fbpx
Revista Attalea Agronegócios
NOTÍCIAS Política Agrícola

Balanço anual das ações da Secretaria de Agricultura de MG é apresentado na Assembleia Legislativa

Minas Gerais obteve a melhor avaliação no trabalho realizado para a retirada da vacinação contra a febre aftosa, junto com o Mato Grosso, entre os estados que integram o Bloco 4 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa, conduzido pelo Ministério da Agricultura em todo o país. Também integram o grupo Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal. 

Esse resultado e o balanço das atividades do Sistema Estadual da Agricultura, formado pela secretaria de Estado e suas vinculadas (Emater-MG, Epamig e o Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA) foram compartilhadas pela secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, em audiência na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (30/11). 

“A expectativa é que a retirada seja anunciada em abril do ano que vem”, afirmou a secretária Ana Valentini, em referência à esperada dispensa de vacinação contra febre aftosa a partir de 2023. A transição do status sanitário de Minas Gerais para “estado livre da doença sem vacinação” fortalecerá toda a cadeia produtiva da bovinocultura de corte no estado, abrindo mercados internacionais, agregando valor à produção e contribuindo de forma significativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mineiro. 

Agronegócio 

Durante a apresentação, também teve destaque o bom desempenho do agronegócio mineiro em 2021. O valor das exportações alcançou US$ 8,66 bilhões, no período de janeiro a outubro, registrando crescimento de 20,6% em comparação com o mesmo período do ano passado. “Na década de 70, o país era importador de alimentos. Imagina como seria o enfrentamento da pandemia nesta condição. Atualmente, o nosso setor do agronegócio é um exemplo de competência e de produtividade para o mundo”, avaliou a secretária.

Com o objetivo de potencializar ainda mais o comércio internacional, a secretaria realizou 18 eventos, no formato on-line, de promoção comercial e de exportação de produtos e serviços do agro mineiro, além de eventos virtuais de Conexão Tecnológica, ciclos de Hub de Inovação Aberta e seminários de avaliação e aprimoramento de políticas públicas direcionadas para o setor rural.

Regularização Fundiária 

Mesmo com as limitações impostas pela pandemia foram entregues 1.442 títulos de regularização fundiária neste ano. Com uma previsão inicial de 1.000 títulos entregues neste ano, a secretaria vai superar a meta em 50%, com a entrega de mais de 1,5 mil títulos ainda em 2021.  

A secretária também abordou as próximas ações do programa. “Em novembro, realizamos um chamamento público para a seleção de municípios com interesse em participar do Programa Estadual de Regularização Fundiária de terras devolutas rurais. As localidades selecionadas neste ano serão contempladas com a política pública a partir de 2022”, detalhou.

Programa de Aquisição de Alimentos

Neste ano, mais de 2,3 mil agricultores familiares comercializaram seus produtos in natura aos municípios, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos na modalidade Compra com Doação Simultânea, executado pela Secretaria de Agricultura com o apoio da Emater-MG. Essa produção é doada pelo executivo municipal às instituições socioassistenciais locais, como creches, asilos e hospitais. Até setembro deste ano, a aplicação de recursos alcançou R$ 9,2 milhões, beneficiando 284 entidades assistenciais em 122 municípios mineiros.

Queijos Artesanais

Vários avanços na legislação beneficiaram os produtores mineiros de queijos artesanais, a exemplo da portaria que reconheceu o município de Alagoa e a região da Mantiqueira de Minas como produtoras de queijo artesanal; além do reconhecimento da região do Jequitinhonha como produtora do queijo Cabacinha. A secretária Ana Valentini também destacou a presença da produção mineira na Expoqueijo Brasil 2021, realizado em Araxá. Os queijos mineiros receberam 66 medalhas do total de 118 premiações no Araxá International Cheese Awards, concurso que fez parte da programação do evento e que contou com a participação de mais de 800 queijos de vários estados brasileiros e de outros países. 

Outros Resultados

Durante a audiência, também foram apresentadas as principais ações das vinculadas. A Emater-MG levou assistência técnica a cerca de 258 mil agricultores familiares, além da elaboração de 9,6 mil projetos de créditos rural, no valor total aproximado de R$ 719 milhões. A Epamig gerou 43 tecnologias agropecuárias e agroindustriais que propiciam melhorias do sistema de produção, como as cultivares de café resistentes ao nematoide Meloidogyne paranaenses, em processo de registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), além de estudos técnicos do Queijo Minas Artesanal. 

Em 2021, o IMA fez o registro de 62 novos estabelecimentos processadores de produtos de origem animal, além da realização de mais de 10 mil análises laboratoriais. Também teve  participação efetiva nas ações de vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) atípica que ocorreu no estado. Já no Programa de Certificação do Governo do Estado (Certifica Minas), executado pela secretaria em parceria com as vinculadas, foram emitidos 1.254 certificados. 

Related posts

Inseticida Trivor: ADAMA obtém registro para o combate à Mosca Branca nas lavouras

Canamilho: tecnologia de consórcio Cana de Açúcar com Milho será lançada dia 14 de outubro

Revista Attalea Agronegócios

CNA e especialistas debatem desconto de energia elétrica para irrigação

Revista Attalea Agronegócios

Deixe um comentário