Mancha Alvo é uma doença foliar causada por um fungo chamado Corynespora cassiicola.
Esta doença pode atacar diversas culturas.

Sinônimo de inovação e sustentabilidade

O fungicida Blavity® faz parte do forte investimento de mais de € 900 milhões por ano em pesquisa e desenvolvimento de soluções para agricultura da BASF. Até 2030, a empresa deve trazer mais de 30 novas soluções e tecnologias para os agricultores brasileiros entre proteção de cultivos e traits de sementes, além de dezenas de variedades de sementes de soja, algodão, arroz e diversas ferramentas digitais.

“Com o agricultor no foco das nossas ações, desenvolvemos inovações para suprir as necessidades de todos os cultivos. Estamos comprometidos com o legado da agricultura brasileira e em auxiliar o agricultor de forma sustentável, com inovações para suprir os seus maiores desafios no campo” diz Eduardo Novaes, diretor de Marketing da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF. 

A Ferrugem-Asiática é uma doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, sendo, hoje,
uma das doenças que mais têm preocupado os produtores de soja

Ferramenta para os grandes desafios da soja

Oficialmente registrada pela primeira vez no Brasil em 2001, a Ferrugem-asiática da soja é considerada o inimigo número 1 da cultura e já gerou prejuízos significativos para os agricultores e para o país.

A desfolha precoce é um dos principais danos causados pela Ferrugem, prejudicando a capacidade da planta de realizar a fotossíntese, se desenvolver e formar grãos. Por se espalhar rapidamente e ser uma doença muito severa, pode levar a perdas de até mais 90% na produção de grãos da lavoura, caso o manejo não seja feito da maneira adequada.

Já a Mancha-alvo, dependendo do grau de infestação e evolução na lavoura, pode gerar perdas de produtividade em até 50%.

Manejo eficiente para alcançar altos patamares da soja

O manejo correto e na hora certa ajuda o agricultor a manter sua lavoura protegida por mais tempo, tanto na prevenção quanto no combate às doenças fúngicas.

As principais medidas nesse sentido são:

  • Manter uma estratégia permanente de monitoramento contínuo da lavoura;
  • Preservar a sanidade da lavoura de forma geral, evitando infestações de pragas, doenças e plantas daninhas;
  • Contar com orientações técnicas de profissionais da BASF para definição do melhor momento e da dosagem adequada para aplicações dos fungicidas;
  • Combinar produtos com princípios ativos diferentes para minimizar o surgimento de resistência. No caso do Blavity®, que tem duplo mecanismo de ação, o risco é reduzido;
  • Respeitar o vazio sanitário para reduzir a sobrevivência de patógenos na entressafra;
  • Escolher variedades seguras e adequadas às características de sua região e do seu sistema de plantio;
  • Manter as plantas sadias e isentas de deficiências nutricionais;
  • Buscar orientação da equipe técnica da BASF sempre que precisar.

Related posts

Base de dados traz fotos e informações sobre as principais doenças agrícolas

Revista Attalea Agronegócios

IHARA lança CERTEZA N, primeiro tratamento de sementes que controla também nematoides

Confira as tendências para fertilizantes no Outlook GlobalFert 2021

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário